Notícias

EXPANSÃO DESCONTROLADA DE EUCALIPTOS

Escrito por RCM/Público em 2012-09-24 10:27:31

EXPANSÃO DESCONTROLADA DE EUCALIPTOS

No Fundão, a água escasseia mas está a ser utilizada para irrigar uma área de ensaio com eucaliptal. A população protestou. A organização ambientalista Quercus diz estar preocupada com a "expansão descontrolada" de novas plantações de eucaliptos que aproveitam a conversão de áreas de pinhal dizimadas pelos incêndios, estando já a ocupar terrenos agrícolas, áreas sensíveis e zonas de regadio. De entre os casos relatados pela Quercus destaca-se o que ocorreu recentemente no Perímetro Florestal do Castro, em Ferreira do Zêzere, uma área que integra a Reserva Ecológica Nacional e cuja gestão foi transferida para o município de Ferreira do Zêzere em Julho de 2009. A Câmara de Ferreira do Zêzere é acusada pela organização ambientalista de ter "alienado parte do património público em favorecimento de uma indústria", num concelho em que a expansão da monocultura de eucalipto "é dominante" . Alfredo Campos, dirigente da Confederação Nacional de Agricultura (CNA), confirma que, nas regiões Centro e Norte do país, a plantação de eucaliptos está a ocupar terrenos "com muito boa aptidão agrícola" e refere que as empresas de celulose têm argumentado que "têm dinheiro para investir mas que lhes falta matéria-prima". O regadio de eucaliptal já é uma realidade na Beira Interior, mais concretamente no lugar de Quinta da Caneca, concelho do Fundão, onde está instalada uma área de ensaio superior a 50 hectares, adiantou ao PÚBLICO o vice-presidente da autarquia, Miguel Gavinhos. Esta plantação foi autorizada pela Autoridade Florestal Nacional.  A Quercus, baseando-se em informação que recolheu junto da Portucel, acrescenta que "a água usada é proveniente do circuito hidráulico do Sabugal-Meimoa" e está a ser disponibilizada pela respectiva associação de regantes.

MUSEU MESTRE JOSÉ MANUEL SOARES

Escrito por RCM em 2012-09-18 12:28:12

MUSEU MESTRE JOSÉ MANUEL SOARES

O Pintor da Portugalidade, José Manuel Soares, completou na passada semana os seus 80 anos de idade. Por graves problemas de saúde o Mestre Soares deixou de pintar desde 2002. Apesar de muitas obras terem sido vendidas e figurarem em colecções nacionais e internacionais e Museus, durante mais de cinquenta anos de dedicação à arte, o Mestre Soares não deixou de reunir uma fabulosa colecção pessoal, composta por várias centenas de quadros de interessantíssimas temáticas, representando um riquíssimo património cultural e um valiosissímo espólio, classificado e avaliado em mais de dois milhões de euros. As Câmaras Municipais de Idanha-a-Nova e de Mêda têm mostrado interesse em salvaguardar tão vasto Património. Nesta semana também o Município Pinhelense convidou e recebeu o procurador da famíla Soares, Joaquim Fonseca, no sentido de vir a confiar à cidade de Pinhel Falcão a fabulosa obra do Mestre José Manuel Soares, manifestando a pretensão de ali instalar um Museu com o seu nome no edifício histórico do antigo Paço Episcopal.

EMPRESA DE AMIGO DE VÍTOR GASPAR CONTRATADA PARA ASSESSORAR PRIVATIZAÇÃO DA EDP E DA REN

Escrito por Público em 2012-09-17 15:56:14

EMPRESA DE AMIGO DE VÍTOR GASPAR CONTRATADA PARA ASSESSORAR PRIVATIZAÇÃO DA EDP E DA REN

Terá sido o próprio ministro das Finanças, Vítor Gaspar, a dar indicações à Caixa Geral de Depósitos para subcontratar a empresa Perella Weinberger Partners para assessorar o Estado na venda da EDP e da REN. A notícia vem hoje no jornal Público e conta que os administradores da Caixa Geral de Depósitos António Nogueira Leite e Nuno Fernandes Thomaz manifestaram a sua discordância com todo o processo, que está a ser investigado pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP). "A contratação da firma norte-americana esteve desde o início envolta em polémica. Não só por se tratar de uma empresa, alegadamente, sem experiência em privatizações e sem historial de conhecimento da área da energia, mas também porque o seu nome foi posto em cima da mesa pelo ministro das Finanças", escreve o Público.

