Notícias

RCM COM MAIS DE 10 MILHÕES DE VISUALIZAÇÕES

Escrito por RCM em 2019-09-14 13:04:30

RCM COM MAIS DE 10 MILHÕES DE VISUALIZAÇÕES

             O SITE DA RÁDIO CLUBE DE MONSANTO JÁ ULTRAPASSOU OS 10 MILHÕES DE VISUALIZAÇÕES DE CIBERNAUTAS DO PAÍS E DO MUNDO.     Pode escutar a RCM em :   FM: 98.7 Mhz e 107.8 Mhz   em   www.radiomonsanto.pt   ou:   www.radiomonsanto.radios.pt   e ainda acompanhar a RCM na página   www.facebook.com/radiomonsanto    

RCM COM MAIS DE 10 MILHÕES DE VISUALIZAÇÕES

Escrito por RCM em 2019-09-08 19:54:23

RCM COM MAIS DE 10 MILHÕES DE VISUALIZAÇÕES

O SITE DA RÁDIO CLUBE DE MONSANTO JÁ ULTRAPASSOU OS 10 MILHÕES DE VISUALIZAÇÕES DE CIBERNAUTAS DO PAÍS E DO MUNDO.     Pode escutar a RCM em :   FM: 98.7 Mhz e 107.8 Mhz   em:   www.radiomonsanto.pt   ou:   www.radiomonsanto.radios.pt   e ainda acompanhar a RCM na página:   www.facebook.com/radiomonsanto                

TOLERÂNCIA ZERO PARA A PROPAGANDA DOS POLÍTICOS

Escrito por RCM em 2019-09-03 17:49:33

TOLERÂNCIA ZERO PARA A PROPAGANDA DOS POLÍTICOS

  A RÁDIO CLUBE DE MONSANTO não vai acompanhar as iniciativas locais no âmbito das eleições do próximo dia 6 de Outubro. A RCM decidiu voltar a boicotar a cobertura jornalística às iniciativas desenvolvidas localmente pelos vários candidatos às eleições legislativas.  À semelhança daquela que foi a posição assumida noutras circunstâncias por esta emissora, e por várias outras rádios locais do país, e recentemente na campanha para as eleições europeias, a RCM vai continuar sem acompanhar as acções de campanha promovidas localmente pelos candidatos a deputados à Assembleia da República. Na base desta decisão estão uma série de entraves que têm vindo a ser colocados às rádios locais, com decisões que podem levar, no limite, ao fechar de portas de várias estações emissoras.  “Os problemas das rádios portuguesas já são há muito tempo conhecidos pela classe política, mas a situação das rádios de proximidade está, em nosso entender, numa fase crítica, decisiva até". A não emissão de tempos de antena e a situação dos pagamentos dos direitos conexos são apenas duas das matérias referidas, sendo que "O Estado não defende os direitos das rádios locais", e que "os políticos não ouvem as rádios", por isso, "chegou o momento das rádios não ouvirem os políticos".

