Notícias

PROCESSO ESPECIAL DE REVITALIZAÇÃO NA COOPERATIVA DE IDANHA-A-NOVA

Escrito por RCM/Lusa em 2016-02-29 17:27:14

PROCESSO ESPECIAL DE REVITALIZAÇÃO NA COOPERATIVA DE IDANHA-A-NOVA

A Cooperativa de produtores de queijo da Beira Baixa, em Idanha-a-Nova, vai ser alvo de um Processo Especial de Revitalização. Depois da rescisão do contrato de trabalho com 20 funcionários, devido a cinco meses de salários em atraso e do fim da produção, na sequência de um problema sanitário que levou à destruição de várias toneladas de queijo a ideia deste processo é tentar recuperar a empresa da difícil situação económica que atravessa. A informação foi avançada por Armindo Jacinto na assembleia municipal de Idanha-a-Nova. Segundo o presidente da Câmara, o Processo Especial de Revitalização já foi aprovado pelo tribunal. O autarca explicou que este processo é diferente de uma insolvência. No Processo Especial de Revitalização há uma hipótese de solução. Armindo Jacinto diz que é isso que está a ser estudado com os credores, envolvendo um gestor judicial. Fonte sindical confirmou esta semana que os trabalhadores da Cooperativa de Produtores de Queijo da Beira Baixa vão avançar com um pedido de créditos, visto que a cooperativa vai recorrer a um processo especial de revitalização. “Fomos informados de que a cooperativa pediu o PER. Neste momento, os trabalhadores, para todos os efeitos, é como se não estivessem na empresa. O que têm a fazer é avançar com o pedido de créditos” disse à agência Lusa Clara de Sousa, do Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura, Alimentação, Bebidas e Tabaco (SINTAB). A sindicalista explicou ainda que o pedido de créditos só pode ser feito após a empresa declarar a insolvência ou solicitar um processo especial de revitalização, o que veio a acontecer.

EMPRESÁRIOS, UTENTES E SINDICATOS REIVINDICAM ABOLIÇÃO DAS PORTAGENS NA A23

Escrito por LUSA em 2016-02-26 13:49:45

EMPRESÁRIOS, UTENTES E SINDICATOS REIVINDICAM ABOLIÇÃO DAS PORTAGENS NA A23

Empresários, utentes e sindicatos da Beira Interior garantem que estão unidos na luta contra as portagens na A23 e anunciaram que vão pedir uma audiência ao ministro do Planeamento e das Infra-estruturas. Numa conferência de imprensa realizada no Fundão e que reuniu representantes de diferentes entidades e movimentos contra as portagens - o que foi classificado como "simbólico e inédito" - os participantes explicaram que ainda acreditam na "via do diálogo", mas também sublinharam que "o período de contributo da região relativamente às dificuldades nacionais já terminou" e que esta questão terá de ser revista. "Houve um período de 'troika', nós demos o nosso contributo, estivemos a pagar uma infra-estrutura que nos foi prometida como gratuita, mas já terminou o nosso período de ajustamento e daqui para afrente não poderá acontecer mais a mesma coisa", afirmou José Gameiro, da Associação de Empresários da Beira Baixa. Todos reiteram argumentos contra o pagamento de portagens na Auto-estrada da Beira Interior (A23) e lembraram que esta ex-scut é actualmente a auto-estrada mais cara do país, o que prejudica a actividade económica, o desenvolvimento regional, os trabalhadores e até as relações familiares.

GOVERNO PREPARA PLANO PARA REINTRODUZIR LINCE NA SERRA DA MALCATA

Escrito por RCM/Lusa em 2016-02-25 18:46:26

GOVERNO PREPARA PLANO PARA REINTRODUZIR LINCE NA SERRA DA MALCATA

O Governo está a preparar um plano para reintroduzir o lince ibérico na Serra da Malcata, o que poderá acontecer dentro de três a cinco anos, afirmou nesta quinta-feira o ministro do Ambiente. "Vamos em Maio, quando abrem as próximas candidaturas do POSEUR [programa operacional sustentabilidade e eficiência no uso de recurso] no domínio da conservação da natureza, apresentar uma candidatura para reintroduzir o lince na Serra da Malcata", disse à agência Lusa João Matos Fernandes. O presidente da Câmara de Penamacor congratulou-se com o anúncio do Governo relativo à elaboração de um plano para a reintrodução do lince na Serra da Malcata e considerou que está a fazer-se justiça àquele território. "Lamentavelmente, no ano transacto, a Reserva Natural da Serra da Malcata (RNSM) foi excluída do pacto para a libertação do lince em Portugal e com esta tomada de decisão do Ministério do Ambiente está a repor-se a justiça para este território", afirmou António Luís Beites em declarações à agência Lusa.

