Livro de Visitas

Assine o Livro de Visitas

Contacte através de:
SEDE
Rua dos Cebolinhos, 6
6060 - 091 MONSANTO IDN
PORTUGAL

Tel.: (+351) 277 314 415 / 418
Fax: (+351) 277 314 254
Tlm: (+351) 96 921 63 05


DELEGAÇÃO EM CASTELO BRANCO
Urbanização Quinta Nova
Rua Mons. Alfredo Serra Magalhães
Lote 6 - 3º Frente
6000-494 Castelo Branco
PORTUGAL

Tlm: (+351) 96 921 63 05

Email: geral@radiomonsanto.pt

Veja quem assinou

JOSÉ MANUEL GONÇALVES SILVA – PANAMÁ



Para termos uma obra prima, o importante não é somente ter o material, mas sim o artista.

Gostei muito da sua da entrevista na TVI.

Formidável!
Grande homem!
Os meus parabéns,

José Manuel

2012-05-01

ISABEL ROSETE – AVEIRO

"RÁDIO COM AFECTOS", quiçá a melhor expressão para descrever esta rádio e quem a comanda, Joaquim Manuel da Fonseca. Fiquei muito sensibilizada, através desta entrevista na TVI, no passado dia 24 de Abril, como os valores pelos quais se move(m): SOLIDARIEDADE E ALTRUÍSMO, resumindo.
"PARABÉNS, muitos parabéns, Joaquim Manuel da Fonseca, por este seu eterno amor à Rádio, pelo seu excelente e empenhado trabalho, principalmente para com os mais solitários, os mais velhos, tão esquecidos pelos menos novos, que não pensam que a velhos também chegarão. A palavra "velho" é aqui enunciada com muito carinho. Grandes e nobres valores, muita sabedoria, muita experiência da Vida... se reúnem neste termo "velho". Bem-haja pelas suas palavras ditas, todos os dias, para tantos que o ouvem. Não conhecia esta rádio. Desculpe a minha ignorância. Vou passar a estar atenta às suas edições. Gostei bastante desta sua entrevista, sinal de uma Identidade perfeitamente assumida. Parabéns, igualmente, para o seu filho jornalista.
A sua digníssima esposa... bem… daquelas mulheres que escasseiam. Parabéns para ela também.
Um abraço acolhedor da,
Isabel Rosete


JOSÉ DOMINGOS – TRANCOSO

"OS MORTOS NÃO CHEIRAM AS FLORES NEM VÊEM AS LÁGRIMAS" afirmaste nessa entrevista, na TVI.
DE PÉ APLAUDO.
O que disseste é real, com a realidade sem modéstia, que esta quando é falsa é pior que o insulto cultural.
Foste aquele Joaquim Fonseca que conheci há anos, somos da mesma terra MEDA, distrito da Guarda, trabalhámos na mesma Rádio Atitude da Guarda, onde ambos começámos e vê bem com a mesma idade, apresentámos os mesmos programas de FELICITAÇÕES que hoje infelizmente desapareceu na Rádio Altitude e se mantém na RCM, mas que ligava as pessoas à rádio, defendemos Portugal longe e vê bem, ambos estivemos em Timor.
Nunca perdemos o contacto em anos. Somos e estou certo que seremos amigos e solidários. Defendemos princípios de Portugal e dos Portugueses, temos os mesmos amigos e referências de que Arlindo de Carvalho é um exemplo, conheceste a minha madrinha de que este Portugal esquecido se ESQUECEU - Odette de Saint Maurice, escritora, pensadora, poetisa, de Vicente do Nascimento ou então do Rancho de Aranhas ou as Adufeiras de Monsanto, ou do malogrado Tony de Matos (também muito amigo que foi do Emílio Aragonez).
Estás em Monsanto, entre pedras e poesia, a construir um mundo que deveria ser exemplo para os políticos que deixam os idosos sozinhos, para as famílias que deixam os seus sozinhos: fazes-lhes companhia, distribuis afectos e abraços e carinho. Fazes com a tua rádio e com o teu filho, que já segue as tuas pegadas um mundo português que resiste. Tens uma esposa que sempre te acompanhou e acompanha, quantas vezes na solidão, quantas vezes na tristeza e na alegria e também no sorriso - a Amélia.
Tens um lugar especial no meu mundo.
Porque:
Joaquim Fonseca é mais de que um Homem da Rádio. É um Português, um exemplo de tenacidade e de força anímica, que resiste, em Monsanto, num interior que definha mas que tem gente boa e com CULTURA e PORTUESISMO, um interior esquecido por todos os governos e todos os poderes, um interior que só serve para propaganda eleitoral, um interior que resiste, canta, que tem gente como JOAQUIM FONSECA, beirão Medense de nascimento, Português do coração.
Um abraço,
José Domingos


