Notícias

CÁRITAS DE PORTALEGRE E CASTELO BRANCO ESTÁ QUASE SEM DINHEIRO

Escrito por Lusa / RCM em 2012-11-01 20:53:37

CÁRITAS DE PORTALEGRE E CASTELO BRANCO ESTÁ QUASE SEM DINHEIRO

As receitas da Cáritas Diocesana de Portalegre e Castelo Branco registam um «decréscimo cada vez maior», situação que a está a deixar sem fundos para ajudar os mais carenciados, alertou esta quarta-feira o presidente da instituição. Em declarações à agência Lusa, o presidente da Cáritas de Portalegre e Castelo Branco, Elicídio Bilé, afirmou que tem havido «um decréscimo cada vez maior» nas receitas, o que está a deixar a instituição «praticamente sem fundos». Indicando que a instituição não se encontra com o saldo a zero, o responsável alertou que esse cenário está «quase» a concretizar-se, uma vez que as pessoas «dão cada vez menos» e as receitas têm vindo a «diminuir substancialmente». A Cáritas Diocesana de Portalegre e Castelo Branco apoia, em regime de acompanhamento e só em Portalegre, «mais de 410 famílias», mas, nos últimos meses, o número de atendimentos pontuais tem vindo a aumentar.

MORREU JOSÉ DA SILVA GOMES AMANTE DA ARQUEOLOGIA

Escrito por RCM em 2012-10-31 11:46:09

MORREU JOSÉ DA SILVA GOMES AMANTE DA ARQUEOLOGIA

Faleceu ontem, dia 30 de Outubro, José da Silva Gomes, um dos maiores impulsionadores da arqueologia na região do Médio Tejo. Nascido na freguesia do Paço (Torres Novas), em 25 de Janeiro de 1942, José da Silva Gomes esteve ligado à Arqueologia desde a adolescência, tendo sido o fundador do núcleo de Arqueologia do Grupo Recreativo Soudoense. O Sr. Gomes não era doutor; tinha sido ranger e ferroviário. Fez carreira na arqueologia por paixão e dedicação. Calmo, metódico, com o sorriso debaixo de uma barba branca cerrada, falava pausadamente. Conseguia assim que as suas palavras ficassem pregadas na memória a quem se dirigia e ganhar o seu respeito.   Este era o Professor Gomes...apesar de não ser Doutor, Professor de muitos doutores e acima de tudo uma boa pessoa. O seu jeitão militar pôs na linha uma geração de putos e alguns deles são hoje profissionais em arqueologia por que a velha paixão do Gomes os contagiou.   O Sr. Gomes, como respeitosamente lhe chamavam, era um daqueles verdadeiros heróis da arqueologia portuguesa. Sem estudos superiores era o exemplo vivo de como a experiência e a inteligência podem valer muitos "canudos". Conhecia o seu território como ninguém e ensinou a gerações de jovens os princípios da prospecção e da arqueologia. Morreu no seu gabinete no CIAR, em Vila Nova da Barquinha, o que nos deixa uma certa consolação nestes tempo de doentes abandonados em corredores de hospitais ou sem cuidados médicos, afirmou Mila Simões de Abreu, da Unidade de Arqueologia da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

IDANHA-A-NOVA: DEPUTADOS DO PS QUESTIONAM ASSUNÇÃO CRISTAS SOBRE MEDIDAS PARA CONTER TOUROS SELVAGENS

Escrito por Lusa / RCM em 2012-10-30 13:10:56

IDANHA-A-NOVA: DEPUTADOS DO PS QUESTIONAM ASSUNÇÃO CRISTAS SOBRE MEDIDAS PARA CONTER TOUROS SELVAGENS

Um grupo de deputados socialistas questionou esta semana a ministra da Agricultura sobre que medidas vão ser tomadas para conter touros selvagens que estão a ameaçar a população e já terão matado um pastor em Segura, Idanha-a-Nova. Numa pergunta escrita enviada à ministra da Agricultura, Assunção Cristas, cuja primeira subscritora é a deputada socialista Hortense Martins, questionam a governante sobre "quando poderá a situação ficar definitivamente resolvida". Um pastor foi encontrado morto, em setembro, com sinais de ter sido atacado por gado bravo e já no início deste mês um caçador foi ferido com gravidade por um outro animal. A Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) estima que haja 250 cabeças de gado a vaguear sem controlo pela zona, numa situação de abandono de gado que se prolonga há vários anos e que já originou várias contraordenações ao alegado proprietário.

