Notícias

GOVERNO TEM DE RECUAR

Escrito por RCM em 2012-09-16 11:17:38

GOVERNO TEM DE RECUAR

“O primeiro-ministro tem de recuar e retirar esta proposta, numa declaração ao país, o quanto antes”, declarou João Ribeiro aos jornalistas, na sede nacional do PS, em Lisboa, acrescentando: “Tem de reconhecer que errou e recuar nessa medida. Caso contrário, reafirmamos que o PS apresentará uma moção de censura ao Governo”.  Além da posição do CDS-PP sobre as alterações à TSU, João Ribeiro defendeu que “o primeiro-ministro não pode ignorar também o que aconteceu” nas manifestações realizadas por todo o país que, no seu entender, reforçam a ideia de que “esta política do custe o que custar tem de chegar ao fim”.  Segundo o membro do Secretariado Nacional e porta-voz do PS, a declaração feita hoje pelo vice-presidente do CDS-PP Nuno Melo sobre o aumento da TSU para os trabalhadores e a redução das contribuições das empresas “demonstra que o primeiro-ministro está isolado, é um homem isolado, é um homem só” quanto a esta medida.  Nuno Melo declarou hoje aos jornalistas, no Porto, que o presidente do CDS-PP, Paulo Portas, teve conhecimento das alterações à TSU, discordou dessa medida e apresentou alternativas, mas “não quis abrir uma crise política”.  “A conclusão que podemos tirar desta declaração de hoje do CDS-PP é que dentro do Governo há vozes contra o aumento da TSU, medida que foi anunciada solenemente pelo primeiro-ministro. Esta declaração também revela o desnorte e a desorientação que existe no Governo e o PS reafirma aquilo que o secretário-geral já disse durante esta semana: o Governo tem de recuar”, reforçou João Ribeiro.  Relativamente às manifestações realizadas por todo o país, que foram convocadas por um grupo de cidadãos e tiveram como lema “Que se lixe a ‘troika’, Queremos as nossas vidas”, João Ribeiro considerou que “ninguém pode ignorar o que aconteceu em Portugal”. 

CASTELO BRANCO DIZ BASTA

Escrito por RCM/JN em 2012-09-15 13:18:08

CASTELO BRANCO DIZ BASTA

A cidade de Castelo Branco acordou, este sábado, com a torre do castelo coberta por uma tela negra e com a palavra "basta" pintada a branco, num protesto contra as medidas de austeridade, disse fonte ligada à iniciativa. A cobertura em plástico foi colocada durante a madrugada, até às 3 horas, por um grupo de pessoas "que protesta contra as medidas de austeridade, anunciadas pelo Governo", referiu. Alguns moradores nas imediações do castelo disseram à agência Lusa que houve "muita azáfama" na zona, durante a noite, e que se ouviu "ruído de plásticos" agitados pelo vento, mas só ao amanhecer é que a população percebeu do que se tratava. A tela e a palavra "basta" são legíveis de todos os locais da cidade de onde se conseguem avistar as muralhas. No centro de Castelo Branco, as pessoas que passeavam pelas ruas ao princípio da manhã iam comentando o que viam, com palavras de apoio. Um casal de reformados acompanhado por uma pessoa amiga apontava para o castelo e queixava-se das medidas anunciadas pelo executivo: "estão a matar-nos à fome", referiu uma das pessoas.

PARTIDO SOCIALISTA CONTRA ORÇAMENTO DO ESTADO

Escrito por RCM/Negócios em 2012-09-14 11:03:07

PARTIDO SOCIALISTA CONTRA ORÇAMENTO DO ESTADO

O deputado socialista Sérgio Sousa Pinto afirmou hoje que a decisão do PS votar contra a proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2013, representa uma "mudança de trajectória" do seu partido face à maioria PSD/CDS. Sérgio Sousa Pinto falava no final da reunião da Comissão Política Nacional do PS, que aprovou por unanimidade o voto contra dos socialistas no Orçamento do próximo ano, assim como a ameaça de moção de censura ao Governo.  "Fiquei muito satisfeito, porque a decisão do voto contra o Orçamento do Estado para 2013 marca uma alteração na trajectória do PS, demarcando-se agora claramente, de forma inequívoca, de uma linha de governação ruinosa para o país", declarou o antigo líder da JS, conotado com o sector crítico face à direcção de António José Seguro.

