Notícias

ESGIN-IPCB CELEBRA 25 ANOS DE CRIAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR EM IDANHA-A-NOVA

Escrito por em 2016-12-05 14:26:01

ESGIN-IPCB CELEBRA 25 ANOS DE CRIAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR EM IDANHA-A-NOVA

A Escola Superior de Gestão do Instituto Politécnico de Castelo Branco comemora os 25 anos de criação do Ensino Superior em Idanha-a-Nova. A sessão solene de celebração do aniversário terá lugar no dia 6 de dezembro, no Auditório Professor Domingos Rijo, pelas 9:30. A história do Ensino Superior em Idanha-a-Nova começa com a criação da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Castelo Branco (ESTIG), que iniciou as suas actividades em 1991, na vila de Idanha-a-Nova, com os cursos de bacharelato em Contabilidade e Gestão Financeira e Contabilidade e Gestão de Pessoal. Mais tarde, em 1997, extingue-se a ESTIG e é criada a Escola Superior de Gestão de Idanha-a-Nova (ESGIN). Para assinalar os 25 anos foi realizado um filme e elaborado um livro intitulados “25 anos de Ensino Superior em Idanha-a-Nova – Os trilhos da Memória”, que serão apresentados na sessão solene. A cerimónia de comemoração integra ainda, uma Oração de Sapiência proferida pela Professora Doutora Helena Freitas, Coordenadora da Unidade de Missão para a Valorização do Interior; uma homenagem às entidades e individualidades responsáveis pela criação/desenvolvimento do Ensino Superior em Idanha-a-Nova e a inauguração de uma Galeria de Directores.

ANIVERSÁRIO DO ACIDENTE (?) DE CAMARATE

Escrito por RCM em 2016-12-04 14:01:33

ANIVERSÁRIO DO ACIDENTE (?) DE CAMARATE

1º DE DEZEMBRO COMEMORADO COM PATRIOTISMO

Escrito por RCM em 2016-12-01 14:29:05

1º DE DEZEMBRO COMEMORADO COM PATRIOTISMO

Ao som do Hino da Restauração, tocado na sede da Rádio Clube de Monsanto, foi hoje, cerca do meio-dia, colocada uma coroa de flores, na base do Memorial aos antigos Combatentes. Foram depois transmitidas na antena da emissora da Aldeia Mais Portuguesa, numa emissão especial, diversas canções com poemas de Portugalidade, nas vozes de Adriano Correia de Oliveira, Nuno da Câmara Pereira, José Campos e Sousa, Pedro Barroso, Teresa Tapadas e Amália Rodrigues.  

FALECEU O CANTOR ARLINDO DE CARVALHO

Escrito por RCM em 2016-11-29 10:03:48

FALECEU O CANTOR ARLINDO DE CARVALHO

As cerimónias fúnebres têm lugar na Soalheira, esta quarta-feira, pelas 15 horas. A Música Portuguesa está de luto, com tão grande perda. Arlindo de Carvalho, grande amigo da RCM desde 1985. A NOSSA HOMENAGEM E INDELÉVEL SAUDADE. Faleceu no sábado sábado, no Hospital Amadora-Sintra, vítima de doença súbita, Arlindo de Carvalho, o autor, compositor e interprete Arlindo de Carvalho, nascido na Soalheira-Fundão, no dia 27 de Abril de 1930. Muitas das suas músicas, como Fadinho Serrano, Chapéu Preto, Comboio da Beira Baixa, Aldeia de Monsanto, Penamacor, Trova da Guarda, Cantiga do Oledo, Marcha de Castelo Branco, Cova da Minha Beira, Soalheira e tantas outras, foram popularizadas nas vozes de artistas nacionais e internacionais, como Amália Rodrigues, Gina Maria, Tonicha, Rão Kyao, Júlio Pereira, Maria Mendes, Orquestra Típica Albicastrense, Richard Winsboroug, Carlos Guilherme,etc. Foi professor na sua terra natal, no Porto, em Lisboa e ainda na Alemanha e França, onde esteve exilado.   QUE REPOUSE EM PAZ JUNTO DO PAI CELESTE.  

