Notícias

PROENÇA-A-VELHA: “ACTUAL CRISE QUE O PAÍS ATRAVESSA NÃO É DA RESPONSABILIDADE DAS FREGUESIAS DO INTERIOR”

Escrito por RCM em 2011-11-23 13:59:00

PROENÇA-A-VELHA: “ACTUAL CRISE QUE O PAÍS ATRAVESSA NÃO É DA RESPONSABILIDADE DAS FREGUESIAS DO INTERIOR”

A Assembleia de Freguesia de Proença-a-Velha reunida em sessão extraordinária para a Discussão Pública do “Documento Verde da Reforma da Administração Local”, aprovou recentemente por unanimidade uma moção que decidiu tornar pública e enviar ao governo, à câmara de Idanha-a-Nova e aos grupos parlamentares dos principais partidos. Na sequência do debate e discussão do “Documento Verde da Reforma da Administração Local” e no que diz respeito a situação da Freguesia de Proença-a-Velha, face aos critérios de Organização Territorial que colocam esta povoação na lista das Freguesias a extinguir, a Assembleia de Freguesia reconheceu que a actual crise que o país atravessa não é da responsabilidade das Freguesias do Interior de Portugal nem das Freguesias Portuguesas com menos de 300 habitantes. Perante esta constatação os elementos da Assembleia consideram que o despovoamento que se tem verificado na região não é a causa da crise mas sim a consequência de décadas sucessivas de Políticas erradas de Desenvolvimento para o País.

EDP SUSPENDE CONSTRUÇÂO DA BARRAGEM DO ALVITO

Escrito por RCM em 2011-11-18 12:25:23

EDP SUSPENDE CONSTRUÇÂO DA BARRAGEM DO ALVITO

A EDP decidiu suspender a construção da Barragem do Alvito, no distrito de Castelo Branco, por um período mínimo de  três anos. A imprensa económica revela que a eléctrica quer optimizar parte do projecto e estudar algumas alternativas técnicas, o que implica o adiamento da construção. A EDP garante que a suspensão não está relacionada com corte de custos e reafirma que o projecto vai mesmo avançar. A Barragem do Alvito deveria começar a ser construída este ano, no concelho de Vila Velha de Rodão, e tinha conclusão prevista para 2016. O projecto, orçado em 360 milhões de euros, vai ser reanalisado do ponto de vista técnico.

SERRA DA ESTRELA: MAIOR NEVÃO DESTE OUTONO ESTÁ A CORTAR ESTRADAS DE ACESSO À TORRE

Escrito por Lusa / RCM em 2011-11-15 12:09:49

SERRA DA ESTRELA: MAIOR NEVÃO DESTE OUTONO ESTÁ A CORTAR ESTRADAS DE ACESSO À TORRE

O maior nevão deste Outono está a obrigar ao corte das estradas de acesso à Torre, na Serra da Estrela, disse hoje fonte do Centro de Limpeza de Neve das Estradas de Portugal, nos Piornos, à agência Lusa. A neve cai sem parar desde as 10:30 de segunda-feira e a estrada Piornos - Torre - Lagoa Comprida está fechada desde cerca das 13:15. A neve caiu pela primeira vez neste Outono a 25 de Outubro, mas em pouca quantidade, sendo que "este é o maior nevão" da época, sublinhou a mesma fonte. Mesmo assim, a neve só está acumulada na zona mais alta, junto à Torre, acrescentou. O Instituto de Meteorologia prevê que a queda de neve continue nos pontos mais altos da Serra da Estrela ao longo do dia de hoje, mas para quarta-feira deverão regressar os aguaceiros.

SAÚDE: MINISTRO DIZ QUE MATERNIDADES COM MENOS DE 1500 PARTOS POR ANO DEVERIAM FECHAR

Escrito por RCM em 2011-11-10 13:54:37

SAÚDE: MINISTRO DIZ QUE MATERNIDADES COM MENOS DE 1500 PARTOS POR ANO DEVERIAM FECHAR

Há mais de dez hospitais com menos de 1500 partos/ano, limite abaixo do qual o ministro da Saúde diz que não deveriam funcionar. Os mais recentes dados da Direcção Geral da Saúde (DGS), referentes a 2009, indicam que há 13 unidades com menos de 1.500 partos/ano. Na zona Centro figuram nesta lista a Unidade Local de Saúde de Castelo Branco com 473 partos, o Centro Hospitalar da Cova da Beira com 594 e a Unidade Local de Saúde da Guarda com 690 partos por ano. O Ministro da Saúde disse esta semana que as maternidades que registam menos de 1500 partos por ano não deveriam estar a funcionar, admitindo o encerramento e a fusão destas unidades.