CONSIGO DESDE 14 DE AGOSTO DE 1985

Escrito por RCM em 2019-08-14 10:02:29

CONSIGO DESDE 14 DE AGOSTO DE 1985

CONSIGO DESDE 14 DE AGOSTO DE 1985   BEM HAJA A TODOS OS AMIGOS DA RCM POR TANTA SIMPATIA E CARINHO   QUEREMOS CONTINUAR A SER A SUA COMPANHIA AMIGA   Fazer Rádio não é tarefa fácil, especialmente em comunidades onde todos se conhecem e onde os órgãos de comunicação social dependem, em maior ou menos grau, dos poderes instituídos, tantas vezes merecedores de reparo. Há até quem calcule os apoios, os louvores e a colaboração com a Rádio em função das referências elogiosas ou críticas. A RCM tem sabido, ao longo destes trinta e quatro anos ao serviço do concelho de Idanha-a-Nova e da região, resistir à tentação de se amesendar à conta do orçamento. Não queremos nenhuma medalha. “Dar medalhas a toda a gente tira o valor da medalha e tira o valor a quem a recebe”…Os exemplos recentes de condecorados escandalosamente devem levar-nos a meditar no verdadeiro país em que vivemos. Sabemos que certos senhores não gostam do nosso sentido crítico, que consideramos próprio do acto comunicativo. Informar não é apenas dizer. É também valorar, ajuizar… Em democracia todos têm direito a pensar pela sua própria cabeça. E este direito de cidadania não pode ser negado por aqueles que detêm, ainda que por algum tempo, o poder, seja ele político, económico ou religioso. Esta Estação Emissora teve, desde sempre, uma situação financeira frágil, agravada pela crise dos últimos tempos.  Nunca nos hipotecámos ou prostituímos e chegámos até aos dias de hoje cumprindo todos os compromissos e não devemos um cêntimo a ninguém.  Na actual conjuntura a nossa Emissora não reúne condições económicas para comprar foguetes e festejar mais um ano de vida. Assinalamos a passagem singela de mais um aniversário sem euforia, entremeada sim de preocupações sociais sem conta. Mas, mesmo contra ventos e marés, estamos animados a seguir em frente, pois esta emissora tem sido erguida, desde 1985, com um esforço ímpar sobre o milenário granito das serenas paisagens da Campina da Idanha.   Vamos continuar a ser um baluarte forte das coisas e dos valores verdadeiramente portugueses. Claro que o futuro da RCM depende, fundamentalmente, daquilo que os ouvintes e anunciantes forem capazes de dar ao seu Rádio Clube. Estamos confiantes de que o merecido e justo apoio não faltará, para bem da região e desta voz independente e livre. Não nos calaremos contra as injustiças e o abandono destas terras e gentes tão marginalizadas por parte dos “donos disto tudo”. A nossa luta não pára e a RCM quer continuar a ser a sua companhia amiga. Contamos, mais uma vez, com a sua ajuda, para que ninguém ouse calar esta voz popular ao serviço do regionalismo.

AS RÁDIOS DIVULGAM OS ARTISTAS E AINDA PAGAM PARA TAL...

Escrito por RCM em 2019-07-14 14:24:24

AS RÁDIOS DIVULGAM OS ARTISTAS E AINDA PAGAM PARA TAL...

