Notícias

CTT LANÇAM SELOS DE IDANHA-A-NOVA E ÓBIDOS CIDADES CRIATIVAS DA UNESCO

Escrito por RCM em 2017-10-20 09:28:41

CTT LANÇAM SELOS DE IDANHA-A-NOVA E ÓBIDOS CIDADES CRIATIVAS DA UNESCO

Os CTT homenageiam Idanha-a-Nova e Óbidos numa emissão filatélica que foi lançada ontem dia 19 de Outubro, a propósito da rede de Cidades Criativas da UNESCO. Ambas as localidades receberam este reconhecimento, em virtude da promoção de iniciativas de carácter musical e literário, respectivamente, que protagonizam. Ambas têm em comum uma enorme história e tradição mas também o facto de terem sabido reinventar-se ao longo do tempo.   Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, foi reconhecida pela UNESCO por apostar em novas infra-estruturas e promover activamente a investigação das suas tradições. Esta localidade promove ao longo do ano uma grande quantidade de eventos musicais.   Óbidos, no distrito de Leiria, está assente nos fortes alicerces do seu castelo, da sua muralha e da sua história e é considerada pela UNESCO uma cidade criativa para a Literatura. Vários projectos antecederam este reconhecimento, caso da transformação de uma igreja em livraria ou de um mercado onde livros ocuparam as paredes e as bancas das frutas e dos legumes.   Estas classificações da UNESCO são um reconhecimento e um estímulo que pretendem reforçar a estratégia de desenvolvimento destas áreas, estimular a criação de riqueza e emprego e contribuir para a fixação e captação de pessoas nestas localidades.   Com esta emissão, os CTT prosseguem os objectivos de divulgação da riqueza da herança cultural, social e arquitectónica portuguesa, fixando-a em selos.   Esta emissão é composta por dois selos, ambos com o valor facial de 0,85€ e uma tiragem de 105 000 exemplares cada. O design esteve a cargo de Vasco Martins.  

ANTIGO COMANDANTE DA PROTECÇÃO CIVIL DESVIOU MEIOS DO INCÊNDIO DE MAÇÃO

Escrito por TSF/RCM em 2017-10-20 09:11:38

ANTIGO COMANDANTE DA PROTECÇÃO CIVIL DESVIOU MEIOS DO INCÊNDIO DE MAÇÃO

O antigo Comandante Operacional Nacional da Protecção Civil, Rui Esteves, desviou meios do grande incêndio que, em julho, devastou o concelho de Mação, contrariando o comandante distrital que alertava para a gravidade das chamas. A suspeita sempre existiu e foi levantada na altura pelo presidente da autarquia que agora recebeu a "fita do tempo" deste fogo, encaminhada pelo Ministério da Administração Interna. O documento, a que a TSF teve acesso, é claro ao dizer que o Grupo de Reforço para Incêndios Florestais vindo de Aveiro foi retirado do teatro de operações por ordem do Comandante Operacional Nacional (CONAC) da Autoridade Nacional de Protecção Civil, à época Rui Esteves, que entretanto se demitiu após o caso da licenciatura com equivalências. A retirada de meios aconteceu numa altura em que as chamas já lavravam há cerca de 20 horas e ao início de um dia que a seguir foi "devastador" para o concelho de Mação.