A VERGONHA DAS EQUIVALÊNCIAS

Escrito por Jornal de Notícias em 2012-10-27 11:44:17

A VERGONHA DAS EQUIVALÊNCIAS

Miguel Relvas teve equivalência a cadeiras que não existiam em 2006/2007, segundo revela, este sábado, o jornal Expresso. O semanário escreve que a Inspeção-geral da Educação e Ciência analisou os processos de 120 alunos que desde 2006 obtiveram a licenciatura na Universidade Lusófona com créditos atribuídos por reconhecimento da experiência profissional, onde se inclui o atual ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares. Na auditoria, Miguel Relvas é apontado como não só o aluno a quem foram atribuídas mais equivalências (32 num total de 36) como o estudante a quem foram dadas equivalências a disciplinas que nem sequer existiam no ano em que estava matriculado. Recorde-se que o ministro da Educação já admitiu que a Universidade Lusófona venha a anular graus de licenciatura ou outros que tenha atribuído, se ficar comprovado que houve ilegalidades no processo de atribuição de creditações a alunos. O Ministério da Educação e Ciência aplicou uma sanção de advertência formal à Universidade Lusófona pelo não cumprimento das recomendações feitas em 2009 pela Inspeção Geral a respeito dos procedimentos de creditação profissional. O processo de creditações atribuídas pela Universidade Lusófona esteve envolvido em polémica no verão, quando se conheceu o caso da licenciatura do ministro Miguel Relvas, a quem foram atribuídos 160 créditos no ano letivo 2006/2007.  

MINISTRO PODE AUTORIZAR GRAVAR MANIFESTAÇÕES

Escrito por RCM/ Lusa em 2012-10-26 09:15:56

MINISTRO PODE AUTORIZAR GRAVAR MANIFESTAÇÕES

O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, admitiu ontem que poderá autorizar as forças de segurança a utilizarem câmaras de filmar portáteis em futuras manifestação, sempre que haja informação policial que o justifique. "O recurso a este mecanismo não é um recurso que deve ser afastado de qualquer forma e com preconceito", disse Miguel Macedo na Comissão Parlamentar dos Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias. O ministro adiantou que o recurso a câmaras de filmar está previsto na lei e "poderá favorecer o comportamento das forças de segurança" em determinadas situações. Na Comissão Parlamentar, Miguel Macedo foi questionado pelos deputados do BE e PCP sobre a utilização de câmaras de vídeo portáteis, pela PSP, nas manifestações de 21 e de 29 de setembro, após o parecer negativo da Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD). O ministro explicou que autorizou as filmagens para essas manifestações, perante o pedido do diretor nacional da PSP, tendo remetido esse pedido para a CNPD, que recusou dar parecer positivo. Perante o parecer da CNPD, que não é vinculativo, Miguel Macedo mandou destruiu as imagens recolhidas nessas duas manifestações. No entanto, alertou para as consequências da destruição dessas imagens, sublinhando que "recusar por sistema o recurso que está previsto na lei pode significar, em determinados casos, a não responsabilização criminal de cidadãos que colocaram em perigo a integridade física de outras manifestantes". O ministro disse ainda que a realização de uma manifestação "não é razão automática" para que se proceda a filmagens, mas deve-se recorrer a esse mecanismo sempre que houver informação policial que o justifique.  

Páginas: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | 190 | 191 | 192 | 193 | 194 | 195 | 196 | 197 | 198 | 199 | 200 | 201 | 202 | 203 | 204 | 205 | 206 | 207 | 208 | 209 | 210 | 211 | 212 | 213 | 214 | 215 | 216 | 217 | 218 | 219 | 220 | 221 | 222 | 223 | 224 | 225 | 226 | 227 | 228 | 229 | 230 | 231 | 232 | 233 | 234 | 235 | 236 | 237 | 238 | 239 | 240 | 241 | 242 | 243 | 244 | 245 | 246 | 247 | 248 | 249 | 250 | 251 | 252 | 253 | 254 | 255 |

UM BOM ANO PARA TODOS

Facebook

Escrito por RCM em 2020-01-01 16:37:13

UM BOM ANO PARA TODOS

  Já estamos no novo ano, o ano do duplo 20, foi um ano referido para muita coisa, mas não passou de meras referências.   Dum modo geral, a nível económico e político, nada se espera de novo, o Governo continuará a sua evolução na continuidade, tentando equilibrar as contas públicas, com reduzido investimento público e com uma pesada carga fiscal.   Não se afigura grande vontade em contrariar a crise existente na generalidade da comunicação social, todavia têm-se verificado várias pressões, especialmente do Senhor Presidente da República que não perde uma única ocasião para se referir ao assunto.   Acresce a este problema a agudização da crise no sector da imprensa e, por arrastamento, grandes dificuldades para um número significativo de jornalistas, o que sensibiliza mais os políticos do que a situação da Rádio e dos seus profissionais, muitos deles também jornalistas. Porém, se qualquer medida for tomada, dificilmente o sector da Rádio será excluído, ainda que beneficie muito menos do que a Imprensa.   Existe a dúvida, mas também a esperança, sempre a esperança… de que talvez um dia percebam mesmo o problema, poderá ser neste novo ano, assim o desejamos.