FENCAÇA CONTESTA ATRIBUIÇÃO DA ZONA DE CAÇA DA MALCATA À CÂMARA DE PENAMACOR

Escrito por RCM/Jornal Público em 2016-02-24 15:27:36

FENCAÇA CONTESTA ATRIBUIÇÃO DA ZONA DE CAÇA DA MALCATA À CÂMARA DE PENAMACOR

A atribuição de uma Zona de Caça Municipal (ZCM) na Reserva Natural da Serra da Malcata à Câmara de Penamacor apanhou de surpresa “todas as entidades ligadas ao sector de caça da região”, disse ao PÚBLICO Jacinto Amaro, presidente da Federação Nacional de Caça (Fencaça). O processo foi classificado de “pouco transparente” por não ter dado oportunidade a outras associações de caçadores de apresentar candidatura à reserva de caça no parque natural. O dirigente associativo salientou que “não é a criação desta zona de caça que preocupa, mas a forma como o processo foi desenvolvido”. A renovação das licenças para zonas de caça associativas e turísticas “demora para cima de 90 dias, enquanto a criação da zona de caça na Malcata foi de um dia para o outro”, disse, classificando a atribuição da ZCM como um processo “pouco transparente que não deu oportunidade a mais ninguém de se candidatar.”  O presidente da Câmara de Penamacor pretende dinamizar a caça grossa com a realização de montarias ao javali, mas esta opção cinegética “pode vir a ter impactos negativos na perturbação das espécies”, admitem algumas associações de caçadores da região. Com efeito, uma batida ao javali leva para o interior da Malcata entre 100 a 200 cães, um tipo de intervenção que “é nociva para outras espécies animais no interior do parque natural”, adverte Jacinto Amaro.

MUNICIPIOS DA BEIRA INTERIOR REDUZEM DESPESAS COM ENERGIA

Escrito por RCM/Lusa em 2016-02-24 12:45:15

MUNICIPIOS DA BEIRA INTERIOR REDUZEM DESPESAS COM ENERGIA

A Agência Regional de Energia e Ambiente do Interior (ENERAREA) anunciou que tem a decorrer vários projectos na região que visam a redução das emissões de dióxido de carbono (CO2) através da poupança de energia eléctrica. Os projectos são realizados no âmbito do Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Eléctrica, refere a ENERAREA, que tem sede em Belmonte e é liderada por José Manuel Biscaia, presidente da Câmara Municipal de Manteigas. Dos vários investimentos, aquela entidade destaca o projecto de Iluminação Eficiente em Edifícios Municipais, que visa “promover a instalação de soluções de iluminação mais eficiente em edifícios públicos, promovendo a utilização racional de energia eléctrica e o combate ao desperdício”. O presidente do Conselho de Administração da ENERAREA, José Manuel Biscaia, citado no documento, explica que a agência “investirá 800 mil euros em várias medidas de eficiência energética, ao longo deste ano”. A fonte refere na nota que a medida já foi implementada nos municípios de Celorico da Beira, Penamacor e Manteigas, onde foram substituídas 583, 443 e 312 lâmpadas e balastros, respectivamente.

Páginas: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | 190 | 191 | 192 | 193 | 194 | 195 | 196 | 197 | 198 | 199 | 200 | 201 | 202 | 203 | 204 | 205 | 206 | 207 | 208 | 209 | 210 | 211 | 212 | 213 | 214 | 215 | 216 | 217 | 218 | 219 | 220 | 221 | 222 | 223 | 224 | 225 | 226 | 227 | 228 | 229 | 230 | 231 | 232 | 233 | 234 | 235 | 236 | 237 | 238 | 239 | 240 | 241 | 242 | 243 | 244 | 245 | 246 | 247 | 248 | 249 | 250 | 251 |

FESTIVAL GIACOMETTI

Facebook

Escrito por RCM em 2019-05-14 15:11:05

FESTIVAL GIACOMETTI

FESTIVAL DE HOMENAGEM A MICHEL GIACOMETTI EM FERREIRA DO ALENTEJO – 30 de Maio a 2 de Junho MÚSICA, GASTRONOMIA, ARTES & OFÍCIOS, DANÇA, ANTROPOLOGIA E CINEMA. Este evento anual, acolhe para si desafios culturais ao chamar um espectacular cartaz nacional e internacional de várias expressões contemporâneas, fazendo co-habitar tradição e atitude inovadora. O incontornável etno-musicólogo da salvaguarda da Cultura Popular Portuguesa, Michel Giacometti, oriundo da Córsega, deixou-nos um manancial de documentos fotográficos, sonoros e escritos, assim como uma extraordinária colecção de instrumentos musicais e objectos etnográficos, uma herança patrimonial determinante para o entendimento do contexto social, político e cultural do mundo português arcaico, infelizmente em desintegração.  Este homem tanto nos inspira e nos estimula na preservação da NOSSA TRADIÇÃO.   ………………………………………………………………   AS GUARDIÃS DA ARTE DE TOCAR ADUFE Dia 1 de Junho em Ferreira do Alentejo   Concerto pelas Adufeiras de Monsanto, numa interligação especial da artista Celina da Piedade, que toca também com dois grupos corais femininos de Ferreira do Alentejo e com o seu convidado especial Tim (vocalista dos Xutos e Pontapés), que invulgarmente vai tocar viola campaniça. O icónico Tim dos Xutos e Pontapés, diz estar encantado de se juntar às Adufeiras de Monsanto, tanto mais que vai ser um momento triunfal pois estarão dois grupos femininos de cante alentejano também em cima do palco.  O grupo das Adufeiras de Monsanto é reconhecido internacionalmente e faz jus às suas raízes nas tradições ancestrais da Aldeia Mais Portuguesa, uma terra rica em lendas ligadas aos rituais da Primavera.  Promovendo o extraordinário património cultural de Monsanto com os seus fatos coloridos, canções e ritmos do adufe, um instrumento feminino por excelência que trespassou contextos religiosos e teve a sua proliferação na Península Ibérica nos séculos XI e XII.  Na sua constituição actual, as Adufeiras de Monsanto, oferecem um autêntico privilégio para os que assistem às suas actuações. A não perder pelas 21:30 na PRAÇA COMENDADOR INFANTE PASSANHA EM FERREIRA DO ALENTEJO.

