Notícias

PRIMEIRA GALA DA UNIVERSIDADE SÉNIOR EM IDANHA-A-NOVA

Escrito por RCM em 2016-06-20 19:48:18

PRIMEIRA GALA DA UNIVERSIDADE SÉNIOR EM IDANHA-A-NOVA

A Universidade Sénior de Idanha-a-Nova vai realizar a sua 1ª Gala esta quinta-feira, pelas 21:30 horas. no Centro Cultural Raiano, Vão ser apresentados alguns dos projectos musicais que nasceram no seio da USIN durante o primeiro ano de funcionamento da instituição, frequentada por 167 alunos. Serão três os grupos a participar: Grupo de Cantares Tradicionais, Grupo de Cavaquinhos e Grupo de Canto Coral. De referir que a USIN é coordenada pela Filarmónica Idanhense, em colaboração com a Câmara Municipal de Idanha-a-Nova e o Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento. A estrutura enquadra-se na estratégia de Idanha-a-Nova, Cidade Criativa da UNESCO, na área da Música. Há no total 33 aulas semanais à disposição dos alunos.

PENHA GARCIA RECEBE CONGRESSO DE MEDICINAS TRADICIONAIS

Escrito por RCM em 2016-06-17 15:50:46

PENHA GARCIA RECEBE CONGRESSO DE MEDICINAS TRADICIONAIS

Penha Garcia recebe este fim-de-semana o II Congresso das Medicinas Tradicionais. Nesta localidade do concelho de Idanha-a-Nova vão estar reunidos vários especialistas para abordar temáticas como as forças da natureza, energias e medos ancestrais. A organização garante que há também muita animação e recriação de rituais ancestrais. Destaque ainda para a noite de sábado com um jantar e festejos dos santos populares onde se vão recriar tradições como a queimada galega, o ritual da lua e teatro e dança do fogo Sabat. Em paralelo ao Congresso decorre uma exposição de ervas medicinais e milagrosas, como a marcela do campo, planta reconhecida pelas suas extraordinárias propriedades. A organização deste evento é da autarquia de Idanha-a-Nova em parceria com a junta de freguesia e o rancho de Penha Garcia.

EXPOSIÇÃO DE ARTE CONTEMPORÂNEA PORTUGUESA EM MONSANTO

Escrito por RCM em 2016-06-14 15:45:46

EXPOSIÇÃO DE ARTE CONTEMPORÂNEA PORTUGUESA EM MONSANTO

A exposição “Perspetiva: Colecionador II - Coleção Paulo Lopo” abriu no passado fim-de-semana com obras de Joana Vasconcelos, Júlio Pomar, João Queirós, Paula Rego e Rui Chafes, Prémio Pessoa 2015, entre outros nomes incontornáveis da arte contemporânea portuguesa. Até 11 de setembro deste ano, a exposição apresenta obras pertencentes à colecção de Paulo Lopo e está repartida por três locais do concelho de Idanha-a-Nova: São Miguel d’Acha, Idanha-a-Velha e Monsanto. A Casa da Cultura, em São Miguel d’Acha, apresenta a peça “Minerva”, de Joana Vasconcelos, exposta pela primeira vez em Portugal. A estátua de cimento colorida com tinta acrílica e coberta de croché é acompanhada por outros trabalhos em renda feitos por artesãs da aldeia. A Sé Catedral de Idanha-a-Velha acolhe três peças da Coleção Paulo Lopo. São elas “Migration” de Carlos Farinha, obra central do espaço, a escultura “Liberdade” de Pedro Figueiredo e a peça “Eu Vim Proteger-te III” do consagrado Rui Chafes. Na aldeia história de Monsanto, no Posto de Turismo, está exposto o núcleo central da colecção, com alguns dos grandes nomes da arte contemporânea portuguesa. São mais de duas dezenas de obras, com destaque para as peças de Júlio Pomar, João Queirós, Paula Rego, Lourdes Castro, Leonel Moura, Helena Almeida, entre outros. Paulo Lopo nasceu em Lisboa, mas passou a sua juventude em São Miguel d’Acha, onde ainda hoje permanecem as suas raízes familiares.