CONTRA OS VAMPIROS DAS RÁDIOS LOCAIS LUTAR, LUTAR.   RÁDIO CLUBE DE MONSANTO - HÁ 34 ANOS AO SERVIÇO DO REGIONALISMO, DA MÚSICA PORTUGUESA E DA MARCA IDANHA, NO PAÍS E NO MUNDO - INSTITUIÇÃO DE INTERESSE PÚBLICO, SEM QUALQUER SUBSÍDIO DO ESTADO...   Há quem pense que a Rádio Clube de Monsanto e as outras rádios são apoiadas pelo Estado, nada de mais errado, as rádios vivem exclusivamente das receitas da publicidade. O Estado Português não financia nem apoia as rádios! Sob a capa da transparência, o Estado exige à sua rádio uma carga burocrática maior do que a qualquer gigante empresarial cotado na bolsa de valores mobiliários? É verdade!  O Estado em vez de apoiar as rádios locais, asfixias com exigências, taxas e taxinhas!  Até nos tempos de Antena somos excluídos pelo Estado. É verdade! O Estado discrimina a RCM e as outras rádios temáticas musicais… Temos direito à indignação por a PassMúsica querer entrar nos nossos bolsos já quase vazios… Concreta e objectivamente, para a fixação dos valores mínimos propostos exorbitantes, a pagar pelas Rádios, a PassMúsica levou em conta, segundo o seu critério, o valor mínimo de 3.000 € de receita mensal necessária para uma Rádio cobrir os custos mínimos para operar, em condições de mercado, variando a tarifa mínima em função da percentagem de música utilizada. Sendo mais explícitos: Pagamento mensal de música utilizada: 90% = 150,00 € - o caso, entre muitas outras, da RCM, como rádio temática musical… Já pagamos à Sociedade Portuguesa de Autores 55,54 euros mensais...e agora estes senhores da PassMúsica querem muito mais... As rádios divulgam - GRATUITAMENTE - os artistas e ainda têm de pagar para isso! “Os donos disto tudo”, com a conivência do Estado, devoram tudo e retractam bem o espírito desonesto e censório que se instalou em Portugal, que constitui uma ameaça à cultura, à verdadeira cultura, que não está nem pode estar confinada ao politicamente correcto e às narrativas situacionistas. Um Estado de direito só o é se for capaz de garantir a Justiça. Exigimos ao Estado que faça respeitar a lei, que proteja e dignifique as instituições que ele mesmo estabeleceu e regulou. Mas é bom também que sintamos como nossa inalienável obrigação de defender o que só a nós pertence, visto à luz do (algo esquecido) sentimento de Pudor, um dos mais legítimos pilares da Dignidade. Trago à colação uma frase do escritor Wole Soynca: “O poder é o domínio, o controlo, uma forma muito selectiva de verdade, que é uma mentira”. Talvez tenha razão. Também fica a dúvida. Tudo tem um limite e não se pense que dando com uma mão e tirando com a outra as pessoas não se apercebem. Como diz o povo: “haja moralidade e comam todos”. Poderão os puristas achar estas palavras excessivas, dado que, aparentemente, há a liberdade para que cada um diga o que pensa, mesmos os maiores desvarios. Mas, a censura faz-se actualmente de modo subtil, passando pelo controlo dos Órgãos de Comunicação Social e respectivas linhas editoriais e por expedientes destinados a ostracizar quem não pactue com os factos deturpadas ou cor-de-rosa e as narrativas alinhadas. Só têm acesso à “mesa do orçamento”, com uma certa margem de tolerância (a fim de transmitir a ideia de democracia e pluralismo), os que tiverem posturas do agrado do regime, ou tolerados por este. As excepções a este quadro, como a Rádio Clube de Monsanto, têm de sobreviver fustigados constantemente por epítetos injustos, ausência de apoios, etc. Vamos resistir… só não sabendo até quando e como. Recordo a Grande Senhora Palmira Bastos, na frase inesquecível, dita levantada, contra a dor: “Morta por dentro, mas de pé! De pé, como as árvores!”    

Páginas: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | 190 | 191 | 192 | 193 | 194 | 195 | 196 | 197 | 198 | 199 | 200 | 201 | 202 | 203 | 204 | 205 | 206 | 207 | 208 | 209 | 210 | 211 | 212 | 213 | 214 | 215 | 216 | 217 | 218 | 219 | 220 | 221 | 222 | 223 | 224 | 225 | 226 | 227 | 228 | 229 | 230 | 231 | 232 | 233 | 234 | 235 | 236 | 237 | 238 | 239 | 240 | 241 | 242 | 243 | 244 | 245 | 246 | 247 | 248 | 249 | 250 | 251 | 252 | 253 | 254 | 255 | 256 | 257 |

CONFIRMADO IC31 VIA TERMAS DE MONFORTINHO

Facebook

Escrito por RCM em 2020-10-13 18:05:07

CONFIRMADO IC31 VIA TERMAS DE MONFORTINHO

CONFIRMADO IC31 VIA TERMAS DE MONFORTINHO Cimeira Luso-Espanhola confirma IC31   O IC31 (ligação da auto-estrada A23 a Espanha via Termas de Monfortinho) está confirmado no acordo entre os governos de Portugal e de Espanha para uma estratégia comum de desenvolvimento da fronteira nos próximos anos. O compromisso foi anunciado na 31ª Cimeira Luso-Espanhola, que decorreu no dia 9 de Outubro, na Guarda, com a presença do Primeiro-Ministro, António Costa, e do seu homólogo espanhol, Pedro Sánchez. A Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, que tem acompanhado os desenvolvimentos recentes no processo, congratula-se com este acordo para construção do IC31, uma ligação rodoviária que vai fazer de Termas de Monfortinho a grande porta de entrada do Centro de Portugal. A obra é assim confirmada no acordo entre os governos de Portugal e de Espanha sobre a rede de ligações rodoviárias a desenvolver nos dois países. O IC31 irá unir a autovia espanhola EX-A1 (através de Moraleja) e a auto-estrada portuguesa A23, com travessia da fronteira em Termas de Monfortinho.

