Notícias

IDANHA-A-NOVA MANTÉM TAXA MÍNIMA DO IMI

Escrito por RCM em 2016-09-21 09:01:26

IDANHA-A-NOVA MANTÉM TAXA MÍNIMA DO IMI

A Câmara Municipal de Idanha-a-Nova vai manter a taxa mínima do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e, além disso, aplicar deduções a famílias com filhos, para aliviar a carga fiscal dos munícipes. A proposta do executivo da autarquia, presidida por Armindo Jacinto, foi aprovada em Assembleia Municipal, no dia 16 de Setembro, por unanimidade. À taxa mínima de IMI, de 0,3%, acrescem as deduções do IMI Familiar que beneficiam famílias com filhos: 20 euros para agregados com um dependente, 40 euros para famílias com dois dependentes e 70 euros para famílias com três ou mais dependentes.  A Câmara de Idanha-a-Nova também volta a abdicar do IRS a que tem direito (5% das verbas do IRS cobrado no concelho), optando por devolver esse valor aos cidadãos. Além disso, a autarquia mantém as empresas do concelho isentas de derrama e continuar a não cobrar taxas municipais de direitos de passagem, medidas igualmente aprovadas em Assembleia Municipal. A adopção destas medidas representa um esforço financeiro para a Câmara de Idanha-a-Nova. Justifica-se, porém, com a determinação em beneficiar a população e as empresas do concelho, favorecendo quem opta por aqui viver e investir.

MEDELIM EXPÕE ARTE SACRA NO FORUM CULTURAL DE IDANHA-A-NOVA

Escrito por RCM em 2016-09-16 16:14:52

MEDELIM EXPÕE ARTE SACRA NO FORUM CULTURAL DE IDANHA-A-NOVA

O património artístico religioso da Santa Casa da Misericórdia de Medelim dá corpo à XI Exposição de Arte Sacra, patente no Forum Cultural de Idanha-a-Nova. A mostra, uma organização da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova com coordenação executiva de António Silveira Catana, dá continuidade à série de exposições que têm divulgado o acervo das paróquias e misericórdias do concelho. Todo o património religioso em exposição foi alvo de registo fotográfico, documental e de tratamento de limpeza e conservação, por técnicos qualificados da autarquia. O historiador António Catana, coordenador da mostra, descreve as peças como “sinais vivos das vivências espirituais da época passada e da presente. Quem visitar esta exposição vai sair mais rico no plano espiritual e cultural”, afiança.

ESCOLA DE MONSANTO REABRE DOIS ANOS DEPOIS DE FECHAR POR FALTA DE ALUNOS

Escrito por RCM/Lusa em 2016-09-15 15:08:57

ESCOLA DE MONSANTO REABRE DOIS ANOS DEPOIS DE FECHAR POR FALTA DE ALUNOS

A Escola Básica de Monsanto reabriu esta quinta-feira depois de ter estado encerrada durante dois anos, por decisão do anterior Governo, um ato que o coordenador-adjunto da Unidade de Missão para a Valorização do Interior considerou de simbólico para todo o país. A escola reabre agora com 19 crianças no 1º ciclo do ensino básico e 12 no pré-escolar. "É para mim um dia muito emocionante, porque acompanhei a luta do vosso presidente da câmara [Idanha-a-Nova] e a escola reabre hoje porque houve um homem que teve um sonho, lutou por ele e realizou-o", afirmou o coordenador-adjunto da Unidade de Missão para a Valorização do Interior (UMVI), João Paulo Catarino.

QUINTA-FEIRA É DIA DE FESTA EM MONSANTO

Escrito por RCM em 2016-09-12 10:54:52

QUINTA-FEIRA É DIA DE FESTA EM MONSANTO

Na próxima quinta-feira reabre a Escola de Monsanto, encerrada pelo anterior Ministério da Educação. Os alunos já não são obrigados a percorrer os cerca de 60 quilómetros que os separam da sede do concelho, evitando-se os graves inconvenientes e prejuízos escolares e familiares. Na Aldeia Histórica de Monsanto o ano lectivo arranca, assim, sem problemas e com justos motivos de regozijo para alunos, encarregados de educação, e também para a Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, já que viu premiado o seu esforço e empenho na luta pela manutenção em funcionamento da Escola de Monsanto.