DORA CÁTIA – COVILHÃ

Partilhei, com muita alegria o merecido tempo de antena na TVI e como cresci com a R.C.M. revejo e aplaudo todas as palavras ditas pelo seu director, Professor Joaquim Fonseca.
Muitas felicidades,
Dora Cátia


CARLOS BARROSO GUERRA – ANGOLA

Linda entrevista e grande presença a do Sr. Prof. Fonseca na TVI, muito bem acompanhado pela sua distinta esposa.
Muitos parabéns aos dois, e um Grande Abraço!
Carlos Guerra


SANDRA MURALHA – LISBOA

Foi uma entrevista muito emocionante que tive a felicidade de ver em directo na TVI.
Conseguiu emocionar todos os que assistiam comigo.
Grande senhor, grande amigo e acima de tudo um verdadeiro apaixonado pela Rádio e suas gentes.
Um beijinho muito grande Dr. Fonseca,
Sandra Muralha


ODETE MARREIROS – CASTELO BRANCO

Parabéns Joaquim, gostei de o ver no programa da TVI! Parabéns pelo que tem feito pelo povo de Monsanto, Timor, e muitos outros! Obrigado pelo que me ensinou quando fizemos juntos em Timor o programa "Rumo ao Alto", creio que era este o nome. Muitas felicidades para a Rádio Clube de Monsanto, para si e família.
Um grande abraço.
Detinha


MARIA MANUEL ALVES DOS SANTOS – VILA DO CARVALHO – COVILHÃ

"GRANDE RÁDIO...GRANDE HOMEM QUE NUNCA VIROU AS COSTAS ÀS DIFICULDADES PORQUE TEM PASSADO AO LONGO DESTES QUASE 27 ANOS. QUE DEUS LHE DÊ MUITA SAÚDE PARA CONTINUAR A BRINDAR-NOS: COM BOA MÚSICA, BOAS CRÓNICAS E MUITO BOAS CRÍTICAS...POIS UMA RÁDIO É ISTO TUDO. O TEMPO DE ANTENA NA TVI FOI POUCO PARA PODER DIZER TUDO, MAS MAIS VALE POUCO QUE NADA!!!
UM GRANDE ABRAÇO DE AMIZADE QUE NOS UNE DESDE A PRIMEIRA HORA, EM 1985"
Maria Manuela


SOLY ANTUNES – RAMADA

Grande entrevista na TVI !!!
E que bonita declaração de amor!!!
É como eu habitualmente digo, a RCM é uma rádio com alma !!!
Beijinhos,
Soly


ALBERTO PACHÊ – LISBOA

O Joaquim Fonseca é um homem da rádio e na televisão esteve muito bem.
Vi o programa na TVI e gostei muito de o ouvir falar de Monsanto e não só.
Foi um prazer ver e escutá-lo.
Parabéns e um abraço.
António Pachê


ANTÓNIO ANTUNES – GUARDA

Caro amigo FONSECA, gostei imenso da entrevista na TVI!...
Que mais adjectivos hei-de utilizar?!
Foste o JOAQUIM FONSECA que eu sempre conheci! Honesto, coerente, simples e acima de tudo, mostraste espectacularmente, o teu lado profissional nessa área que bem dominas! Que o teu trabalho e dedicação, sirva de exemplo a muitas (pezudo) rádios que proliferam por esse país fora!
Abraço,
António Antunes