Ler mais

CONCRETIZAÇÃO DO IC31...FINALMENTE ?

Facebook

Escrito por CMIN/RCM em 2020-08-27 18:10:27

CONCRETIZAÇÃO DO IC31...FINALMENTE ?

CONCRETIZAÇÃO DO IC31…FINALMENTE?       A Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, em comunicado que nos foi enviado, congratula-se por a via IC31 – Castelo Branco/Termas de Monfortinho, que ligará a A23 a Espanha, constar entre as obras previstas no Plano Nacional de Investimentos 2030.   Na próxima cimeira luso-espanhola, que deverá realizar-se na Guarda, entre o final de Setembro e início de Outubro, espera-se que o IC31 seja apresentado como um dos projectos que vão melhorar as ligações transfronteiriças, que têm previsto um investimento de cerca de 80 milhões de euros e um prazo de construção entre 2024 e 2030.   O Presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, adianta que “o projecto do IC31 é estruturante para a região Centro de Portugal e para o país no seu todo. É um investimento que irá gerar desenvolvimento económico e social, aproximar Portugal da Europa, aumentar a competitividade territorial e reforçar a coesão interna do nosso país”. “Trata-se de uma infra-estrutura rodoviária da maior importância e a sua concretização irá afirmar as Termas de Monfortinho como a grande porta de entrada do Centro de Portugal, para turistas e mercadorias”, afirma o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova.   Saúda-se, assim, o facto do IC31 estar entre os investimentos estratégicos que Portugal decidiu lançar esta década, num compromisso que não deve ficar condicionado às alterações de ciclo político.   A Câmara Municipal de Idanha-a-Nova compromete-se a acompanhar a evolução da implementação do plano rodoviário nacional.   Em articulação com o Programa de Coesão Territorial, este plano define o IC31 nos investimentos públicos necessários para fomentar a economia e aumentar a coesão territorial e a dinamização da mobilidade nas regiões do interior.   …………………………………………………......   A Rádio Clube de Monsanto tem no seu site www.radiomonsanto.pt um inquérito sobre esta matéria da concretização do IC31 e num universo de já 31. 876 votantes, o resultado é o seguinte:   SIM…………..2,6% NÃO………..94,4% Talvez……….....3%   …………………………………………………......   Portanto vamos confiar e esperar para ver…

Ler mais

BEM-HAJA AOS AMIGOS DA RÁDIO CLUBE DE MONSANTO

Facebook

Escrito por RCM em 2020-08-15 18:03:08

BEM-HAJA AOS AMIGOS DA RÁDIO CLUBE DE MONSANTO

BEM-HAJA AOS AMIGOS DA RÁDIO CLUBE DE MONSANTO ……………………………………………............................. Um sincero bem-haja a quantos se associaram, pessoalmente, por telefone ou por outros meios, ao dia de mais um aniversário da Rádio Clube de Monsanto, e nos felicitaram pela passagem dos 35 anos desta modesta Voz da Portugalidade ao serviço da Aldeia Histórica de Monsanto, do concelho de Idanha-a-Nova, da região e do país. Julgo que concordarão que tentámos, com esforço e dedicação, cumprir a nossa Missão, o melhor que sabíamos, podíamos, e… nos deixaram levar a “Carta a Garcia”. Essas cativantes gentilezas e generosidades, da parte de inúmeros amigos-ouvintes, dalgumas entidades oficiais e de associações culturais, etc., muito nos sensibilizam e nos estimulam a CONTINUAR EM FRENTE. Que Deus nos proteja e os nossos ouvintes e anunciantes nos ajudem a chegar até aos 36 anos… o que está a ser muito difícil. Em boa verdade temos que o dizer... com imensa pena, pois prezamos e temos a maior consideração e respeito pelos melhores ouvintes do mundo, os quais sempre estiveram connosco desde 1985. Obrigado, saúde e prosperidade para todo o nosso maravilhoso auditório.