INCÊNDIOS: GRUPO DE CIDADÃOS CONVOCA MANIFESTAÇÃO PACÍFICA EM CASTELO BRANCO

Escrito por RCM em 2017-10-18 11:29:27

INCÊNDIOS: GRUPO DE CIDADÃOS CONVOCA MANIFESTAÇÃO PACÍFICA EM CASTELO BRANCO

Os incêndios que têm acontecido este ano estão a causar revolta entre a população. Por essa razão, estão marcadas, através da rede social Facebook, várias manifestações para os próximos dias um pouco por todo o país. Os portugueses exigem a melhoria do sistema, para que as tragédias deste ano não se voltem a repetir. Em Castelo Branco um grupo de cidadãos do distrito marcou para o próximo sábado, dia 21, pelas 16 horas, no Campo Mártires da Pátria, uma manifestação pacífica contra a "incompetência e irresponsabilidade com que tem sido tratado pelo Governo Português o flagelo dos incêndios em Portugal". O grupo criado no Facebook pretende deixar claro que não aceita lições de resiliência de gabinete e acrescenta que “os beirões têm uma resistência à adversidade que muitos desconhecem nos salões da capital. Perdemos grande parte da nossa floresta, da floresta que enchia os pulmões do presente e do futuro, que sustentava as nossas gentes. A nossa paisagem é cinza e desolação. Não hesitaremos em construir e plantar de novo, mas o mínimo que nos podem oferecer é a garantia de que a nossa tenacidade será acompanhada por equivalente empenho e honestidade dos poderes públicos na prevenção e no combate aos incêndios."  

17 DE OUTUBRO – DIA INTERNACIONAL PARA A ERRADICAÇÃO DA POBREZA

Escrito por RCM em 2017-10-16 17:37:20

17 DE OUTUBRO – DIA INTERNACIONAL PARA A ERRADICAÇÃO DA POBREZA

É uma obrigação legal na União Europeia e é um compromisso dos estados-membros. Em 2008, a Assembleia da República Portuguesa considerou que a pobreza “conduz à violação dos Direitos Humanos”. Mas, desde então, pouco ou nada mudou. Um combate sempre adiado. Mais de 25% das pessoas que vivem em Portugal estão em risco de pobreza. Os dados são do Instituto Nacional de Estatística (INE) e referem-se a 2016. Esta percentagem tem o rosto de 2 595 000 pessoas. E do total, o Inquérito às Condições de Vida e Rendimento do INE revela que “18,8 por cento (cerca de 487 mil) eram menores de 18 anos e 18 por cento (cerca de 468 mil) eram pessoas com 65 ou mais anos”. As crianças e os idosos são os mais afectados. Um dos principais problemas neste ano foi o aumento das despesas em habitação, que afectou quase 30% dos mais pobres. Quase dez anos depois, Pedro Vaz Patto, o actual Presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz, diz que “essa resolução caiu no esquecimento. A resolução do Parlamento recomendava a definição do limiar de pobreza em função do rendimento nacional e dos padrões de vida correntes e a avaliação periódica das políticas de erradicação da pobreza tendo por base a definição desse limiar”.      

REI VAMBA E CASQUEIRO JUNTOS EM IDANHA-A-VELHA

Escrito por em 2017-10-14 10:07:09

REI VAMBA E CASQUEIRO JUNTOS EM IDANHA-A-VELHA

O pão casqueiro, famoso produto da região, é a estrela da festa que tem lugar este fim de semana em Idanha-a-Velha. Terá sido na antiga Egitânia, algures no séc. VII, que nasceu Vamba, rei dos visigodos. O lendário Rei Vamba e o Casqueiro, ícone da gastronomia regional, protagonizam mais um momento do ciclo de eventos oficiais das Aldeias Históricas de Portugal, sobre o tema “Nas Terras do Rei Vamba… Há Casqueiro!”. A iniciativa surge no âmbito do ciclo de eventos promovida pela Aldeias Históricas de Portugal, que tem como intuito identificar uma personagem, uma lenda ou um facto histórico, ligado a cada uma das aldeias, e a partir daí, é construído um programa com a duração, de pelo menos 2 dias. O fim de semana leva às ruas da aldeia uma festa que consagra o produto mais emblemático da zona, o pão casqueiro, entre animações de rua, música, worskhops e bancas de artesanato. A festa que tem como palco as ruínas de uma antiga cidade romana está integrada no 12 Em Rede – Aldeias em Festa, o ciclo de eventos que anima as Aldeias Históricas de Portugal.