MANUEL DE CASTRO NUNES – COIMBRA

Foi um gosto vê-lo na TVI.
Precisamos mais vozes soltas.
Abraço, amigo Joaquim.
Manuel C. Nunes


JOSÉ MANUEL ALVES – CASTELO BRANCO

Caro amigo de sempre:
Foi com emoção que acompanhei a sua entrevista na TVI.
Se já tinha uma enorme admiração pelo meu bom amigo, as suas palavras vieram reforçar ainda mais este meu sentimento.
Obrigado pelo bom momento que me proporcionou e a milhões de pessoas!
Abraço com muita amizade.
Zé Manel Alves


ALEXANDRE GASPAR – IDANHA-A-NOVA

Estimado amigo
“Viva quem diz o que vai no peito”.
Foi com enorme prazer, que pude observar o homem a quem reconheço muitas sensibilidades pelo muito humano que é, mas foi com sentido forte que mostrou uma das suas grandes paixões, a Rádio Clube de Monsanto às câmaras da TVI. O orgulho que hoje mostra quando abre as portas do seu humilde mas riquíssimo espaço radiofónico, é fruto de vários anos de empenho, dedicação e amor, para dar música a quem precisa e voz a quem por vezes não tem. Certo é, que na mais portuguesa das aldeias de Portugal, vive o homem, o homem que lutou só, muitas vezes incompreendido, mas que a pulso criou o que hoje a todos nos orgulha, a Rádio Clube de Monsanto.
Um grande abraço de quem o estima.
Alexandre Gaspar


ANTÓNIO DUARTE – UNHAIS DA SERRA

A Rádio Clube de Monsanto mereceu e muito bem esse espaço na TVI e o meu amigo também.
Forte abraço.
António

2012-05-01

MANUEL DANIEL – VILA NOVA DE FOZ CÔA


Querido Amigo:

Afazeres inadiáveis alteraram-me a oportunidade de lhe mandar, logo, logo, o abraço de parabéns que lhe é devido - a si e a toda a Família.
Como já calculava não ter possibilidade de ver directamente (na hora) o programa "A vida é sua", programei o MEO e, quando cheguei a casa, lá o estive a ver, na companhia da minha mulher.
Foi delicioso ver-vos e ouvir-vos. Um grande testemunho de dedicação a uma causa e de amor conjugal e familiar. Ficámos muito felizes por tudo quanto vimos. Tive a sorte de destacar a gravação da vossa intervenção e já repeti o visionamento. Agora, tenho-vos em casa quando desejo ver-vos!
A Fátima Lopes fez um brilharete com a vossa intervenção e soube tirar proveito disso. De uma maneira geral, os espectadores sentiram, ao ver-vos, que o mundo das boas causas contribui, sem dúvida, para o mundo melhor que desejamos construir.
Essa é a mensagem que se colhe - testemunho maravilhoso de umas tantas vidas apaixonadas pelo bem da comunidade.

É agradável saber de um conterrâneo Medense que, pela sua caminhada, a todos nos enriquece, como é o seu caso. Acho que o poder político e religioso, face aos princípios que tem defendido e pelo trabalho que tem tido, têm agora o dever de assinalar e retribuir, com gestos do devido relevo, a obra da sua vida.
Quem viu a TVI acaba por pensar isso mesmo: não pode ficar sem um gesto de reconhecimento público quem assim se tem oferecido à nossa comunidade.
Que não tardem a colocar a cereja no bolo...!

Gostei também de saber pelos mais recentes passos do vosso filho Rui Pedro, nos Himalaias. Muitos parabéns também por ele. E que Deus o acompanhe sempre e o ajude.

Foi um bem saber, atempadamente, do programa da Fátima Lopes, na TVI, dedicado à RCM.
Para mim foi uma prenda encantadora.

Minha mulher manda um beijo para o casal, e eu a minha consideração de muito respeito para a Esposa, com um fortíssimo abraço para si.

Manuel Daniel

2012-04-27

AIDA RECHENA – CASTELO BRANCO

Estimado Amigo,


Não podia deixar de lhe dizer o quanto gostei da sua entrevista /conversa no programa da Fátima Lopes e transmitida, na TVI, na passada terça feira.