Ler mais

PETIÇÃO PÚBLICA EM DEFESA DO ENSINO SUPERIOR EM IDANHA-A-NOVA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-12-28 19:12:57

PETIÇÃO PÚBLICA  EM DEFESA DO ENSINO SUPERIOR EM IDANHA-A-NOVA

    Para que a Escola Superior de Gestão se mantenha com a sede, na Vila de Idanha-a-Nova, o Movimento pela sua Autonomia pede aos naturais, residentes e amigos do Concelho de Idanha-a-Nova e aos que defendem o interior do País, que assinem, com a máxima urgência, a petição pública que está on line, no facebook, ou em folhas de papel, distribuídas por todas as freguesias do Concelho. Este território não pode ser mais esvaziado. Este povo raiano não merece ser castigado. Contamos consigo, para garantir um futuro melhor para os nossos filhos e netos. Bem-haja.

Ler mais

LEI DA TRANSPARÊNCIA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-11-23 18:07:32

LEI DA TRANSPARÊNCIA

LEI DA TRANSPARÊNCIA   NFORMAÇÃO INSTITUCIONAL DA RÁDIO CLUBE DE MONSANTO (Publica-se nos termos da Lei da transparência nos meios da comunicação social) Director Executivo: Professor Joaquim Manuel da Fonseca a) - Capital Social: 142.047,72 €; b) - Sócio único e detentor da totalidade do capital social da empresa MONSANTORÁDIO; c) - Administrador e Gestor da RCM: http://www.radiomonsanto.pt/…/pdf/administrador_e_gestor.pdf d) - Responsável pela orientação e pela supervisão do conteúdo das emissões da RCM; e) - Estatuto Editorial da RCM: http://www.radiomonsanto.pt/ficheiros/pdf/estatuto.pdf

Ler mais

SECRETARIA DE ESTADO DAS FLORESTAS EM CASTELO BRANCO

Facebook

Escrito por RCM em 2019-11-20 13:53:13

SECRETARIA DE ESTADO DAS FLORESTAS EM CASTELO BRANCO

    O Governo vai instalar em Castelo Branco a Secretaria de Estado Conservação da Natureza, Florestas e do Ordenamento do Território. O antigo Presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova regressa assim a Castelo Branco, onde no último ano trabalhou como Secretário de Estado da Valorização do Interior. O Governo retirou a Secretaria de Estado da Valorização do Interior de Castelo Branco, transferindo-a para Bragança, onde começou a funcionar na segunda-feira.

Ler mais

DESPREZO PELA BEIRA INTERIOR

Facebook

Escrito por RCM em 2019-11-19 10:29:56

DESPREZO PELA BEIRA INTERIOR

DESPREZO PELA BEIRA INTERIOR   O Governo extinguiu a Secretaria de Estado da Valorização do Interior em Castelo Branco pouco mais de um ano depois de ter anunciado a sua instalação na cidade. A União dos Sindicatos de Castelo Branco diz que o interior "fica a ver navios". O organismo passa a estar sediado em Bragança, terra da nova titular da pasta, Isabel Ferreira. A ministra da Coesão Territorial, afirmou que este “é um sinal de que o Governo quer associar o conhecimento, as instituições de ensino superior, as autarquias e as associações empresariais para o desenvolvimento do Interior”, dizendo ainda que com a escolha de Bragança “é muito mais fácil aos actores que temos aqui no território ir bater à porta da Senhora Secretária de Estado e da sua equipa, e porque para nós é mais fácil acompanhar o que se passa no território, sempre de braço dado com os actores locais”. No comunicado em que anuncia a nova morada não é feita qualquer referência à anterior localização em Castelo Branco. A Secretaria de Estado da Valorização do Interior foi criada em Outubro do ano passado e teve como titular João Paulo Catarino, que com o novo Governo transitou para a pasta das florestas. Para os sindicatos da CGTP não faz sentido instalar a secretaria de estado consoante a origem do titular da pasta e demonstra a “ausência de uma verdadeira politica para o Interior e de coesão territorial”, com uma “lógica de ziguezague, traduzida em constantes mudanças de sedes e de rumo” com o objectivo de “esconder o falhanço das políticas e fazer crer que algo está a ser feito, com o único fito de criar expectativas (falsas) nas populações e fazer que anda sem andar”.   Reconquista - 18/11/2019

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2020 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line