MANUELA FERREIRA LEITE ATACA GOVERNO

Escrito por CM/ Ana Luísa Nascimento em 2012-09-13 10:31:51

MANUELA FERREIRA LEITE ATACA GOVERNO

Manuela Ferreira Leite, ex-líder do PSD e ex-ministra das Finanças, próxima de Cavaco Silva, lançou ontem um forte ataque ao Governo de Passos Coelho, devido às novas medidas de austeridade, que classificou como "brutalidade". "Esta receita não está a resultar e o País está a ficar destroçado", disse Ferreira Leite, que acusou o Executivo de falta de "bom senso". "Nunca vi um ministro gerir a tesouraria das empresas privadas. Senti-me na União Soviética", afirmou na TVI, a propósito da declaração de Vítor Gaspar sobre o destino das receitas da redução da Taxa Social Única. A ex-ministra sublinhou que ninguém defende esta medida. "Não podemos transformar o País num exercício de experimentação", disse, alertando para o empobrecimento da classe média. As declarações de Ferreira Leite surgem após críticas de Alexandre Relvas e Bagão Félix.      

SIZA VIEIRA DIZ QUE EM PORTUGAL SE CONSTRÓI MAL

Escrito por DN em 2012-09-12 09:59:30

SIZA VIEIRA DIZ QUE EM PORTUGAL SE CONSTRÓI MAL

O arquitecto português Álvaro Siza Vieira afirmou que, "ultimamente", a sensação em Portugal é de se viver "de novo em ditadura", numa mensagem gravada para a 8.ª Bienal Ibero-Americana de Arquitectura e Urbanismo que decorre em Cádiz. Na declaração hoje divulgada, Siza Vieira, que se recusa a ser considerado um patriarca dos arquitectos, explica que está num constante processo de aprendizagem e que, "ultimamente" a aprendizagem "mais dura e mais forte" é assumir que, em Portugal, "se vive de novo em ditadura". "Aqui (em Portugal) temos uma ditadura" que, "aparentemente", prevê "uma negociação", mas "onde não se vê essa negociação", disse o arquitecto português, considerando que Espanha "pode estar próximo de uma situação semelhante". Sobre o sector da arquitectura, Siza Vieira disse que, em Portugal, "em geral, se constrói mal e, apesar das regulações, parece não haver interesse em construir bem".

Páginas: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | 190 | 191 | 192 | 193 | 194 | 195 | 196 | 197 | 198 | 199 | 200 | 201 | 202 | 203 | 204 | 205 | 206 | 207 | 208 | 209 | 210 | 211 | 212 | 213 | 214 | 215 | 216 | 217 | 218 | 219 | 220 | 221 | 222 | 223 | 224 | 225 | 226 | 227 | 228 | 229 | 230 | 231 | 232 | 233 | 234 | 235 | 236 | 237 | 238 | 239 | 240 | 241 | 242 | 243 | 244 | 245 | 246 | 247 | 248 | 249 |

FEIRA RAIANA EM IDANHA-A-NOVA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-03-20 13:02:51

FEIRA RAIANA EM IDANHA-A-NOVA

IADNHA-A-NOVA ACOLHE MAIS UMA EDIÇÃO DA FEIRA RAIANA

Ler mais

NOVO ANO – MELHORES DIAS PARA AS RÁDIOS LOCAIS?

Facebook

Escrito por RCM em 2018-12-31 16:34:21

NOVO ANO – MELHORES DIAS PARA AS RÁDIOS LOCAIS?

  Sendo a radiodifusão um serviço cultural de interesse público não tem merecido o devido reconhecimento pelo Estado Português, sendo até praticamente ignorado nos últimos anos.  Poderá dizer-se numa óptica optimista que o sector está estabilizado, mas também não será incorrecto afirmar que ele se encontra estagnado. É bom ter a noção da realidade. O Estado parece apostado na “morte lenta” das micro e pequenas empresas, onde se incluem a maioria das rádios portuguesas. Foi, aliás, aproveitando as leis desfavoráveis para as rádios, mas altamente benéficas para os representantes do direito de autor e direitos conexos, que a PassMúsica desencadeou uma ofensiva perante as rádios locais para além de tudo o que é razoável. Continua a ser correcto e actual afirmar-se que as rádios locais se encontram confrontadas com quatro grandes ameaças: 1. Ofensiva da PassMúsica, referente aos direitos conexos; 2. Constrangimentos causados pelo Estado, nomeadamente, excesso de regulamentação, regulação e fiscalização; 3. Dificuldades de mercado, causadas pela crise económica, sem perspécticas de regressão; 4. Concorrência de novos meios tecnológicos, através da internet. A Rádio Clube de Monsanto desde sempre tem sobrevivido com graves dificuldades financeiras e carência de recursos humanos, próprias duma aldeia do interior profundo. Esperamos que no Novo Ano de 2019 a situação melhore um pouquinho…para podermos comemorar os 34 anos ao serviço do Regionalismo e da Música Portuguesa, na sua companhia amiga. Vamos resistir enquanto tivermos forças, em homenagem e preito de reconhecimento ao nosso fiel auditório, que muito nos tem ajudado desde 1985. Bem hajam e votos de excelente Ano Novo, sobretudo com saúde, paz, esperança e luz, não esquecendo as comunidades da diáspora, que nos acompanham, em todo o mundo, através do nosso site www.radiomonsanto.pt já com 9.397.034 de visitas.  