De facto, o Joaquim Fonseca é um grande embaixador de Monsanto, que divulga e defende como ninguém, bem como um grande profissional da Rádio.

Mais admirável ainda é o facto de ser uma pessoa que não sente "medo" ou "vergonha" em expor os seus sentimentos publicamente, alguém que fala com o coração e com a verdade expressa no olhar.

Gostei muito e deixo-lhe aqui um abraço e um beijinho à sua esposa Amélia.

Aida Rechena



ANTÓNIO CATANA – IDANHA-A-NOVA

Caro Colega e Amigo:

Está sempre de parabéns pelo seu heroísmo, ao longo da história da sua vida, mas, nestes tempos de crise, não se pode esquecer que da roseira brotam encantadoras e lindas rosas, alcandoradas em braços semeados de inúmeros espinhos.
Deus lhe continue a dar força interior para prosseguir na defesa e divulgação dos nossos bens naturais, culturais e espirituais, como agora , tão maravilhosamente, o fez na TVI, no programa da Fátima Lopes.

Abraço forte de apreço,

António Catana

2012-04-27

ROSA MARIA CARLOS PEREIRA FIDALGO - VILARINHO DO BAIRRO


Boa tarde

Acabei de assistir na «A tarde é sua» da TVI aos comentários feitos pelo Sr. Director da Rádio Clube de Monsanto.
Numa recente viagem visitei essa magnifica aldeia do nosso bonito Portugal, tive o prazer de, noutro momento, assistir a uma reportagem televisiva sobre a aldeia passando na reportagem a senhora, que de bata azul aos quadradinhos, sentada numas escadas junto à igreja, vendia as suas bonecas, «Marafonas» e de sorriso rasgado me contou as bonitas lendas de Monsanto.
Pensava eu que tinha ficado a conhecer Monsanto, engano o meu, não conheci o excelente trabalho deste grandioso senhor, que sem apoios, se preocupa em levar para o ar uma rádio que passa amor, alegria, boa disposição.
Sinto-me na obrigação de voltar a Monsanto.
Parabéns pelo excelente trabalho, que seja um guia para os meios de comunicação social de maior dimensão.

Saudações da
Rosa Maria


TERESA DIONÍSIO – LISBOA

Meus queridos amigos,

Foi com grande emoção que vos vi hoje na TVI!

Amélia: estava LINDA, gostei muito de a ver mas, gostei ainda mais de ver a forma como exprimiu o amor que sente pelo Homem com quem escolheu partilhar a sua vida.
Senti um grande orgulho quando a ouvi falar com tanto carinho pelo seu marido e também pelas pessoas que dependem da Rádio Clube de Monsanto para terem uma vida um pouco menos triste.
Obrigada por ser quem é.

Prof. Fonseca: Nem sei que lhe diga… A sua emoção e simplicidade deixaram-me de lágrimas nos olhos desde o inicio do programa.
Ainda agora há pouco, mostrei a gravação do programa ao meu marido e à minha filha, e lá veio outra vez a lágrima travessa.
O senhor é mais Monsantino que muitos Monsantinos que só o são geograficamente, não acrescentado nada à historia da nossa terra e, se o fazem, é pela negativa.
A maneira como falou do seu trabalho e dos sacrifícios que o senhor e a sua família fazem para levar este belo projecto por diante é no mínimo comovedor e deixa-nos a todos de “peito inchado” Só por podermos dizer que o conhecemos e somos da sua terra, terra que o senhor defende e divulga mesmo que ás vezes as más criaturas tentem (ingloriamente) denegrir o seu trabalho.

Neste momento não consigo dizer mais nada, faltam-me as palavras para exprimir o que sinto.

Um grande bem hajam aos dois pelo vosso belo testemunho de amor um pelo outro que se reflecte em tudo aquilo que fazem.

Um grande beijinho aos dois cheio de orgulho, gratidão e saudades,

Teresa Dionísio


ANTÓNIO - COSTA LISBOA

Bom Dia:

Parabéns pela entrevista na TVI.

