Notícias

IDANHA-A-NOVA: GRUPO DE TEATRO AJIDANHA VENCE PRÉMIO EM ESPANHA

Escrito por RCM em 2016-05-18 14:24:27

IDANHA-A-NOVA: GRUPO DE TEATRO AJIDANHA VENCE PRÉMIO EM ESPANHA

A peça “À Deriva”, do grupo de teatro Ajidanha, acaba de ganhar o prémio de Melhor Espectáculo no 8º Certame Nacional de Teatro Aficionado de Villa de Olvera (Cádis), em Espanha. A entrega dos prémios decorreu no passado sábado, dia 14, e também galardoou Joana Poejo, uma das protagonistas de “À Deriva”, com o prémio de Melhor Actriz. A companhia de Idanha-a-Nova era uma das cinco finalistas do festival de teatro, e única representação portuguesa, após ter sido seleccionada entre 92 grupos concorrentes. Os dois troféus arrecadados são ainda mais admiráveis por a Ajidanha ter estreado, neste certame, uma nova vertente da sua produção teatral, com a apresentação do espectáculo “À Deriva” totalmente interpretado em castelhano. Com esta aposta, a Ajidanha aumenta o seu universo de destinos e o seu potencial internacional, em particular em países de língua espanhola. De referir que a peça "À Deriva" tem arrecadado prémios nacionais e internacionais, desde a estreia em 2013. Entre as distinções contam-se os troféus ganhos no 8º Festival Internacional de Teatro CALE-se (melhor espectáculo, melhor encenação, melhor cenografia e melhor sonoplastia) e no 2º Certame Iberoamericano de Teatro "Ciudad de Trujillo" (melhor actor secundário e 2º melhor espectáculo).

CENTRAL DE ALMARAZ: MOVIMENTO EXIGE DISTRIBUIÇÃO DE PASTILHAS DE IODO PELA POPULAÇÃO

Escrito por RCM/Lusa em 2016-05-18 13:31:46

CENTRAL DE ALMARAZ: MOVIMENTO EXIGE DISTRIBUIÇÃO DE PASTILHAS DE IODO PELA POPULAÇÃO

O Movimento Ibérico Anti-Nuclear (MIA) alertou o Governo para a necessidade de se disponibilizar pastilhas de iodo à população que está a 100 quilómetros da central nuclear espanhola de Almaraz. “É todavia crucial que desde já as populações da fronteira, a cerca de 100 quilómetros de Almaraz, tenham à sua disposição estas pastilhas [iodo] e que as farmácias, centros de saúde e unidades de protecção civil estejam abastecidas delas”, lê-se numa carta aberta dirigida ao Governo a que a agência Lusa teve acesso. O MIA dá como exemplo o caso da Bélgica, país onde, por decreto governamental, foi decidido que todos os habitantes num raio de 100 quilómetros das centrais nucleares devem ser abastecidos de pastilhas de iodo com o objectivo de saturar a tiróide em caso de acidente nuclear. O MIA alerta ainda para a “ligeireza” com que o Governo português está a encarar esta situação e apela para a necessidade de mobilização de todos em torno da questão de Almaraz. À Lusa, António Eloy disse que a central nuclear de Almaraz tem um historial de acidentes que classificou como “impressionante”. A funcionar desde o início da década de 1980, a central está situada junto ao Rio Tejo e faz fronteira com os distritos portugueses de Castelo Branco e Portalegre, sendo Vila Velha de Ródão a primeira povoação portuguesa banhada pelo Tejo depois de o rio entrar em Portugal.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA PROÍBE A VENDA DE PESTICIDAS COM TALOAMINA

Escrito por RCM/Lusa em 2016-05-13 15:54:09

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA PROÍBE A VENDA DE PESTICIDAS COM TALOAMINA

O Ministério da Agricultura anunciou que "foi identificada a taloamina como substância potencialmente carcinogénica". A informação foi revelada num comunicado que está a ser avançado por vários órgãos de comunicação social. "Os serviços da Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária notificaram as empresas produtoras de fitofármacos sobre a taloamina, um co-formulante utilizado nos compostos herbicidas à base de glifosato, tendo em vista a retirada imediata desta substância do mercado", refere o mesmo comunicado que foi difundido pela Lusa. O ministério de Capoulas Santos adianta que "os produtos fitofarmacêuticos contendo esse co-formulante são susceptíveis de constituir risco grave para a saúde humana ou animal ou para o ambiente", razão pela qual devem ser imediatamente proibidos. A decisão tomada é justificada com o "processo de reavaliação comunitária da substância activa glifosato e face aos recentes estudos que determinam o potencial carcinogénico de certas formulações com base nesta substância activa". Segundo o comunicado, todos os produtos fitofarmacêuticos que contenham taloamina "devem ser cancelados", tendo as empresas até 30 de junho para procederem à recolha dos produtos, "data a partir da qual a sua venda é rigorosamente proibida". A proibição determina a saída de 17 produtos do mercado, de um total de 83 que contém glifosato.