CONSELHO REGULADOR DA ERC APROVA ALTERAÇÕES EM VÁRIAS RÁDIO LOCAIS

Escrito por RCM em 2016-09-05 17:49:23

CONSELHO REGULADOR DA ERC APROVA ALTERAÇÕES EM VÁRIAS RÁDIO LOCAIS

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social aprovou recentemente alterações em várias rádios locais. De acordo com informações divulgadas esta semana no sítio electrónico da ERC, nos últimos meses foram aprovadas quatro novas deliberações: duas durante o mês de Julho e duas durante o mês de Agosto. Assim, de acordo com informação disponibilizada pela Entidade Reguladora, foram recentemente aprovadas as seguintes deliberações: 13 Julho – cessão do serviço de programas denominado Rádio NFM Ponte de Sôr, assim como da respectiva licença, a favor da Match FM, Unipessoal, Lda., bem como autorização de modificação do projecto licenciado e da tipologia para temático desportivo informativo, integrando a associação de rádios Golo FM, adoptando a mesma denominação; 13 Julho – cessão do serviço de programas Rádio NFM Oeste, assim como da respectiva licença, a favor da Match FM, Unipessoal, Lda., bem como autorização de modificação do projecto licenciado e da tipologia para temático desportivo informativo, integrando também a associação de rádios Golo FM, adoptando a mesma denominação; 10 Agosto – alteração do controlo da empresa RC – Empresa de Radiodifusão, S.A., detentora de duas licenças para o exercício da actividade de rádio, uma no concelho de Vale de Cambra, na frequência 101 MHz, disponibilizando um serviço de programas temático musical, de âmbito local, desenvolvido em parceria com o serviço CIDADE FM, denominado CIDADE FM Vale de Cambra, e outra no concelho da Moita, na frequência 101.1 MHz, disponibilizando um serviço de programas temático musical, de âmbito local, integrante da associação VODAFONE FM. O capital social desta empresa passa a ser detido, na sua totalidade, pela Rádio Regional de Lisboa – Emissões de Radiodifusão, S.A.; 17 Agosto – deferimento do pedido de autorização prévia para cedência de acções da BAOBAD – Comunicações e Publicações, S.A., licenciada para o exercício da actividade de radiodifusão sonora no concelho do Barreiro na frequência 96.20 MHz, disponibilizando um serviço de programas generalista, de âmbito local, com a denominação MFM, a favor dos Cessionários, Acácio Martins Marinho e Elísio Cabral Oliveira.

Páginas: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | 190 | 191 | 192 | 193 | 194 | 195 | 196 | 197 | 198 | 199 | 200 | 201 | 202 | 203 | 204 | 205 | 206 | 207 | 208 | 209 | 210 | 211 | 212 | 213 | 214 | 215 | 216 | 217 | 218 | 219 | 220 | 221 | 222 | 223 | 224 | 225 | 226 | 227 | 228 | 229 | 230 | 231 | 232 | 233 | 234 | 235 | 236 | 237 | 238 | 239 | 240 | 241 | 242 | 243 | 244 | 245 | 246 | 247 | 248 | 249 |

NOVO ANO – MELHORES DIAS PARA AS RÁDIOS LOCAIS?

Facebook

Escrito por RCM em 2018-12-31 16:34:21

NOVO ANO – MELHORES DIAS PARA AS RÁDIOS LOCAIS?

  Sendo a radiodifusão um serviço cultural de interesse público não tem merecido o devido reconhecimento pelo Estado Português, sendo até praticamente ignorado nos últimos anos.  Poderá dizer-se numa óptica optimista que o sector está estabilizado, mas também não será incorrecto afirmar que ele se encontra estagnado. É bom ter a noção da realidade. O Estado parece apostado na “morte lenta” das micro e pequenas empresas, onde se incluem a maioria das rádios portuguesas. Foi, aliás, aproveitando as leis desfavoráveis para as rádios, mas altamente benéficas para os representantes do direito de autor e direitos conexos, que a PassMúsica desencadeou uma ofensiva perante as rádios locais para além de tudo o que é razoável. Continua a ser correcto e actual afirmar-se que as rádios locais se encontram confrontadas com quatro grandes ameaças: 1. Ofensiva da PassMúsica, referente aos direitos conexos; 2. Constrangimentos causados pelo Estado, nomeadamente, excesso de regulamentação, regulação e fiscalização; 3. Dificuldades de mercado, causadas pela crise económica, sem perspécticas de regressão; 4. Concorrência de novos meios tecnológicos, através da internet. A Rádio Clube de Monsanto desde sempre tem sobrevivido com graves dificuldades financeiras e carência de recursos humanos, próprias duma aldeia do interior profundo. Esperamos que no Novo Ano de 2019 a situação melhore um pouquinho…para podermos comemorar os 34 anos ao serviço do Regionalismo e da Música Portuguesa, na sua companhia amiga. Vamos resistir enquanto tivermos forças, em homenagem e preito de reconhecimento ao nosso fiel auditório, que muito nos tem ajudado desde 1985. Bem hajam e votos de excelente Ano Novo, sobretudo com saúde, paz, esperança e luz, não esquecendo as comunidades da diáspora, que nos acompanham, em todo o mundo, através do nosso site www.radiomonsanto.pt já com 9.397.034 de visitas.  