Também eu me emocionei ontem durante a sua entrevista na TVI, com a Fátima Lopes. Gostámos muito de o ver e ouvir, assim como a Amélia que também falou muito bem! Estávamos a Vê-los e a ouvi-los e dos nossos olhos corriam lágrimas de alegria! Sabe bem sentir o reconhecimento do vosso trabalho e a dedicação que têm posto ao serviço público, na Rádio Clube de Monsanto!
Também nós o reconhecemos e agradecemos.
Os nossos sinceros Parabéns, e o nosso Bem-Haja!

Um Abraço
Tó Costa


ELIAS MARTINS VAZ - LISBOA

Meu Ilustre Amigo:

Venho transmitir-lhe a minha admiração e apreço pelo grande
Profissional da Rádio que, hoje, demonstrou
ser no Programa da TVI. Gostei também da feliz e sentida intervenção da D.Amélia.
Parabéns aos dois pela divulgação do nosso Monsanto.

Um abraço de amizade
Elias Vaz


2012-04-24

Páginas: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 |

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-04-17 13:01:43

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

NO CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA UM TESTEMUNHO DE AFONSO ALMEIDA BRANDÃO     Na sua fase inicial de vida é sabido que ainda chegou a exercer Medicina cerca de um ano. Posteriormente, a sua veia de Escritor falou mais forte e acabaria por escrever vários Livros excepcionais que deixaria a Título Póstumo. Conheci o Fernando Namora nos inícios da Década de 80 Anos, da 2º Metade do Séc. XX.   Ele no Inverno refugiava-se na aldeia do Magoito (localidade a cerca de 10 Km. de Sintra), na Vivenda do dono da Editora das EDIÇÕES 70, para escrever. Chegava a ficar por lá 3 a 4 meses alojado. Vinha à Vila almoçar por volta das 15 horas (sempre no Café Lé) e, à noite, ficava por casa a ver TV, outras vezes a ouvir Música Clássica ou a escrever. Invariavelmente, bebia um Chá acompanhado de uma Torradas. Deitava-se, regra geral, entre as 3 e as 4 horas da madrugada.    Eu e o Eng. Eduardo Silva --- o dono das EDIÇÕES 70, à época --- cedia-lhe a sua Vivenda gratuitamente para ele escrever. Raro era o dia em que nós os três não estávamos juntos. EU vivia no Magoito com a minha ex-Mulher (e que por lá continua) e o Eduardo vinha de Lisboa ao Magoito, todos os dias, e ficava instalado na Residencial Central, do velho Nuro Gulamhussen, um comerciante de nacionalidade indiana, mas naturalizado português há muitos anos.      Estas estadias do Fernando Namora, no Inverno, na Aldeia do Magoito, foram frequentes ao longo de vários anos. A Amizade entre AMBOS (Escritor e Editor) era uma Amizade antiga de tempos de Escola e Meninice). Recordo, com saudade, estes encontros.Já lá vão quase 40 Anos, como o Tempo passa, Meu Deus!   Por vezes EU e o Eduardo íamos visitá-lo à noite. Do Centro da Aldeia e do Café onde estávamos, à casa onde se encontrava o Fernando Namora, eram 600 metros, mais coisa-menos coisa. Aparecíamos de surpresa e ele ficava feliz por nos ver.    Numa certa noite chegou mesmo a desabafar: «Ainda bem que vocês apareceram. Estou sem paciência para escrever, não sai nada de jeito... Vamos comemorar, ouvir música e conversar. A escrita fica para amanhã...». E os três acabávamos, assim, por entrar pela Noite dentro, ao som de música Clássica (na maioria das vezes, com trechos de Chopin), tendo como única companhia uma garrafa de Whisky.Velho -- 12 Anos, um pacote de Bolacha Maria e muita conversa animada e bem disposta.   Ambos já não estão entre nós, infelizmente.Tenho Saudades, imensas Saudades deles e daquele Tempo.  São tempos que não voltam mais... nunca mais... Ficaram "enterrados" no Passado...   Recordo-os, agora e hoje, com os olhos marejados de lágrimas, estes dois bons Amigos Nobres --- e que faziam o favor de me aturar e acolher nos seus convívios e serões inesquecíveis...   Paz à Vossa Alma e até um Dia!   Afonso Almeida Brandão