FISCALIZAÇÃO A POLUIÇÃO NO TEJO RESULTA EM 41 MANDATOS E 3 PARTICIPAÇÕES CRIMINAIS

Escrito por RCM/Lusa em 2016-11-27 11:17:28

FISCALIZAÇÃO A POLUIÇÃO NO TEJO RESULTA EM 41 MANDATOS E 3 PARTICIPAÇÕES CRIMINAIS

Um total de 234 operadores económicos foram fiscalizados para controlo de descargas de águas residuais, tendo sido emitidos 41 mandados ou notificações e realizadas três participações criminais ao Ministério Público, revela um relatório sobre poluição no Tejo. O relatório da Comissão de Acompanhamento sobre Poluição no Rio Tejo, agora apresentado pelo ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, em Vila Velha de Rodão, explica que foi realizada uma acção integrada de fiscalização, com várias entidades envolvidas. A Inspecção Geral da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território (IGAMAOT) agregou toda a informação relacionada com a acção integrada de fiscalização que marcou o início dos trabalhos da comissão e, no âmbito da qual, foram lavrados 33 autos de notícia, que estão em fase de instrução. Em 2015, os problemas de poluição no rio Tejo constituíram uma preocupação acrescida, principalmente devido à fraca pluviosidade registada associada a temperaturas elevadas e, em janeiro de 2016, foi criada a Comissão de Acompanhamento sobre a Poluição no rio Tejo.

Páginas: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | 190 | 191 | 192 | 193 | 194 | 195 | 196 | 197 | 198 | 199 | 200 | 201 | 202 | 203 | 204 | 205 | 206 | 207 | 208 | 209 | 210 | 211 | 212 | 213 | 214 | 215 | 216 | 217 | 218 | 219 | 220 | 221 | 222 | 223 | 224 | 225 | 226 | 227 | 228 | 229 | 230 | 231 | 232 | 233 | 234 | 235 | 236 | 237 | 238 | 239 | 240 | 241 | 242 | 243 | 244 | 245 | 246 | 247 | 248 | 249 | 250 | 251 |

FESTIVAL GIACOMETTI

Facebook

Escrito por RCM em 2019-05-14 15:11:05

FESTIVAL GIACOMETTI

FESTIVAL DE HOMENAGEM A MICHEL GIACOMETTI EM FERREIRA DO ALENTEJO – 30 de Maio a 2 de Junho MÚSICA, GASTRONOMIA, ARTES & OFÍCIOS, DANÇA, ANTROPOLOGIA E CINEMA. Este evento anual, acolhe para si desafios culturais ao chamar um espectacular cartaz nacional e internacional de várias expressões contemporâneas, fazendo co-habitar tradição e atitude inovadora. O incontornável etno-musicólogo da salvaguarda da Cultura Popular Portuguesa, Michel Giacometti, oriundo da Córsega, deixou-nos um manancial de documentos fotográficos, sonoros e escritos, assim como uma extraordinária colecção de instrumentos musicais e objectos etnográficos, uma herança patrimonial determinante para o entendimento do contexto social, político e cultural do mundo português arcaico, infelizmente em desintegração.  Este homem tanto nos inspira e nos estimula na preservação da NOSSA TRADIÇÃO.   ………………………………………………………………   AS GUARDIÃS DA ARTE DE TOCAR ADUFE Dia 1 de Junho em Ferreira do Alentejo   Concerto pelas Adufeiras de Monsanto, numa interligação especial da artista Celina da Piedade, que toca também com dois grupos corais femininos de Ferreira do Alentejo e com o seu convidado especial Tim (vocalista dos Xutos e Pontapés), que invulgarmente vai tocar viola campaniça. O icónico Tim dos Xutos e Pontapés, diz estar encantado de se juntar às Adufeiras de Monsanto, tanto mais que vai ser um momento triunfal pois estarão dois grupos femininos de cante alentejano também em cima do palco.  O grupo das Adufeiras de Monsanto é reconhecido internacionalmente e faz jus às suas raízes nas tradições ancestrais da Aldeia Mais Portuguesa, uma terra rica em lendas ligadas aos rituais da Primavera.  Promovendo o extraordinário património cultural de Monsanto com os seus fatos coloridos, canções e ritmos do adufe, um instrumento feminino por excelência que trespassou contextos religiosos e teve a sua proliferação na Península Ibérica nos séculos XI e XII.  Na sua constituição actual, as Adufeiras de Monsanto, oferecem um autêntico privilégio para os que assistem às suas actuações. A não perder pelas 21:30 na PRAÇA COMENDADOR INFANTE PASSANHA EM FERREIRA DO ALENTEJO.