Ler mais

14 DE AGOSTO DE 1985

Facebook

Escrito por RCM em 2020-08-14 09:17:34

14 DE AGOSTO DE 1985

14 DE AGOSTO DE 1985 – 14 DE AGOSTO DE 2020       35 ANOS DA RÁDIO CLUBE DE MONSANTO ao Serviço do Regionalismo, da Música Portuguesa e da marca IDANHA.   BEM HAJA PELA SUA COMPANHIA AMIGA.

Ler mais

RÁDIOS LOCAIS ESTÃO NO LIMIAR DO ENCERRAMENTO

Facebook

Escrito por "JORNAL DA MADEIRA" em 2020-07-17 00:00:00

RÁDIOS LOCAIS ESTÃO NO LIMIAR DO ENCERRAMENTO

RÁDIOS LOCAIS ESTÃO NO LIMIAR DO ENCERRAMENTO “JORNAL DA MADEIRA”  - 17 DE JULHO DE 2020 ............................................................   Segundo informações recolhidas pela ARIC – Associação de Rádios muitas estações de rádio local de norte a sul do continente e regiões autónomas, estarão a ponderar fechar nas próximas semanas. O diminuto volume de receitas e o avolumar de custos durante estes meses de pandemia, isso vai obrigar. Em nota publicada, a ARIC diz que "os empresários não conseguem suportar mais o volume crescente de despesas e as Associações ou Cooperativas proprietárias das licenças de emissão radiofónica, só esperam a realização das respectivas Assembleias Gerais para uma tomada de decisão". Refere também que, "depois dos funcionários e colaboradores terem desistido de apoiar projectos, onde existem vários meses de salários em atraso e muitas contas para pagar, chegou agora altura dos fornecedores de energia eléctrica considerarem a hipótese de cortar o fornecimento, pois a paciência e a solidariedade também têm os seus limites. E sem energia, os emissores calar-se-ão de vez". Sobre as comunicações, a ARIC diz saber de redacções sem telefone há vários meses, e que para obtenção de notícias ou confirmação de informações, são os próprios jornalistas que recorrem a meios próprios e telemóveis particulares. Em contacto com a Secretaria de Estado do Cinema, Audiovisual e Media, esta Associação não conseguiu obter uma resposta sobre o timing efectivo de concretização do apoio do Estado aos media, através da compra de publicidade institucional antecipada. Cinco meses depois de apresentadas as primeiras medidas de apoio às empresas devido à Covid-19, o dia a dia das empresas de comunicação social em geral e para as rádios em particular, já passou pelos estágios de emergência, aflição, pânico e está prestes a passar para o estágio de fecho iminente. Entretanto, a ARIC já elaborou um conjunto de medidas muito concretas que apresentou ao Governo, que se aceites suavizariam as dificuldades vividas. "Porém, até agora nada aconteceu e, assim, as rádios não conseguem continuar", avisa.   .............................................................. A LENTA ASFIXIA DAS RÁDIOS LOCAIS.   TEMOS QUE DENUNCIAR:     CADA DIA ESTÁ MAIS DIFÍCIL DE CONTINUAR A MANTER NO AR A RÁDIO CLUBE DE MONSANTO. TEMOS DE VENDER OU MESMO FECHAR, COM NATURAL DESENCANTO E DESAGRADO. AS DIMINUTAS RECEITAS NÃO DÃO PARA AGUENTAR POR MUITO MAIS TEMPO. A SITUAÇÃO FOI DRASTICAMENTE AGRAVADA COM A PANDEMIA. E AS PROMETIDAS AJUDAS (MESMO AS MIGALHAS) TARDAM EM CHEGAR.  

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2020 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line | Política de cookies | Política de privacidade