Ler mais

FESTIVAL DA FLORES EM ALDEIA DE SANTA MARGARIDA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-05-05 14:12:17

FESTIVAL DA FLORES EM ALDEIA DE SANTA MARGARIDA

Ler mais

PÁGINAS DAS HISTÓRIA DA RÁDIO DA PORTUGALIDADE

Facebook

Escrito por RCM em 2019-05-02 19:32:20

PÁGINAS DAS HISTÓRIA DA RÁDIO DA PORTUGALIDADE

  Rádio Clube de Monsanto há 34 anos ao Serviço do Território da Idanha, no País e no Mundo. “O nosso passado é a nossa MEMÓRIA e o que a nossa MEMÓRIA não guarda nunca ocorreu ainda que tenha ocorrido”.

Ler mais

FESTA DA DIVINA SANTA CRUZ EM MONSANTO

Facebook

Escrito por CMIN em 2019-04-30 14:43:54

FESTA DA DIVINA SANTA CRUZ EM MONSANTO

Ler mais

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-04-17 13:01:43

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

NO CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA UM TESTEMUNHO DE AFONSO ALMEIDA BRANDÃO     Na sua fase inicial de vida é sabido que ainda chegou a exercer Medicina cerca de um ano. Posteriormente, a sua veia de Escritor falou mais forte e acabaria por escrever vários Livros excepcionais que deixaria a Título Póstumo. Conheci o Fernando Namora nos inícios da Década de 80 Anos, da 2º Metade do Séc. XX.   Ele no Inverno refugiava-se na aldeia do Magoito (localidade a cerca de 10 Km. de Sintra), na Vivenda do dono da Editora das EDIÇÕES 70, para escrever. Chegava a ficar por lá 3 a 4 meses alojado. Vinha à Vila almoçar por volta das 15 horas (sempre no Café Lé) e, à noite, ficava por casa a ver TV, outras vezes a ouvir Música Clássica ou a escrever. Invariavelmente, bebia um Chá acompanhado de uma Torradas. Deitava-se, regra geral, entre as 3 e as 4 horas da madrugada.    Eu e o Eng. Eduardo Silva --- o dono das EDIÇÕES 70, à época --- cedia-lhe a sua Vivenda gratuitamente para ele escrever. Raro era o dia em que nós os três não estávamos juntos. EU vivia no Magoito com a minha ex-Mulher (e que por lá continua) e o Eduardo vinha de Lisboa ao Magoito, todos os dias, e ficava instalado na Residencial Central, do velho Nuro Gulamhussen, um comerciante de nacionalidade indiana, mas naturalizado português há muitos anos.      Estas estadias do Fernando Namora, no Inverno, na Aldeia do Magoito, foram frequentes ao longo de vários anos. A Amizade entre AMBOS (Escritor e Editor) era uma Amizade antiga de tempos de Escola e Meninice). Recordo, com saudade, estes encontros.Já lá vão quase 40 Anos, como o Tempo passa, Meu Deus!   Por vezes EU e o Eduardo íamos visitá-lo à noite. Do Centro da Aldeia e do Café onde estávamos, à casa onde se encontrava o Fernando Namora, eram 600 metros, mais coisa-menos coisa. Aparecíamos de surpresa e ele ficava feliz por nos ver.    Numa certa noite chegou mesmo a desabafar: «Ainda bem que vocês apareceram. Estou sem paciência para escrever, não sai nada de jeito... Vamos comemorar, ouvir música e conversar. A escrita fica para amanhã...». E os três acabávamos, assim, por entrar pela Noite dentro, ao som de música Clássica (na maioria das vezes, com trechos de Chopin), tendo como única companhia uma garrafa de Whisky.Velho -- 12 Anos, um pacote de Bolacha Maria e muita conversa animada e bem disposta.   Ambos já não estão entre nós, infelizmente.Tenho Saudades, imensas Saudades deles e daquele Tempo.  São tempos que não voltam mais... nunca mais... Ficaram "enterrados" no Passado...   Recordo-os, agora e hoje, com os olhos marejados de lágrimas, estes dois bons Amigos Nobres --- e que faziam o favor de me aturar e acolher nos seus convívios e serões inesquecíveis...   Paz à Vossa Alma e até um Dia!   Afonso Almeida Brandão

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2019 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line