ARLINDO DE CARVALHO VAI SER HOMENAGEADO

Escrito por RCM em 2011-11-05 16:32:09

ARLINDO DE CARVALHO VAI SER HOMENAGEADO

No próximo dia 7 de Novembro, na Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa, pelas 22 horas, vai ser levada a efeito uma "Homenagem ao Fado", e vão ser homenageados 27 autores, entre os quais Arlindo de Carvalho "beira baixano de gema". Arlindo de Carvalho é autor, compositor e interprete de mérito nacional e internacional e já compôs mais de mil canções, algumas cantadas em diversas línguas, por muitos e distintos artistas. Nasceu na freguesia de Soalheira, concelho do Fundão, distrito de Castelo Branco (Beira Baixa), em 27 de Abril de 1930. Foi professor na sua terra natal, Porto, Lisboa e ainda na Alemanha e França, onde esteve exilado e foi Leitor de Português a partir de 1965 no Liceu Henrique IV de Poitiers. Estudou na Academia de Amadores de Música, de Lisboa. Estreou-se como cantor em Paris em 1966. Participou em programas de rádio e televisão em Paris, Hamburgo, Berlim, Munique e foi convidado por Olof Palme na campanha eleitoral do Partido Social Democrata da Suécia de 1976 e 1979. Apesar dos seus 81 anos de idade, continua em grande forma e a dar fabulosos espectáculos! É como o vinho do Porto, o nosso grande Arlindo! As suas bonitas cantigas, dezenas delas especialmente dedicadas à Beira Baixa, são um riquíssimo relicário para memória futura deste Portugal profundo, para todo o mundo!    

Páginas: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | 190 | 191 | 192 | 193 | 194 | 195 | 196 | 197 | 198 | 199 | 200 | 201 | 202 | 203 | 204 | 205 | 206 | 207 | 208 | 209 | 210 | 211 | 212 | 213 | 214 | 215 | 216 | 217 | 218 | 219 | 220 | 221 | 222 | 223 | 224 | 225 | 226 | 227 | 228 | 229 | 230 | 231 | 232 | 233 | 234 | 235 | 236 | 237 | 238 | 239 | 240 | 241 | 242 | 243 | 244 | 245 | 246 | 247 | 248 | 249 | 250 | 251 |

FESTIVAL GIACOMETTI

Facebook

Escrito por RCM em 2019-05-14 15:11:05

FESTIVAL GIACOMETTI

FESTIVAL DE HOMENAGEM A MICHEL GIACOMETTI EM FERREIRA DO ALENTEJO – 30 de Maio a 2 de Junho MÚSICA, GASTRONOMIA, ARTES & OFÍCIOS, DANÇA, ANTROPOLOGIA E CINEMA. Este evento anual, acolhe para si desafios culturais ao chamar um espectacular cartaz nacional e internacional de várias expressões contemporâneas, fazendo co-habitar tradição e atitude inovadora. O incontornável etno-musicólogo da salvaguarda da Cultura Popular Portuguesa, Michel Giacometti, oriundo da Córsega, deixou-nos um manancial de documentos fotográficos, sonoros e escritos, assim como uma extraordinária colecção de instrumentos musicais e objectos etnográficos, uma herança patrimonial determinante para o entendimento do contexto social, político e cultural do mundo português arcaico, infelizmente em desintegração.  Este homem tanto nos inspira e nos estimula na preservação da NOSSA TRADIÇÃO.   ………………………………………………………………   AS GUARDIÃS DA ARTE DE TOCAR ADUFE Dia 1 de Junho em Ferreira do Alentejo   Concerto pelas Adufeiras de Monsanto, numa interligação especial da artista Celina da Piedade, que toca também com dois grupos corais femininos de Ferreira do Alentejo e com o seu convidado especial Tim (vocalista dos Xutos e Pontapés), que invulgarmente vai tocar viola campaniça. O icónico Tim dos Xutos e Pontapés, diz estar encantado de se juntar às Adufeiras de Monsanto, tanto mais que vai ser um momento triunfal pois estarão dois grupos femininos de cante alentejano também em cima do palco.  O grupo das Adufeiras de Monsanto é reconhecido internacionalmente e faz jus às suas raízes nas tradições ancestrais da Aldeia Mais Portuguesa, uma terra rica em lendas ligadas aos rituais da Primavera.  Promovendo o extraordinário património cultural de Monsanto com os seus fatos coloridos, canções e ritmos do adufe, um instrumento feminino por excelência que trespassou contextos religiosos e teve a sua proliferação na Península Ibérica nos séculos XI e XII.  Na sua constituição actual, as Adufeiras de Monsanto, oferecem um autêntico privilégio para os que assistem às suas actuações. A não perder pelas 21:30 na PRAÇA COMENDADOR INFANTE PASSANHA EM FERREIRA DO ALENTEJO.