Ler mais

FESTIVAL DA FLORES EM ALDEIA DE SANTA MARGARIDA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-05-05 14:12:17

FESTIVAL DA FLORES EM ALDEIA DE SANTA MARGARIDA

Ler mais

PÁGINAS DAS HISTÓRIA DA RÁDIO DA PORTUGALIDADE

Facebook

Escrito por RCM em 2019-05-02 19:32:20

PÁGINAS DAS HISTÓRIA DA RÁDIO DA PORTUGALIDADE

  Rádio Clube de Monsanto há 34 anos ao Serviço do Território da Idanha, no País e no Mundo. “O nosso passado é a nossa MEMÓRIA e o que a nossa MEMÓRIA não guarda nunca ocorreu ainda que tenha ocorrido”.

Ler mais

FESTA DA DIVINA SANTA CRUZ EM MONSANTO

Facebook

Escrito por CMIN em 2019-04-30 14:43:54

FESTA DA DIVINA SANTA CRUZ EM MONSANTO

Ler mais

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-04-17 13:01:43

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

NO CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA UM TESTEMUNHO DE AFONSO ALMEIDA BRANDÃO     Na sua fase inicial de vida é sabido que ainda chegou a exercer Medicina cerca de um ano. Posteriormente, a sua veia de Escritor falou mais forte e acabaria por escrever vários Livros excepcionais que deixaria a Título Póstumo. Conheci o Fernando Namora nos inícios da Década de 80 Anos, da 2º Metade do Séc. XX.   Ele no Inverno refugiava-se na aldeia do Magoito (localidade a cerca de 10 Km. de Sintra), na Vivenda do dono da Editora das EDIÇÕES 70, para escrever. Chegava a ficar por lá 3 a 4 meses alojado. Vinha à Vila almoçar por volta das 15 horas (sempre no Café Lé) e, à noite, ficava por casa a ver TV, outras vezes a ouvir Música Clássica ou a escrever. Invariavelmente, bebia um Chá acompanhado de uma Torradas. Deitava-se, regra geral, entre as 3 e as 4 horas da madrugada.    Eu e o Eng. Eduardo Silva --- o dono das EDIÇÕES 70, à época --- cedia-lhe a sua Vivenda gratuitamente para ele escrever. Raro era o dia em que nós os três não estávamos juntos. EU vivia no Magoito com a minha ex-Mulher (e que por lá continua) e o Eduardo vinha de Lisboa ao Magoito, todos os dias, e ficava instalado na Residencial Central, do velho Nuro Gulamhussen, um comerciante de nacionalidade indiana, mas naturalizado português há muitos anos.      Estas estadias do Fernando Namora, no Inverno, na Aldeia do Magoito, foram frequentes ao longo de vários anos. A Amizade entre AMBOS (Escritor e Editor) era uma Amizade antiga de tempos de Escola e Meninice). Recordo, com saudade, estes encontros.Já lá vão quase 40 Anos, como o Tempo passa, Meu Deus!   Por vezes EU e o Eduardo íamos visitá-lo à noite. Do Centro da Aldeia e do Café onde estávamos, à casa onde se encontrava o Fernando Namora, eram 600 metros, mais coisa-menos coisa. Aparecíamos de surpresa e ele ficava feliz por nos ver.    Numa certa noite chegou mesmo a desabafar: «Ainda bem que vocês apareceram. Estou sem paciência para escrever, não sai nada de jeito... Vamos comemorar, ouvir música e conversar. A escrita fica para amanhã...». E os três acabávamos, assim, por entrar pela Noite dentro, ao som de música Clássica (na maioria das vezes, com trechos de Chopin), tendo como única companhia uma garrafa de Whisky.Velho -- 12 Anos, um pacote de Bolacha Maria e muita conversa animada e bem disposta.   Ambos já não estão entre nós, infelizmente.Tenho Saudades, imensas Saudades deles e daquele Tempo.  São tempos que não voltam mais... nunca mais... Ficaram "enterrados" no Passado...   Recordo-os, agora e hoje, com os olhos marejados de lágrimas, estes dois bons Amigos Nobres --- e que faziam o favor de me aturar e acolher nos seus convívios e serões inesquecíveis...   Paz à Vossa Alma e até um Dia!   Afonso Almeida Brandão

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2019 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line