Notícias

IDANHA-A-NOVA DEFENDE REGULAÇÃO DO PREÇO DA MELANCIA

Escrito por Lusa / RCM em 2011-07-14 10:24:17

IDANHA-A-NOVA DEFENDE REGULAÇÃO DO PREÇO DA MELANCIA

O presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Álvaro Rocha, defende a criação de mecanismos de regulação do preço da melancia para travar a importação de "fruta de baixa qualidade a preços de saldo". A melancia é um dos principais produtos do concelho e tema de um festival que vai decorrer no próximo fim-de-semana, mas o presidente do município não esconde que há dificuldades em tornar a actividade rentável. Neste momento em que a empresa Hortas de Idanha, de que a câmara é sócia, começa a vender melancia em grande quantidade, já o sul de Espanha "exporta melancia de segunda produção", explicou à agência Lusa. Ou seja, com um clima mais quente, "as primeiras melancias são produzidas em Maio e vendidas a preços altos, porque ainda há poucas; agora, as mesmas plantas dão o segundo fruto, de qualidade inferior e vendido ao desbarato".

CASTELO BRANCO: POLITÉCNICO SOBE PROPINA PARA 840 EUROS

Escrito por RCM em 2011-07-13 12:27:01

CASTELO BRANCO: POLITÉCNICO SOBE PROPINA PARA 840 EUROS

O Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) vai aumentar as propinas dos cursos de licenciatura de 750 para 840 euros no próximo ano lectivo. O anúncio foi feito esta semana pelo presidente da instituição. Segundo Carlos Maia, apesar do aumento, "continua a ser um dos valores mais baixos do País". O presidente do politécnico albicastrense sublinhou que o acréscimo de receitas deverá ser fundamentalmente dirigido para acção social. Os orçamentos dos serviços de acção social têm sido "socorridos" pelas receitas próprias do IPCB, frisou Carlos Maia, durante uma conferência de imprensa de apresentação do relatório e contas de 2010 do instituto.

FUNDÃO PROCESSA CONCURSO 7 MARAVILHAS DA GASTRONOMIA

Escrito por Lusa / RCM em 2011-07-12 12:23:01

FUNDÃO PROCESSA CONCURSO 7 MARAVILHAS DA GASTRONOMIA

O município do Fundão anunciou esta semana a intenção de agir legalmente contra o concurso 7 Maravilhas da Gastronomia, que acusa de ter mudado o nome e transferido uma especialidade para outro concelho. A organização, porém, disse à agência Lusa que a Perdiz de Escabeche foi, inicialmente, «colocada erradamente como sendo de Alpedrinha». O prato foi apresentado publicamente em Abril com o nome da vila do concelho do Fundão, mas passou a ser promovido no concurso como um prato apadrinhado pelo município de Idanha-a-Nova. Em comunicado, a autarquia presidida por Manuel Frexes queixa-se do facto de a mudança ter acontecido depois de não aceitar pagar 17 mil euros à organização.

CASTELO BRANCO: INVESTIGADORES QUEREM PÔR POPULAÇÃO A ANDAR DE BICICLETA

Escrito por Lusa / RCM em 2011-07-11 12:56:03

CASTELO BRANCO: INVESTIGADORES QUEREM PÔR POPULAÇÃO A ANDAR DE BICICLETA

Ter 20 por cento da cidade de Castelo Branco a andar de bicicleta, dentro de dez anos, é a ambição de um projecto, já em curso, de investigadores da Escola Superior de Tecnologia de Castelo Branco (ESTCB). Rui Alves, docente e investigador da ESTCB e coordenador do projecto Mobilidade Casa – Escola, acredita que a bicicleta “é um transporte com futuro”. Castelo Branco “tem condições excelentes para as bicicletas: a maior parte das vias tem declives baixos, fáceis de vencer”. Estudos já realizados concluem que 52 por cento das deslocações urbanas diárias são feitas em carro próprio, valor que dispara para 73 por cento nas viagens entre casa e escola. Além do mais, 53 por cento das famílias na cidade tem pelo menos uma bicicleta em casa, “mas falta o hábito de as utilizar, daí o trabalho de sensibilização” em curso nas escolas para novas gerações terem “uma nova cultura”. Para Rui Alves, “se dentro de 10 anos houvesse 20 pessoas em cada 100 a andar de bicicleta em Castelo Branco era excepcional”.

IDANHA-A-NOVA: VACAS DESTROEM PLANTAÇÕES DE FEIJÃO-VERDE

Escrito por Lusa / RCM em 2011-07-08 11:33:32

IDANHA-A-NOVA: VACAS DESTROEM PLANTAÇÕES DE FEIJÃO-VERDE

Dezenas de vacas a pastar sem guarda têm invadido e causado prejuízos em 15 hectares de cultivo de feijão-verde e outros produtos, em terrenos arrendados pelo Estado em Idanha-a-Nova, adiantou fonte da Guarda Nacional Republicana (GNR) à Lusa. Segundo Sérgio Castanheira, um dos arrendatários que esta quinta-feira apresentou queixa contra o proprietário dos animais, «as vacas circulam sem vigilância desde o último ano» nos terrenos do Couto da Várzea, alugados a diversos exploradores agrícolas. Meloa, melancia, beringela e feijão-verde estão entre as culturas que este ano crescem no Couto da Várzea, nos antigos terrenos de experimentação da Direcção Regional de Agricultura da Beira Interior. Sucedem ao cultivo do tabaco e, segundo Sérgio Castanheira, há contratos de fornecimento assegurados, entre eles, com uma empresa espanhola.