GOVERNO TEM DE RECUAR

Escrito por RCM em 2012-09-16 11:17:38

GOVERNO TEM DE RECUAR

“O primeiro-ministro tem de recuar e retirar esta proposta, numa declaração ao país, o quanto antes”, declarou João Ribeiro aos jornalistas, na sede nacional do PS, em Lisboa, acrescentando: “Tem de reconhecer que errou e recuar nessa medida. Caso contrário, reafirmamos que o PS apresentará uma moção de censura ao Governo”.  Além da posição do CDS-PP sobre as alterações à TSU, João Ribeiro defendeu que “o primeiro-ministro não pode ignorar também o que aconteceu” nas manifestações realizadas por todo o país que, no seu entender, reforçam a ideia de que “esta política do custe o que custar tem de chegar ao fim”.  Segundo o membro do Secretariado Nacional e porta-voz do PS, a declaração feita hoje pelo vice-presidente do CDS-PP Nuno Melo sobre o aumento da TSU para os trabalhadores e a redução das contribuições das empresas “demonstra que o primeiro-ministro está isolado, é um homem isolado, é um homem só” quanto a esta medida.  Nuno Melo declarou hoje aos jornalistas, no Porto, que o presidente do CDS-PP, Paulo Portas, teve conhecimento das alterações à TSU, discordou dessa medida e apresentou alternativas, mas “não quis abrir uma crise política”.  “A conclusão que podemos tirar desta declaração de hoje do CDS-PP é que dentro do Governo há vozes contra o aumento da TSU, medida que foi anunciada solenemente pelo primeiro-ministro. Esta declaração também revela o desnorte e a desorientação que existe no Governo e o PS reafirma aquilo que o secretário-geral já disse durante esta semana: o Governo tem de recuar”, reforçou João Ribeiro.  Relativamente às manifestações realizadas por todo o país, que foram convocadas por um grupo de cidadãos e tiveram como lema “Que se lixe a ‘troika’, Queremos as nossas vidas”, João Ribeiro considerou que “ninguém pode ignorar o que aconteceu em Portugal”. 

CASTELO BRANCO DIZ BASTA

Escrito por RCM/JN em 2012-09-15 13:18:08

CASTELO BRANCO DIZ BASTA

A cidade de Castelo Branco acordou, este sábado, com a torre do castelo coberta por uma tela negra e com a palavra "basta" pintada a branco, num protesto contra as medidas de austeridade, disse fonte ligada à iniciativa. A cobertura em plástico foi colocada durante a madrugada, até às 3 horas, por um grupo de pessoas "que protesta contra as medidas de austeridade, anunciadas pelo Governo", referiu. Alguns moradores nas imediações do castelo disseram à agência Lusa que houve "muita azáfama" na zona, durante a noite, e que se ouviu "ruído de plásticos" agitados pelo vento, mas só ao amanhecer é que a população percebeu do que se tratava. A tela e a palavra "basta" são legíveis de todos os locais da cidade de onde se conseguem avistar as muralhas. No centro de Castelo Branco, as pessoas que passeavam pelas ruas ao princípio da manhã iam comentando o que viam, com palavras de apoio. Um casal de reformados acompanhado por uma pessoa amiga apontava para o castelo e queixava-se das medidas anunciadas pelo executivo: "estão a matar-nos à fome", referiu uma das pessoas.

Páginas: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | 190 | 191 | 192 | 193 | 194 | 195 | 196 | 197 | 198 | 199 | 200 | 201 | 202 | 203 | 204 | 205 | 206 | 207 | 208 | 209 | 210 | 211 | 212 | 213 | 214 | 215 | 216 | 217 | 218 | 219 | 220 | 221 | 222 | 223 | 224 | 225 | 226 | 227 | 228 | 229 | 230 | 231 | 232 | 233 | 234 | 235 | 236 | 237 | 238 | 239 | 240 | 241 | 242 | 243 | 244 | 245 | 246 | 247 | 248 | 249 | 250 | 251 |

FESTIVAL GIACOMETTI

Facebook

Escrito por RCM em 2019-05-14 15:11:05

FESTIVAL GIACOMETTI

FESTIVAL DE HOMENAGEM A MICHEL GIACOMETTI EM FERREIRA DO ALENTEJO – 30 de Maio a 2 de Junho MÚSICA, GASTRONOMIA, ARTES & OFÍCIOS, DANÇA, ANTROPOLOGIA E CINEMA. Este evento anual, acolhe para si desafios culturais ao chamar um espectacular cartaz nacional e internacional de várias expressões contemporâneas, fazendo co-habitar tradição e atitude inovadora. O incontornável etno-musicólogo da salvaguarda da Cultura Popular Portuguesa, Michel Giacometti, oriundo da Córsega, deixou-nos um manancial de documentos fotográficos, sonoros e escritos, assim como uma extraordinária colecção de instrumentos musicais e objectos etnográficos, uma herança patrimonial determinante para o entendimento do contexto social, político e cultural do mundo português arcaico, infelizmente em desintegração.  Este homem tanto nos inspira e nos estimula na preservação da NOSSA TRADIÇÃO.   ………………………………………………………………   AS GUARDIÃS DA ARTE DE TOCAR ADUFE Dia 1 de Junho em Ferreira do Alentejo   Concerto pelas Adufeiras de Monsanto, numa interligação especial da artista Celina da Piedade, que toca também com dois grupos corais femininos de Ferreira do Alentejo e com o seu convidado especial Tim (vocalista dos Xutos e Pontapés), que invulgarmente vai tocar viola campaniça. O icónico Tim dos Xutos e Pontapés, diz estar encantado de se juntar às Adufeiras de Monsanto, tanto mais que vai ser um momento triunfal pois estarão dois grupos femininos de cante alentejano também em cima do palco.  O grupo das Adufeiras de Monsanto é reconhecido internacionalmente e faz jus às suas raízes nas tradições ancestrais da Aldeia Mais Portuguesa, uma terra rica em lendas ligadas aos rituais da Primavera.  Promovendo o extraordinário património cultural de Monsanto com os seus fatos coloridos, canções e ritmos do adufe, um instrumento feminino por excelência que trespassou contextos religiosos e teve a sua proliferação na Península Ibérica nos séculos XI e XII.  Na sua constituição actual, as Adufeiras de Monsanto, oferecem um autêntico privilégio para os que assistem às suas actuações. A não perder pelas 21:30 na PRAÇA COMENDADOR INFANTE PASSANHA EM FERREIRA DO ALENTEJO.