LOTAÇÃO ESGOTADA NO CENTRO CULTURAL RAIANO PARA OUVIR CANÇÕES DO CANTE

Escrito por RCM em 2016-06-14 15:42:23

LOTAÇÃO ESGOTADA NO CENTRO CULTURAL RAIANO PARA OUVIR CANÇÕES DO CANTE

Em Idanha-a-Nova o centro cultural raiano teve no último fim-de-semana lotação esgotada para a estreia do espectáculo Canções do Cante. Um concerto onde a música filarmónica se uniu ao cante alentejano através da participação conjunta da filarmónica idanhense e das adufeiras de Idanha com os cantadores do Redondo e as vozes de Vitorino e Janita Salomé. Esta foi a 11ª produção do projecto “canções”, que tem vindo a ser dinamizado pela filarmónica idanhense, dedicado unicamente à música portuguesa, aos seus autores, cantores e múltiplas formas de execução. O concerto pretendeu ainda estabelecer uma sintonia entre duas distinções da UNESCO, o cante alentejano (património imaterial da humanidade) e Idanha-a-Nova (cidade criativa no âmbito da música).

ENCERRAMENTO URGENTE DA CENTRAL NUCLEAR DE ALMARAZ-ESPANHA

Escrito por RCM em 2016-06-11 09:14:59

ENCERRAMENTO URGENTE DA CENTRAL NUCLEAR DE ALMARAZ-ESPANHA

A organização da manifestação ibérica pelo encerramento da central nuclear de Almaraz anuncia a inscrição de mais de 500 pessoas, de Portugal. A manifestação é hoje 11 de Junho, em Cáceres-Espanha. A estes manifestantes juntar-se-ão as pessoas do Estado Espanhol. Almaraz é a central nuclear mais antiga do Estado Espanhol e localiza-se a cerca de cem quilómetros da fronteira com Portugal. A central nuclear iniciou o seu funcionamento no início dos anos 1980 e, apesar das várias avarias que já teve, o governo espanhol prolongou o seu funcionamento até 2020. De Portugal, haverá autocarros a sair de Lisboa, Almada, Santarém, Setúbal, Évora, Aveiro, Porto, Castelo Branco, Viseu, Faro, Niza, Elvas, Guarda, Leiria e Coimbra. O programa para este dia de sábado vai constar de um momento lúdico de exposição antinuclear, bancas de informação, artesanato, pinturas para crianças, ateliers de contos e teatro entre as 12 e as 14h. Seguir-se-á, entre as 16 e as 17h, um momento de microfone aberto para os colectivos. Ainda antes da manifestação, entre as 17 e as 19h, haverá concertos com as bandas Nível Freático, Cláxon, Dr. Olmedo, Raúl y su guitarra. Por último, às 19h, decorrerá a manifestação propriamente dita. A plataforma "fechar Almaraz, descanse em paz" lançou um vídeo, em que explica por que é que o funcionamento da central é uma ameaça para os dois países e por que motivo afirmam que a central é inútil e perigosa. Algumas pessoas de Monsanto também marcarão a sua presença nesta manifestação anti-nuclear a ler lugar hoje em Cáceres-Espanha.

Páginas: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | 190 | 191 | 192 | 193 | 194 | 195 | 196 | 197 | 198 | 199 | 200 | 201 | 202 | 203 | 204 | 205 | 206 | 207 | 208 | 209 | 210 | 211 | 212 | 213 | 214 | 215 | 216 | 217 | 218 | 219 | 220 | 221 | 222 | 223 | 224 | 225 | 226 | 227 | 228 | 229 | 230 | 231 | 232 | 233 | 234 | 235 | 236 | 237 | 238 | 239 | 240 | 241 | 242 | 243 | 244 | 245 | 246 | 247 | 248 | 249 |

NOVO ANO – MELHORES DIAS PARA AS RÁDIOS LOCAIS?