MAU TEMPO ATRASA E PROVOCA PERDAS NA PRODUÇÃO DE CEREJA DO FUNDÃO

Escrito por RCM/Lusa em 2016-05-12 14:40:01

MAU TEMPO ATRASA E PROVOCA PERDAS NA PRODUÇÃO DE CEREJA DO FUNDÃO

As condições climatéricas adversas que se têm verificado este ano estão a atrasar a produção de cereja do Fundão e a provocar "uma quebra significativa", que em algumas variedades chega a ser total. José Pinto Castello Branco, produtor e presidente da Cerfundão, empresa de embalamento e comercialização de cereja diz que neste concelho, que tem uma das maiores áreas de produção de cereja de todo o país, a colheita costuma arrancar no final de abril, mas este ano ainda nenhum produtor começou a colher e "as melhores perspectivas" só apontam o início da campanha para o final da próxima semana, ou até mais tarde. Segundo José Pinto Castello Branco, o atraso e as perdas estão a ser essencialmente provocados pelo frio e pela chuva intensa que se verificaram não só nos últimos dias, mas também na altura da floração, o que impediu um normal desenrolar do processo de polinização e o consequente desenvolvimento do fruto.

DOCUMENTÁRIO SOBRE VIDA E OBRA DA ARQUITECTA ZAHA HADID EM IDANHA-A-NOVA

Escrito por RCM em 2016-05-06 12:32:21

DOCUMENTÁRIO SOBRE VIDA E OBRA DA ARQUITECTA ZAHA HADID EM IDANHA-A-NOVA

A Delegação do Centro da Ordem dos Arquitectos exibe em Idanha-a-Nova, no próximo dia 12 de maio, o documentário sobre a vida e obra da arquitecta Zaha Hadid. A sessão é destinada à população em geral. O documentário passa no Centro Cultural Raiano às 19H00. Esta iniciativa faz parte do ciclo Projectar, da Delegação do Centro da Ordem dos Arquitectos e conta com o apoio do Município de Idanha-a-Nova. "Quem ousa vence" é o nome deste trabalho produzido Alan Yentob sobre a vida e obra da arquitecta britânica de ascendência iraquiana. Esta é quadragésima primeira sessão da actividade Pojectar. As sessões Projectar da Delegação do Centro da Ordem dos Arquitectos pretendem exibir documentários de Arquitectura, como forma de divulgar a vida e obra de arquitectos com importância na história e teoria da Arquitectura e assim contribuir para o enriquecimento da cultura arquitectónica da região Centro do País.

Páginas: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | 190 | 191 | 192 | 193 | 194 | 195 | 196 | 197 | 198 | 199 | 200 | 201 | 202 | 203 | 204 | 205 | 206 | 207 | 208 | 209 | 210 | 211 | 212 | 213 | 214 | 215 | 216 | 217 | 218 | 219 | 220 | 221 | 222 | 223 | 224 | 225 | 226 | 227 | 228 | 229 | 230 | 231 | 232 | 233 | 234 | 235 | 236 | 237 | 238 | 239 | 240 | 241 | 242 | 243 |

FAMÍLIA PAULOURO SAI DO “JORNAL DO FUNDÃO”

Facebook

Escrito por RCM em 2018-04-22 12:51:56

FAMÍLIA PAULOURO SAI DO “JORNAL DO FUNDÃO”

Na quinta-feira, 12 de Abril, a família Paulouro vendeu à Global Media Group os 39% de capital que mantinha no Jornal do Fundão (JF). Termina, deste modo, a história ímpar de uma publicação, nascida em 1946, que, pela defesa da Beira interior e, sobretudo, pela qualidade dos seus suplementos culturais, teve uma dimensão nacional e de referência na luta contra a ditadura. Há tempos calaram a Rádio Jornal do Fundão...por sinal ligada, directa ou indirectamente, ao mesmo grupo. ………………………………………… “Agora, pela primeira vez, a família de António Paulouro deixará, com mágoa, de ter qualquer responsabilidade nos destinos do “Jornal do Fundão”, que configura um património inestimável na história da imprensa portuguesa. Termina um ciclo de 72 anos.” Aqui fica o nosso muito sincero abraço solidário.