Páginas: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | 190 | 191 | 192 | 193 | 194 | 195 | 196 | 197 | 198 | 199 | 200 | 201 | 202 | 203 | 204 | 205 | 206 | 207 | 208 | 209 | 210 | 211 | 212 | 213 | 214 | 215 | 216 | 217 | 218 | 219 | 220 | 221 | 222 | 223 | 224 | 225 | 226 | 227 | 228 | 229 | 230 | 231 | 232 | 233 | 234 | 235 | 236 | 237 | 238 | 239 | 240 | 241 | 242 | 243 | 244 | 245 | 246 | 247 |

COMEMORAÇÃO DOS 130 ANOS DA FILARMÓNICA IDANHENSE

Facebook

Escrito por RCM em 2018-09-08 14:39:32

COMEMORAÇÃO DOS 130 ANOS DA FILARMÓNICA IDANHENSE

A Filarmónica Idanhense, no âmbito das comemorações do seu 130º aniversário, realiza um conjunto de actividades com o intuito de trazer a cultura ao povo. Uma dessas actividades é a "estreia" em 2018 de um novo conceito de apresentação junto da população, o "Bandas na Praça", que pretende voltar a levar as Filarmónicas às praças e largos das nossas Vilas e Aldeias, como era apanágio em outros tempos e também trazer a debate, com as F-Talks (conversas Filarmónicas) o momento das Filarmónicas e a sua importância no mundo rural, no seu desenvolvimento social, económico e turístico. O primeiro momento do "Bandas na Praça" acontece a 30 de Setembro de 2018 em Monsanto. Pela proximidade do 1 de Outubro, celebra-se também o Dia Mundial da Música e aproveita-se o local e a data para estrear e oferecer à população de Monsanto a obra composta em Idanha-a-Nova com o título de "Mons Sanctus", uma abertura sinfónica precisamente para assinalar os 80 anos da conquista do 1.º lugar no concurso da Aldeia Mais Portuguesa de Portugal. O programa completo do dia 30 de Setembro, em Monsanto, é o seguinte: 15:00 - Arruada (do Baluarte ao Posto de Turismo de Monsanto); 15:30 - F-Talks (conversa/debate) sobre o trabalho das Filarmónicas e a sua importância nos territórios do mundo rural, onde serão convidados como oradores dois Presidentes de Junta de Freguesia e Músicos Filarmónicos; 16:30 - Arruada com as duas Filarmónicas; 17:00 - Concertos (Largo da Misericórdia); 18:30 - Apresentação da Abertura "Mons Sanctus" executada pelas duas Filarmónicas em conjunto.

Ler mais

FILARMÓNICA DE ALDEIA DE JOÃO PIRES COMEMORA 110 ANOS.

Facebook

Escrito por em 2018-08-29 13:28:00

FILARMÓNICA DE ALDEIA DE JOÃO PIRES COMEMORA 110 ANOS.

A Banda Filarmónica de Aldeia de João Pires vai comemorar 110 anos de existência com um concerto que juntará cerca de duas centenas e meia de músicos no mesmo palco. As comemorações do 110º aniversário da Banda Filarmónica de Aldeia de João Pires incluem, no dia 8 de Setembro, um momento único que junta no mesmo concerto as cinco bandas presentes no evento. À União de Aldeia João Pires S.R.M juntam-se a Banda Municipal Alterense, a Sociedade Filarmónica Fraternidade de S. João de Areias, a Sociedade Filarmónica Louriçal do Campo e a Sociedade Filarmónica União Maçaense, que tocarão em simultâneo seis peças. Ao todo, serão cerca de 250 músicos a actuar no mesmo palco, sendo que a entrada para o concerto, com início marcado para as 16:00, é gratuita. As comemorações arrancam no dia 7 à noite, com a abertura do bar e com a actuação de Pedro Domingues (Coverkill). Integradas nas comemorações de Nª Srª da Graça, prosseguem, no dia 8 de manhã, com uma arruada, pelas 9:00, e pelas 11:00, acontece uma Eucaristia, seguida da Procissão, pelas 12:00. Da parte da tarde, regista-se a recepção às bandas participantes, seguida do desfile com as cinco bandas, pelas 15:00. O concerto comemorativo tem início às 16:00 e o dia termina com a actuação de Micael Simões. No domingo, dia 9, volta a actuar Pedro Domingues, com Coverkill. A iniciativa tem o apoio da Câmara Municipal de Penamacor.