Ler mais

IDANHA APROVA ORÇAMENTO DE 24 MILHÕES PARA 2019

Facebook

Escrito por RCM em 2018-12-03 10:10:07

IDANHA APROVA ORÇAMENTO DE 24 MILHÕES PARA 2019

  A Câmara de Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, aprovou a proposta de orçamento para 2019, no valor de 24 milhões de euros, mais dois milhões face ao orçamento deste ano, foi hoje anunciado. O orçamento foi aprovado por maioria pelo executivo de maioria socialista, com o voto contra do vereador do PSD. Segundo o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, o orçamento para 2019 reflecte o investimento na captação de programas comunitários que o executivo conseguiu durante este ano. "2019 será um ano de muita exigência para a concretização dos projectos que temos em curso, nomeadamente no âmbito da economia verde e na afirmação de Idanha-a-Nova como biorregião", disse. O autarca adianta que vai ser um orçamento de continuidade e de afirmação da estratégia definida pelo município em áreas como a social ou a economia, com destaque para sectores como a educação, saúde e habitação. "Estamos apostados na captação de empresas inovadoras no sentido de criar mais riqueza e emprego e trazer e fixar mais famílias para o concelho", sustentou. Armindo Jacinto sublinha ainda o "forte investimento" que vai ser feito na habitação, sobretudo com a implementação de planos de acção para a reabilitação urbana em todas as freguesias de Idanha-a-Nova e não apenas na sede de concelho.  

Ler mais

NÃO QUEREMOS SUBSÍDIOS DO ESTADO.

Facebook

Escrito por RCM em 2018-11-29 15:15:28

NÃO QUEREMOS SUBSÍDIOS DO ESTADO.

SENHOR PRESIDENTE DA REPÚBLICA NÓS, COMO RÁDIO LOCAL, NÃO QUEREMOS SUBSÍDIOS DO ESTADO. ................................................................................................. Queremos tão só e apenas que não nos castiguem com taxas e taxinhas, e cada dia com mais e mais exigências, inadmissíveis e absolutamente injustificadas. Até porque prestamos um SERVIÇO DE UTILIDADE PÚBLICA.   A Rádio Clube de Monsanto – A VOZ DA PORTUGALIDADE - tem um historial de 33 anos de sobrevivências com as maiores dificuldades financeiras e graves carências de recursos humanos. Simplesmente porque teimamos em resistir neste interior profundo e abandonado pelos mandantes do poder nacional e local. Estamos também a pagar o preço de sempre ter querido estar ao lado dos mais humildes, dos que lutam pela liberdade e pelos seus elementares direitos a uma digna vivência social. A liberdade é muito bonita…mas tem-nos dado muitas chatices. Mas queremos continuar a ser livres. Só não sabemos até quando temos forças para nos aguentar nesta dura batalha. Mas duma coisa temos a certeza: SÓ CAIREMOS DE PÉ. E se verdadeiramente quer ajudar a Comunicação Social, senhor Presidente da República, faça chegar este nosso angustiante apelo ao Governo que o senhor Professor Marcelo Rebelo de Sousa “teima em trazer ao colo”, com todo o devido respeito que nos merece o Supremo Magistrado da Nação.

Ler mais

O MADEIRO EM PENAMACOR

Facebook

Escrito por RCM em 2018-11-22 09:36:09

O MADEIRO EM PENAMACOR

  Recorde-se o Penamacor Vila Madeiro ganhou fama de ser o maior do país. Todos os anos, com o aproximar do Natal, por todas as freguesias do concelho, os jovens em idade de cumprir o serviço militar unem-se para cortar e transportar os troncos que alimentarão a fogueira para aquecer o Menino Jesus. O grande monte de madeira, depositado no adro da igreja, é ateado ao cair da noite do dia 24, à excepção de Penamacor, que arde de 23 para 24, e mantém-se aceso durante vários dias. Depois da ceia de Natal, a população reúne-se em redor da fogueira, num gesto ritual de fraterno encontro. Em Penamacor, a chegada do Madeiro tem data marcada e o acto assume foros de festividade. De facto, no dia 8 de Dezembro, a população acorre generosamente à rua para saudar o cortejo de tractores e reboques, em número que procura sempre bater o antecedente, onde os jovens do ano, dantes só os rapazes e agora também as raparigas, empoleirados nos troncos, atiram à rebatina os frutos do ramo de laranjeira que a praxe manda trazer, cantando acompanhados à concertina.      

Ler mais

7º FESTIVAL FORA DO LUGAR 2018 POR TERRAS DE IDANHA

Facebook

Escrito por CMIN em 2018-11-14 18:32:30

7º FESTIVAL FORA DO LUGAR  2018 POR TERRAS DE IDANHA

A sexta edição do Fora do Lugar volta a "ocupar" Idanha-a-Nova - UNESCO Cidade Criativa da Música - de 23 de Novembro a 8 de Dezembro de 2018 - com música, histórias, passeios, desenho, viagens, conversa, troca e aprendizagem, bagagem de cá e de lá e descoberta no "lugar mais bonito do mundo"! Resultado da parceria entre a Arte das Musas e o Município de Idanha-a-Nova (e com o apoio do Ministério da Cultura e da Direcção Geral das Artes), este Festival assume-se como uma proposta do mundo rural virado para o país, para a Península Ibérica e para a Europa.  Com a direcção artística de Filipe Faria, o Fora do Lugar – Festival Internacional de Músicas Antigas é hoje um dos projectos culturais mais relevantes na área da música no país. Pondo em diálogo diferentes formas e tempos da música desafia a uma atitude perante as músicas antigas, e aborda, de um forma inovadora, os diálogos decorrentes dos conceitos binómios de erudito/popular e antigo/contemporâneo.   

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2019 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line