Ler mais

FESTIVAL DA FLORES EM ALDEIA DE SANTA MARGARIDA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-05-05 14:12:17

FESTIVAL DA FLORES EM ALDEIA DE SANTA MARGARIDA

Ler mais

PÁGINAS DAS HISTÓRIA DA RÁDIO DA PORTUGALIDADE

Facebook

Escrito por RCM em 2019-05-02 19:32:20

PÁGINAS DAS HISTÓRIA DA RÁDIO DA PORTUGALIDADE

  Rádio Clube de Monsanto há 34 anos ao Serviço do Território da Idanha, no País e no Mundo. “O nosso passado é a nossa MEMÓRIA e o que a nossa MEMÓRIA não guarda nunca ocorreu ainda que tenha ocorrido”.

Ler mais

FESTA DA DIVINA SANTA CRUZ EM MONSANTO

Facebook

Escrito por CMIN em 2019-04-30 14:43:54

FESTA DA DIVINA SANTA CRUZ EM MONSANTO

Ler mais

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-04-17 13:01:43

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

NO CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA UM TESTEMUNHO DE AFONSO ALMEIDA BRANDÃO     Na sua fase inicial de vida é sabido que ainda chegou a exercer Medicina cerca de um ano. Posteriormente, a sua veia de Escritor falou mais forte e acabaria por escrever vários Livros excepcionais que deixaria a Título Póstumo. Conheci o Fernando Namora nos inícios da Década de 80 Anos, da 2º Metade do Séc. XX.   Ele no Inverno refugiava-se na aldeia do Magoito (localidade a cerca de 10 Km. de Sintra), na Vivenda do dono da Editora das EDIÇÕES 70, para escrever. Chegava a ficar por lá 3 a 4 meses alojado. Vinha à Vila almoçar por volta das 15 horas (sempre no Café Lé) e, à noite, ficava por casa a ver TV, outras vezes a ouvir Música Clássica ou a escrever. Invariavelmente, bebia um Chá acompanhado de uma Torradas. Deitava-se, regra geral, entre as 3 e as 4 horas da madrugada.    Eu e o Eng. Eduardo Silva --- o dono das EDIÇÕES 70, à época --- cedia-lhe a sua Vivenda gratuitamente para ele escrever. Raro era o dia em que nós os três não estávamos juntos. EU vivia no Magoito com a minha ex-Mulher (e que por lá continua) e o Eduardo vinha de Lisboa ao Magoito, todos os dias, e ficava instalado na Residencial Central, do velho Nuro Gulamhussen, um comerciante de nacionalidade indiana, mas naturalizado português há muitos anos.      Estas estadias do Fernando Namora, no Inverno, na Aldeia do Magoito, foram frequentes ao longo de vários anos. A Amizade entre AMBOS (Escritor e Editor) era uma Amizade antiga de tempos de Escola e Meninice). Recordo, com saudade, estes encontros.Já lá vão quase 40 Anos, como o Tempo passa, Meu Deus!   Por vezes EU e o Eduardo íamos visitá-lo à noite. Do Centro da Aldeia e do Café onde estávamos, à casa onde se encontrava o Fernando Namora, eram 600 metros, mais coisa-menos coisa. Aparecíamos de surpresa e ele ficava feliz por nos ver.    Numa certa noite chegou mesmo a desabafar: «Ainda bem que vocês apareceram. Estou sem paciência para escrever, não sai nada de jeito... Vamos comemorar, ouvir música e conversar. A escrita fica para amanhã...». E os três acabávamos, assim, por entrar pela Noite dentro, ao som de música Clássica (na maioria das vezes, com trechos de Chopin), tendo como única companhia uma garrafa de Whisky.Velho -- 12 Anos, um pacote de Bolacha Maria e muita conversa animada e bem disposta.   Ambos já não estão entre nós, infelizmente.Tenho Saudades, imensas Saudades deles e daquele Tempo.  São tempos que não voltam mais... nunca mais... Ficaram "enterrados" no Passado...   Recordo-os, agora e hoje, com os olhos marejados de lágrimas, estes dois bons Amigos Nobres --- e que faziam o favor de me aturar e acolher nos seus convívios e serões inesquecíveis...   Paz à Vossa Alma e até um Dia!   Afonso Almeida Brandão

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2019 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line