Facebook

Escrito por RCM em 2018-12-31 16:34:21

NOVO ANO – MELHORES DIAS PARA AS RÁDIOS LOCAIS?

  Sendo a radiodifusão um serviço cultural de interesse público não tem merecido o devido reconhecimento pelo Estado Português, sendo até praticamente ignorado nos últimos anos.  Poderá dizer-se numa óptica optimista que o sector está estabilizado, mas também não será incorrecto afirmar que ele se encontra estagnado. É bom ter a noção da realidade. O Estado parece apostado na “morte lenta” das micro e pequenas empresas, onde se incluem a maioria das rádios portuguesas. Foi, aliás, aproveitando as leis desfavoráveis para as rádios, mas altamente benéficas para os representantes do direito de autor e direitos conexos, que a PassMúsica desencadeou uma ofensiva perante as rádios locais para além de tudo o que é razoável. Continua a ser correcto e actual afirmar-se que as rádios locais se encontram confrontadas com quatro grandes ameaças: 1. Ofensiva da PassMúsica, referente aos direitos conexos; 2. Constrangimentos causados pelo Estado, nomeadamente, excesso de regulamentação, regulação e fiscalização; 3. Dificuldades de mercado, causadas pela crise económica, sem perspécticas de regressão; 4. Concorrência de novos meios tecnológicos, através da internet. A Rádio Clube de Monsanto desde sempre tem sobrevivido com graves dificuldades financeiras e carência de recursos humanos, próprias duma aldeia do interior profundo. Esperamos que no Novo Ano de 2019 a situação melhore um pouquinho…para podermos comemorar os 34 anos ao serviço do Regionalismo e da Música Portuguesa, na sua companhia amiga. Vamos resistir enquanto tivermos forças, em homenagem e preito de reconhecimento ao nosso fiel auditório, que muito nos tem ajudado desde 1985. Bem hajam e votos de excelente Ano Novo, sobretudo com saúde, paz, esperança e luz, não esquecendo as comunidades da diáspora, que nos acompanham, em todo o mundo, através do nosso site www.radiomonsanto.pt já com 9.397.034 de visitas.  

Ler mais

IDANHA APROVA ORÇAMENTO DE 24 MILHÕES PARA 2019

Facebook

Escrito por RCM em 2018-12-03 10:10:07

IDANHA APROVA ORÇAMENTO DE 24 MILHÕES PARA 2019

  A Câmara de Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, aprovou a proposta de orçamento para 2019, no valor de 24 milhões de euros, mais dois milhões face ao orçamento deste ano, foi hoje anunciado. O orçamento foi aprovado por maioria pelo executivo de maioria socialista, com o voto contra do vereador do PSD. Segundo o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, o orçamento para 2019 reflecte o investimento na captação de programas comunitários que o executivo conseguiu durante este ano. "2019 será um ano de muita exigência para a concretização dos projectos que temos em curso, nomeadamente no âmbito da economia verde e na afirmação de Idanha-a-Nova como biorregião", disse. O autarca adianta que vai ser um orçamento de continuidade e de afirmação da estratégia definida pelo município em áreas como a social ou a economia, com destaque para sectores como a educação, saúde e habitação. "Estamos apostados na captação de empresas inovadoras no sentido de criar mais riqueza e emprego e trazer e fixar mais famílias para o concelho", sustentou. Armindo Jacinto sublinha ainda o "forte investimento" que vai ser feito na habitação, sobretudo com a implementação de planos de acção para a reabilitação urbana em todas as freguesias de Idanha-a-Nova e não apenas na sede de concelho.  

Ler mais

NÃO QUEREMOS SUBSÍDIOS DO ESTADO.

Facebook

Escrito por RCM em 2018-11-29 15:15:28

NÃO QUEREMOS SUBSÍDIOS DO ESTADO.