Ler mais

IDANHA APROVA ORÇAMENTO DE 24 MILHÕES PARA 2019

Facebook

Escrito por RCM em 2018-12-03 10:10:07

IDANHA APROVA ORÇAMENTO DE 24 MILHÕES PARA 2019

  A Câmara de Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, aprovou a proposta de orçamento para 2019, no valor de 24 milhões de euros, mais dois milhões face ao orçamento deste ano, foi hoje anunciado. O orçamento foi aprovado por maioria pelo executivo de maioria socialista, com o voto contra do vereador do PSD. Segundo o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, o orçamento para 2019 reflecte o investimento na captação de programas comunitários que o executivo conseguiu durante este ano. "2019 será um ano de muita exigência para a concretização dos projectos que temos em curso, nomeadamente no âmbito da economia verde e na afirmação de Idanha-a-Nova como biorregião", disse. O autarca adianta que vai ser um orçamento de continuidade e de afirmação da estratégia definida pelo município em áreas como a social ou a economia, com destaque para sectores como a educação, saúde e habitação. "Estamos apostados na captação de empresas inovadoras no sentido de criar mais riqueza e emprego e trazer e fixar mais famílias para o concelho", sustentou. Armindo Jacinto sublinha ainda o "forte investimento" que vai ser feito na habitação, sobretudo com a implementação de planos de acção para a reabilitação urbana em todas as freguesias de Idanha-a-Nova e não apenas na sede de concelho.  

Ler mais

NÃO QUEREMOS SUBSÍDIOS DO ESTADO.

Facebook

Escrito por RCM em 2018-11-29 15:15:28

NÃO QUEREMOS SUBSÍDIOS DO ESTADO.

SENHOR PRESIDENTE DA REPÚBLICA NÓS, COMO RÁDIO LOCAL, NÃO QUEREMOS SUBSÍDIOS DO ESTADO. ................................................................................................. Queremos tão só e apenas que não nos castiguem com taxas e taxinhas, e cada dia com mais e mais exigências, inadmissíveis e absolutamente injustificadas. Até porque prestamos um SERVIÇO DE UTILIDADE PÚBLICA.   A Rádio Clube de Monsanto – A VOZ DA PORTUGALIDADE - tem um historial de 33 anos de sobrevivências com as maiores dificuldades financeiras e graves carências de recursos humanos. Simplesmente porque teimamos em resistir neste interior profundo e abandonado pelos mandantes do poder nacional e local. Estamos também a pagar o preço de sempre ter querido estar ao lado dos mais humildes, dos que lutam pela liberdade e pelos seus elementares direitos a uma digna vivência social. A liberdade é muito bonita…mas tem-nos dado muitas chatices. Mas queremos continuar a ser livres. Só não sabemos até quando temos forças para nos aguentar nesta dura batalha. Mas duma coisa temos a certeza: SÓ CAIREMOS DE PÉ. E se verdadeiramente quer ajudar a Comunicação Social, senhor Presidente da República, faça chegar este nosso angustiante apelo ao Governo que o senhor Professor Marcelo Rebelo de Sousa “teima em trazer ao colo”, com todo o devido respeito que nos merece o Supremo Magistrado da Nação.

Ler mais

O MADEIRO EM PENAMACOR

Facebook

Escrito por RCM em 2018-11-22 09:36:09

O MADEIRO EM PENAMACOR

  Recorde-se o Penamacor Vila Madeiro ganhou fama de ser o maior do país. Todos os anos, com o aproximar do Natal, por todas as freguesias do concelho, os jovens em idade de cumprir o serviço militar unem-se para cortar e transportar os troncos que alimentarão a fogueira para aquecer o Menino Jesus. O grande monte de madeira, depositado no adro da igreja, é ateado ao cair da noite do dia 24, à excepção de Penamacor, que arde de 23 para 24, e mantém-se aceso durante vários dias. Depois da ceia de Natal, a população reúne-se em redor da fogueira, num gesto ritual de fraterno encontro. Em Penamacor, a chegada do Madeiro tem data marcada e o acto assume foros de festividade. De facto, no dia 8 de Dezembro, a população acorre generosamente à rua para saudar o cortejo de tractores e reboques, em número que procura sempre bater o antecedente, onde os jovens do ano, dantes só os rapazes e agora também as raparigas, empoleirados nos troncos, atiram à rebatina os frutos do ramo de laranjeira que a praxe manda trazer, cantando acompanhados à concertina.      

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2019 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line