Páginas: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | 190 | 191 | 192 | 193 | 194 | 195 | 196 | 197 | 198 | 199 | 200 | 201 | 202 | 203 | 204 | 205 | 206 | 207 | 208 | 209 | 210 | 211 | 212 | 213 | 214 | 215 | 216 | 217 | 218 | 219 | 220 | 221 | 222 | 223 | 224 | 225 | 226 | 227 | 228 | 229 | 230 | 231 | 232 | 233 | 234 | 235 | 236 | 237 | 238 | 239 | 240 | 241 | 242 | 243 |

FAMÍLIA PAULOURO SAI DO “JORNAL DO FUNDÃO”

Facebook

Escrito por RCM em 2018-04-22 12:51:56

FAMÍLIA PAULOURO SAI DO “JORNAL DO FUNDÃO”

Na quinta-feira, 12 de Abril, a família Paulouro vendeu à Global Media Group os 39% de capital que mantinha no Jornal do Fundão (JF). Termina, deste modo, a história ímpar de uma publicação, nascida em 1946, que, pela defesa da Beira interior e, sobretudo, pela qualidade dos seus suplementos culturais, teve uma dimensão nacional e de referência na luta contra a ditadura. Há tempos calaram a Rádio Jornal do Fundão...por sinal ligada, directa ou indirectamente, ao mesmo grupo. ………………………………………… “Agora, pela primeira vez, a família de António Paulouro deixará, com mágoa, de ter qualquer responsabilidade nos destinos do “Jornal do Fundão”, que configura um património inestimável na história da imprensa portuguesa. Termina um ciclo de 72 anos.” Aqui fica o nosso muito sincero abraço solidário.

Ler mais

DIA INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E SÍTIOS

Facebook

Escrito por RCM em 2018-04-17 18:56:45

DIA INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E SÍTIOS

PATRIMÓNIO CULTURAL E TURISMO SUSTENTÁVEL DE GERAÇÃO PARA GERAÇÃO   O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, que se celebra a 18 de Abril, este ano tem como tema “Conhecer, Explorar, Partilhar”, pretende promover os monumentos e sítios históricos e valorizar o património português, ao mesmo tempo que tenta alertar para a necessidade da sua conservação e protecção. Em cada terra, erguem-se monumentos que nos levam para as nossas origens, para as nossas raízes.  Castelos, muralhas, pelourinhos, pontes, museus, igrejas, alminhas e casas senhoriais dão forma e beleza a tantos povos espalhados nas encostas, nas planícies e nos vales de um território tão esquecido.  “Património Cultural e Turismo Sustentável” é o desafio do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, que se assinala, na quarta-feira, 18 de Abril de 2018. A data pretende promover os monumentos e sítios históricos e valorizar o património português, ao mesmo tempo que tenta alertar para a necessidade da sua conservação e protecção. Instituída a 18 de Abril de 1982 pelo ICOMOS – Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios, uma associação de profissionais da conservação do património, esta data foi aprovada pela UNESCO em 1983.  

Ler mais

MONSANTO ELEITO DESTINO CINCO ESTRELAS

Facebook

Escrito por RCM em 2018-04-14 20:38:50

MONSANTO ELEITO DESTINO CINCO ESTRELAS

A aldeia histórica de Monsanto foi distinguida com o galardão Portugal Cinco Estrelas, que visa premiar o que de melhor existe no país, desde marcas empresariais aos ícones do património nacional. O galardão foi entregue a 12 de Abril em Lisboa, numa gala no Teatro Thalia, e recebido por Armindo Jacinto, Presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova. “Este é mais um reconhecimento de Monsanto como destino de excelência, a somar a outros igualmente espontâneos como a eleição de Monsanto nas 30 aldeias e vilas mais bonitas da Europa por 300 profissionais da Associação de Agências de Viagem do Japão ou a reportagem elogiosa que a BBC dedica este mês a Monsanto”, refere Armindo Jacinto. Após as distinções internacionais que Monsanto tem merecido nos últimos anos, o reconhecimento acontece agora também no mercado interno. O prémio Cinco Estrelas vem reforçar o prestígio e a notoriedade de Monsanto, mas também do concelho de Idanha-a-Nova e do território do Geopark Naturtejo – Geoparque Mundial da UNESCO, que tem na “Aldeia Mais Portuguesa” um dos seus principais ícones. Esta foi a primeira edição do galardão Portugal Cinco Estrelas, criado para distinguir os principais recursos patrimoniais que caracterizam e valorizam o nosso país e o tornam num destino verdadeiramente cinco estrelas, bem como as marcas exclusivamente de origem portuguesa. Monsanto foi um dos vencedores ao nível do património nacional, na categoria “Aldeias e Vilas”, após mais de 200 mil votos online.

Ler mais

RECONHECIMENTO E GRATIDÃO

Facebook

Escrito por rcm em 2018-04-06 10:58:10

RECONHECIMENTO E GRATIDÃO

RECONHECIMENTO E GRATIDÃO EM MONSANTO...Vale mais tarde do que nunca... Maria Leonor Carvalhão Buescu (1932-1999), investigadora, ensaísta e professora universitária, foi homenageada, a título póstumo, com a atribuição do seu nome a um largo em Monsanto, sua terra natal. A cerimónia teve lugar no passado dia 31 de Março, reunindo familiares e amigos num largo junto da casa onde residiram os seus falecidos pais. Pelo seu trabalho em prol da cultura portuguesa, o nome desta Monsantina, já há muito que também faz parte da toponímia de Lisboa e da Amadora.  

Ler mais

PALESTRA " A CULTURA CELTA NA BEIRA BAIXA"

Facebook

Escrito por RCM em 2018-04-02 16:19:08

PALESTRA

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2018 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line