Ler mais

FESTIVAL DA FLORES EM ALDEIA DE SANTA MARGARIDA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-05-05 14:12:17

FESTIVAL DA FLORES EM ALDEIA DE SANTA MARGARIDA

Ler mais

PÁGINAS DAS HISTÓRIA DA RÁDIO DA PORTUGALIDADE

Facebook

Escrito por RCM em 2019-05-02 19:32:20

PÁGINAS DAS HISTÓRIA DA RÁDIO DA PORTUGALIDADE

  Rádio Clube de Monsanto há 34 anos ao Serviço do Território da Idanha, no País e no Mundo. “O nosso passado é a nossa MEMÓRIA e o que a nossa MEMÓRIA não guarda nunca ocorreu ainda que tenha ocorrido”.

Ler mais

FESTA DA DIVINA SANTA CRUZ EM MONSANTO

Facebook

Escrito por CMIN em 2019-04-30 14:43:54

FESTA DA DIVINA SANTA CRUZ EM MONSANTO

Ler mais

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-04-17 13:01:43

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

NO CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA UM TESTEMUNHO DE AFONSO ALMEIDA BRANDÃO     Na sua fase inicial de vida é sabido que ainda chegou a exercer Medicina cerca de um ano. Posteriormente, a sua veia de Escritor falou mais forte e acabaria por escrever vários Livros excepcionais que deixaria a Título Póstumo. Conheci o Fernando Namora nos inícios da Década de 80 Anos, da 2º Metade do Séc. XX.   Ele no Inverno refugiava-se na aldeia do Magoito (localidade a cerca de 10 Km. de Sintra), na Vivenda do dono da Editora das EDIÇÕES 70, para escrever. Chegava a ficar por lá 3 a 4 meses alojado. Vinha à Vila almoçar por volta das 15 horas (sempre no Café Lé) e, à noite, ficava por casa a ver TV, outras vezes a ouvir Música Clássica ou a escrever. Invariavelmente, bebia um Chá acompanhado de uma Torradas. Deitava-se, regra geral, entre as 3 e as 4 horas da madrugada.    Eu e o Eng. Eduardo Silva --- o dono das EDIÇÕES 70, à época --- cedia-lhe a sua Vivenda gratuitamente para ele escrever. Raro era o dia em que nós os três não estávamos juntos. EU vivia no Magoito com a minha ex-Mulher (e que por lá continua) e o Eduardo vinha de Lisboa ao Magoito, todos os dias, e ficava instalado na Residencial Central, do velho Nuro Gulamhussen, um comerciante de nacionalidade indiana, mas naturalizado português há muitos anos.      Estas estadias do Fernando Namora, no Inverno, na Aldeia do Magoito, foram frequentes ao longo de vários anos. A Amizade entre AMBOS (Escritor e Editor) era uma Amizade antiga de tempos de Escola e Meninice). Recordo, com saudade, estes encontros.Já lá vão quase 40 Anos, como o Tempo passa, Meu Deus!   Por vezes EU e o Eduardo íamos visitá-lo à noite. Do Centro da Aldeia e do Café onde estávamos, à casa onde se encontrava o Fernando Namora, eram 600 metros, mais coisa-menos coisa. Aparecíamos de surpresa e ele ficava feliz por nos ver.    Numa certa noite chegou mesmo a desabafar: «Ainda bem que vocês apareceram. Estou sem paciência para escrever, não sai nada de jeito... Vamos comemorar, ouvir música e conversar. A escrita fica para amanhã...». E os três acabávamos, assim, por entrar pela Noite dentro, ao som de música Clássica (na maioria das vezes, com trechos de Chopin), tendo como única companhia uma garrafa de Whisky.Velho -- 12 Anos, um pacote de Bolacha Maria e muita conversa animada e bem disposta.   Ambos já não estão entre nós, infelizmente.Tenho Saudades, imensas Saudades deles e daquele Tempo.  São tempos que não voltam mais... nunca mais... Ficaram "enterrados" no Passado...   Recordo-os, agora e hoje, com os olhos marejados de lágrimas, estes dois bons Amigos Nobres --- e que faziam o favor de me aturar e acolher nos seus convívios e serões inesquecíveis...   Paz à Vossa Alma e até um Dia!   Afonso Almeida Brandão

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2019 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line