Ler mais

DIA INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E SÍTIOS

Facebook

Escrito por RCM em 2018-04-17 18:56:45

DIA INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E SÍTIOS

PATRIMÓNIO CULTURAL E TURISMO SUSTENTÁVEL DE GERAÇÃO PARA GERAÇÃO   O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, que se celebra a 18 de Abril, este ano tem como tema “Conhecer, Explorar, Partilhar”, pretende promover os monumentos e sítios históricos e valorizar o património português, ao mesmo tempo que tenta alertar para a necessidade da sua conservação e protecção. Em cada terra, erguem-se monumentos que nos levam para as nossas origens, para as nossas raízes.  Castelos, muralhas, pelourinhos, pontes, museus, igrejas, alminhas e casas senhoriais dão forma e beleza a tantos povos espalhados nas encostas, nas planícies e nos vales de um território tão esquecido.  “Património Cultural e Turismo Sustentável” é o desafio do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, que se assinala, na quarta-feira, 18 de Abril de 2018. A data pretende promover os monumentos e sítios históricos e valorizar o património português, ao mesmo tempo que tenta alertar para a necessidade da sua conservação e protecção. Instituída a 18 de Abril de 1982 pelo ICOMOS – Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios, uma associação de profissionais da conservação do património, esta data foi aprovada pela UNESCO em 1983.  

Ler mais

MONSANTO ELEITO DESTINO CINCO ESTRELAS

Facebook

Escrito por RCM em 2018-04-14 20:38:50

MONSANTO ELEITO DESTINO CINCO ESTRELAS

A aldeia histórica de Monsanto foi distinguida com o galardão Portugal Cinco Estrelas, que visa premiar o que de melhor existe no país, desde marcas empresariais aos ícones do património nacional. O galardão foi entregue a 12 de Abril em Lisboa, numa gala no Teatro Thalia, e recebido por Armindo Jacinto, Presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova. “Este é mais um reconhecimento de Monsanto como destino de excelência, a somar a outros igualmente espontâneos como a eleição de Monsanto nas 30 aldeias e vilas mais bonitas da Europa por 300 profissionais da Associação de Agências de Viagem do Japão ou a reportagem elogiosa que a BBC dedica este mês a Monsanto”, refere Armindo Jacinto. Após as distinções internacionais que Monsanto tem merecido nos últimos anos, o reconhecimento acontece agora também no mercado interno. O prémio Cinco Estrelas vem reforçar o prestígio e a notoriedade de Monsanto, mas também do concelho de Idanha-a-Nova e do território do Geopark Naturtejo – Geoparque Mundial da UNESCO, que tem na “Aldeia Mais Portuguesa” um dos seus principais ícones. Esta foi a primeira edição do galardão Portugal Cinco Estrelas, criado para distinguir os principais recursos patrimoniais que caracterizam e valorizam o nosso país e o tornam num destino verdadeiramente cinco estrelas, bem como as marcas exclusivamente de origem portuguesa. Monsanto foi um dos vencedores ao nível do património nacional, na categoria “Aldeias e Vilas”, após mais de 200 mil votos online.

Ler mais

RECONHECIMENTO E GRATIDÃO

Facebook

Escrito por rcm em 2018-04-06 10:58:10

RECONHECIMENTO E GRATIDÃO

RECONHECIMENTO E GRATIDÃO EM MONSANTO...Vale mais tarde do que nunca... Maria Leonor Carvalhão Buescu (1932-1999), investigadora, ensaísta e professora universitária, foi homenageada, a título póstumo, com a atribuição do seu nome a um largo em Monsanto, sua terra natal. A cerimónia teve lugar no passado dia 31 de Março, reunindo familiares e amigos num largo junto da casa onde residiram os seus falecidos pais. Pelo seu trabalho em prol da cultura portuguesa, o nome desta Monsantina, já há muito que também faz parte da toponímia de Lisboa e da Amadora.  

Ler mais

PALESTRA " A CULTURA CELTA NA BEIRA BAIXA"

Facebook

Escrito por RCM em 2018-04-02 16:19:08

PALESTRA

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2018 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line