Ler mais

HOMENAGEM AO MÉDICO E ESCRITOR FERNANDO NAMORA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-04-11 10:16:54

HOMENAGEM AO MÉDICO E ESCRITOR FERNANDO NAMORA

HOMENAGEM AO MÉDICO E ESCRITOR FERNANDO NAMORA NO CENTENÁRIO DO SEU NASCIMENTO (15 DE ABRIL DE 1919 - 2019)       A Sociedade dos Amigos do Museu de Francisco Tavares Proença Júnior promove na sexta-feira, pelas 18 horas, uma homenagem a Fernando Namora.   A apresentação de “A medicina em Fernando Namora como celebração dos valores humanos” está a cargo de António Lourenço Marques Gonçalves da Sociedade dos Amigos do Museu de Francisco Tavares Proença Júnior e director dos cadernos de Cultura : Medicina da Beira Interior.   A cerimónia de homenagem do centenário de nascimento de Fernando Namora vai contar também com o testemunho de Joaquim Manuel da Fonseca, amigo de Fernando Namora e director da Rádio Clube de Monsanto.   Vai ainda ser feita uma leitura de textos do escritor por Otília Duarte, Mariana Galeano e Ana Celeste Azevedo.   O Museu de Francisco Tavares Proença Júnior tem no seu acervo, duas telas de Fernando Namora que revelam uma das suas facetas artística mais desconhecida e um raro e original relatório médico da sua passagem pela freguesia de Tinalhas, documento que será editado num dos próximos números da revista da “Materiaes”, órgão da Sociedade dos Amigos do Museu.   O ano de 2019 vai também trazer a reedição das obras de Fernando Namora, como a “A noite e a madrugada”, drama que decorre na fronteira de Penha Garcia.   Fernando Namora nasceu a 15 de Abril de 1919 em Condeixa-a-Nova.   Faleceu em Lisboa em 1989.   Médico de profissão foi autor de uma extensa obra, bastante divulgada e traduzida em várias línguas nas décadas de 70 e 80 do século XX , que tiveram nas paisagens geográficas e humanas da Beira Baixa , principalmente a aldeia de Monsanto os seus cenários literários.  

Ler mais

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-04-08 13:44:37

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

EM CASTELO BRANCO ASSINALA-SE O CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA,  QUE FOI GRANDE AMIGO DE MONSANTO, ONDE TEVE CASA E A FAMÍLIA AINDA MORA.

Ler mais

MONSANTO CINCO ESTRELAS

Facebook

Escrito por CMIN em 2019-04-05 11:51:26

MONSANTO CINCO ESTRELAS

A aldeia histórica de Monsanto, no concelho de Idanha-a-Nova, voltou a ganhar o Prémio Cinco Estrelas Regiões, que distingue ícones regionais de referência nacional que são reconhecidos pelos portugueses como sendo extraordinários. Monsanto, que já havia sido considerado um destino Cinco Estrelas em 2018, renova o título este ano. O Município de Idanha-a-Nova congratula todos os monsantinos, idanhenses, visitante e turistas que estão na origem desta segunda vitória consecutiva no Prémio Cinco Estrelas. Este galardão é mais um reconhecimento de Monsanto como destino de excelência, na linha de outras distinções como é a eleição frequente para listas de melhores vilas e aldeias do mundo. De acordo com a organização do concurso, o Prémio Cinco Estrelas Regiões “é um sistema de avaliação que identifica o melhor que existe em cada uma das 20 regiões (18 distritos + regiões autónomas) ao nível de recursos naturais, gastronomia, arte e cultura, empresas, património e outros ícones regionais de referência nacional”. Através de uma votação nacional os portugueses identificaram, para cada um dos distritos, o que consideram extraordinário a vários níveis. A cerimónia de entrega dos prémios deste ano terá lugar na cidade de Viseu, no dia 17 de Maio.

Ler mais

FEIRA RAIANA EM IDANHA-A-NOVA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-03-20 13:02:51

FEIRA RAIANA EM IDANHA-A-NOVA

IADNHA-A-NOVA ACOLHE MAIS UMA EDIÇÃO DA FEIRA RAIANA

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2019 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line