SENHOR PRESIDENTE DA REPÚBLICA NÓS, COMO RÁDIO LOCAL, NÃO QUEREMOS SUBSÍDIOS DO ESTADO. ................................................................................................. Queremos tão só e apenas que não nos castiguem com taxas e taxinhas, e cada dia com mais e mais exigências, inadmissíveis e absolutamente injustificadas. Até porque prestamos um SERVIÇO DE UTILIDADE PÚBLICA.   A Rádio Clube de Monsanto – A VOZ DA PORTUGALIDADE - tem um historial de 33 anos de sobrevivências com as maiores dificuldades financeiras e graves carências de recursos humanos. Simplesmente porque teimamos em resistir neste interior profundo e abandonado pelos mandantes do poder nacional e local. Estamos também a pagar o preço de sempre ter querido estar ao lado dos mais humildes, dos que lutam pela liberdade e pelos seus elementares direitos a uma digna vivência social. A liberdade é muito bonita…mas tem-nos dado muitas chatices. Mas queremos continuar a ser livres. Só não sabemos até quando temos forças para nos aguentar nesta dura batalha. Mas duma coisa temos a certeza: SÓ CAIREMOS DE PÉ. E se verdadeiramente quer ajudar a Comunicação Social, senhor Presidente da República, faça chegar este nosso angustiante apelo ao Governo que o senhor Professor Marcelo Rebelo de Sousa “teima em trazer ao colo”, com todo o devido respeito que nos merece o Supremo Magistrado da Nação.

Ler mais

O MADEIRO EM PENAMACOR

Facebook

Escrito por RCM em 2018-11-22 09:36:09

O MADEIRO EM PENAMACOR

  Recorde-se o Penamacor Vila Madeiro ganhou fama de ser o maior do país. Todos os anos, com o aproximar do Natal, por todas as freguesias do concelho, os jovens em idade de cumprir o serviço militar unem-se para cortar e transportar os troncos que alimentarão a fogueira para aquecer o Menino Jesus. O grande monte de madeira, depositado no adro da igreja, é ateado ao cair da noite do dia 24, à excepção de Penamacor, que arde de 23 para 24, e mantém-se aceso durante vários dias. Depois da ceia de Natal, a população reúne-se em redor da fogueira, num gesto ritual de fraterno encontro. Em Penamacor, a chegada do Madeiro tem data marcada e o acto assume foros de festividade. De facto, no dia 8 de Dezembro, a população acorre generosamente à rua para saudar o cortejo de tractores e reboques, em número que procura sempre bater o antecedente, onde os jovens do ano, dantes só os rapazes e agora também as raparigas, empoleirados nos troncos, atiram à rebatina os frutos do ramo de laranjeira que a praxe manda trazer, cantando acompanhados à concertina.      

Ler mais

7º FESTIVAL FORA DO LUGAR 2018 POR TERRAS DE IDANHA

Facebook

Escrito por CMIN em 2018-11-14 18:32:30

7º FESTIVAL FORA DO LUGAR  2018 POR TERRAS DE IDANHA

A sexta edição do Fora do Lugar volta a "ocupar" Idanha-a-Nova - UNESCO Cidade Criativa da Música - de 23 de Novembro a 8 de Dezembro de 2018 - com música, histórias, passeios, desenho, viagens, conversa, troca e aprendizagem, bagagem de cá e de lá e descoberta no "lugar mais bonito do mundo"! Resultado da parceria entre a Arte das Musas e o Município de Idanha-a-Nova (e com o apoio do Ministério da Cultura e da Direcção Geral das Artes), este Festival assume-se como uma proposta do mundo rural virado para o país, para a Península Ibérica e para a Europa.  Com a direcção artística de Filipe Faria, o Fora do Lugar – Festival Internacional de Músicas Antigas é hoje um dos projectos culturais mais relevantes na área da música no país. Pondo em diálogo diferentes formas e tempos da música desafia a uma atitude perante as músicas antigas, e aborda, de um forma inovadora, os diálogos decorrentes dos conceitos binómios de erudito/popular e antigo/contemporâneo.   

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2019 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line