Ler mais

Facebook

Escrito por em 2018-08-27 18:39:28

Ler mais

UM NOVO CICLO PARA O JORNAL DO FUNDÃO

Facebook

Escrito por Jornal do Fundão em 2018-08-24 14:57:58

UM NOVO CICLO PARA O JORNAL DO FUNDÃO

“…A partir de hoje o Jornal do Fundão inicia um novo ciclo na sua já longa história. Um grupo de jornalistas – onde se inclui o aatual director –, docentes universitários na área da Comunicação e também amigos de sempre deste semanário e dos valores que representa, adquiriram ao Global Media Group a maioria do capital da Jornal da Fundão Editora. Encerra-se assim um ciclo iniciado há cerca de duas décadas quando o agora denominado Global Media Group adquiriu a maioria do capital da empresa Jornal do Fundão Editora, assumindo a responsabilidade de gerir e manter um dos mais importantes órgãos de informação regional do país. A passagem do testemunho foi feita para a empresa Vereda das Letras, Lda., constituída com o fim de assegurar a continuidade do Jornal do Fundão e dos seus valores. Continuidade dos valores essenciais e humanistas que são o legado de António Paulouro no Jornal do Fundão e que são o seu mais inestimável património, sobre o qual se construiu a confiança de gerações de leitores.  

Ler mais

CAPELA EM IDANHA RECBE PRÉMIO INTERNACIONAL

Facebook

Escrito por RCM em 2018-07-30 19:55:47

CAPELA EM IDANHA RECBE PRÉMIO INTERNACIONAL

A Capela de Nossa Senhora de Fátima, no Campo Nacional de Actividades Escutistas em Idanha-a-Nova, acaba de ganhar três galardões nos prémios internacionais Architizer A+Awards. Finalista em duas categorias, a Capela recebeu o Prémio do Júri e o Prémio do Público na categoria “Cultura - Edifícios Religiosos e Memoriais” e o Prémio do Público na categoria “Arquitectura em Madeira”. Os Prémios Architizer A+ são promovidos a nível mundial numa plataforma online que tem a sua sede em Nova Iorque e visam celebrar e divulgar a melhor arquitectura do ano. Os vencedores foram anunciados no dia 30 de Julho. O projecto da autoria do atelier Plano Humano Arquitectos competia ao lado de nomes da arquitectura mundial como o Studio Libeskind e Mayu Architects. O Prémio do Júri foi atribuído por um júri composto por nomes ilustres da área da arquitectura, do design e das artes, enquanto o Prémio Votação Popular resultou das escolhas do público que visita o site, numa audiência superior a 400 Milhões de pessoas. A Capela de Nossa Senhora de Fátima foi inaugurada no verão de 2017 e, desde então, tem sido destacada em publicações e prémios nacionais e internacionais de design e arquitectura. A inspiração para esta construção, dedicada a Nossa Senhora de Fátima, nasceu do âmago da experiência escutista: a vida ao ar livre, o acampamento, a tenda, a sobriedade e simplicidade das construções e estilo de vida. Também as extremas do edifício, de forma pontiaguda, fazem uma alusão ao lenço escutista, símbolo da promessa e compromisso neste movimento. Foi idealizada como uma grande tenda, de portas abertas a todos.

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2018 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line