Livro de Visitas

Assine o Livro de Visitas

Contacte através de:
SEDE
Rua dos Cebolinhos, 6
6060 - 091 MONSANTO IDN
PORTUGAL

Tel.: (+351) 277 314 415 / 418
Fax: (+351) 277 314 254
Tlm: (+351) 96 921 63 05


DELEGAÇÃO EM CASTELO BRANCO
Urbanização Quinta Nova
Rua Mons. Alfredo Serra Magalhães
Lote 6 - 3º Frente
6000-494 Castelo Branco
PORTUGAL

Tlm: (+351) 96 921 63 05

Email: geral@radiomonsanto.pt

Veja quem assinou

JOAQUIM SOUSA QUEIRÓS – LISBOA


Caros amigos da Rádio Monsanto:

Pela passagem de mais um aniversário, este ano de modo especial por comemorarem as Bodas de Prata, envio um abraço amigo para todos quantos têm sabido fazer uma autêntica rádio local ao serviço de todos.

Parabéns e continuem.

Sousa Queirós

(Ex-Presidente da Direcção
da Aric – Associação Portuguesa
de Rádios de Inspiração Cristã))



2010-05-25

JOAQUIM PRUDÊNCIO - AMIEIRINHA - MARINHA GRANDE

Olá Rádio Monsanto:

Boa Noite.

Porque estão em Monsanto existem muitos motivos para produzirem uma página óptima, mas a do RCM está simplesmente fantástica,
PARABÉNS a todos aqueles que laboram nessa maravilhosa rádio local.

Bem hajam.


Joaquim Prudêncio

2010-05-24

PEDRO ROQUE – PRAIA DE MIRA

Caro Dr. Fonseca:

Os meus parabéns pelos 25 anos da Rádio Clube de Monsanto.
É com muita pena que não estou presente neste dia 23 de Maio para o cumprimentar em pessoa.

Ao longo destes anos que acompanho o percurso da RCM, o Dr. Fonseca cada vez se destaca mais como um dos (poucos) verdadeiros defensores das rádios locais em Portugal, com uma programação e conteúdos feitos para os seus ouvintes, e não de acordo com os gostos vindos sabe-se lá de onde.

Espero que pelos próximos anos o meu amigo Fonseca continue a ser este exemplo único de coragem e seriedade neste nosso meio.

Mais uma vez, os nossos sinceros parabéns para toda a equipa que torna possível a Rádio Clube de Monsanto, e em especial um forte abraço para si!

Os seus amigos,

Pedro e Cláudia

2010-05-24

CRISTINA CAMBEZES – LISBOA

Senhor Professor,

Contrariando todos os meus planos, e, acredite, com muita, muita pena, infelizmente outros compromissos impedem-me de estar presente na sessão do próximo dia 23 no Centro Cultural Raiano, pelo que desde já felicito essa Instituição pela iniciativa bem como pelo 25º aniversário da Rádio Clube de Monsanto.

Estou certa do sucesso desta iniciativa que se vem juntar a tantas outras que têm feito da RCM um lugar privilegiado de discussão e debate sobre questões importantes para a sociedade portuguesa.

A Rádio Clube de Monsanto foi, é e continua a ser um exemplo no quadro radiofónico português pois cresceu à medida do desenvolvimento e da modernização do país. É merecido o reconhecimento do esforço desenvolvido e dos sucessos alcançados.

Não há empresas sem homens. Foi naturalmente graças à sua capacidade de imaginação, visão futura e sofisticada gestão que permitiu à RCM ocupar o lugar que hoje tem vai e que deixará uma marca relevante que nunca será esquecida.

Desejo-lhe as maiores felicidades futuras e eu felicito-me por o ter conhecido e ter acompanhado e apreciado a sua obra.
Bem haja.

Um abraço

Cristina Cambezes

2010-05-21

MANUEL DANIEL – VILA NOVA DE FOZ CÔA


Meu grande Amigo:

25 anos já!... Quem diria!... O tempo é cruel, quando começa a rodar. Mas é uma graça de Deus quando a gente, ao menos, vai vendo o movimento dos ponteiros...
Um quarto de século decorreu na sua vida, minuto a minuto, segundo a segundo. Duas décadas e meia, nada menos, como se os anos apenas fossem vincando rugas e entorpecendo movimentos. Valeu o sonho, essa força impulsionadora, essa semente, talvez tão pequena como o grão de mostarda, quase escondida entre os penedos de Monsanto, mas que cresceu tanto, tanto, que hoje, frondosa árvore, podemos apreciar a sua sombra em qualquer canto do mundo.
O Rádio Clube de Monsanto, obra nascida do seu coração e da sua vontade, é hoje um valor que se afirma no panorama da comunicação social portuguesa. Tem características próprias e únicas, informa e dá voz às aspirações e à vida das gentes do interior do interior, fazendo ouvir os seus queixumes e as suas alegrias por quanto é Portugal e para além dele.
E tudo o que ele é nasceu do querer de alguém que se deixou seduzir pelo gosto e pela alegria de estar em contacto com todos os outros, conhecidos ou desconhecidos, brancos, pretos ou vermelhos, cidadãos do mundo, portugueses como ele, amalgamados na paixão pelas suas raízes ancestrais.
O Rádio Clube de Monsanto é um dos mais belos frutos de tal sonho.
Joaquim Manuel da Fonseca ouviu, no alvor dos anos 60, uma das personagens do meu “Auto da Juventude”, de que foi um impagável intérprete, a chamá-lo para o que seria a sua vocação: “Caminha por aqui! / Estou á tua espera / nesta florida e eterna Primavera!” Ouviu e transformou em realidade o que então se lhe anunciava, muito difícil embora, mas possível: uma estação de rádio, como voz do nosso povo mais genuíno, difundindo emoções em forma de música, mas música originada e repercutida no próprio coração dos ouvintes.
Não obstante os seus êxitos, este sonho em forma de aventura teve também momentos de sofrimento. Solidariamente sofremos também. O sofrimento é como a argamassa que liga pedras e tijolos e os une solidamente, tornando mais forte o que porventura ficou destroçado. Como o Anjo do “Auto da Juventude”, que, de forma honrosa e grata para mim, o Joaquim Fonseca não mais esquece, soube erradicar o pesadelo e fazer ressurgir a esperança no futuro. Aliás, tem sido esta luta, esta batalha de todos os dias, pelo sonho de uma vida que eu aprecio, louvo e de que, de alguma maneira, nos bastidores da amizade, me faz igualmente feliz.
Parabéns, querido Amigo!
E parabéns também a todos quantos vêm alimentando consigo, durante estes anos, a força anímica que tornou real o grande Mensageiro do Sentimento Português, que é o “Rádio Clube de Monsanto”. Venham mais 25 e mais 25 anos, sucessivamente, enquanto houver quem queira manter através dos tempos a força deste sonho original.

***********

Meu prezadíssimo Amigo:

Peço-lhe que me desculpe por faltar a uma festa tão justa no dia 23 de Maio, no auditório de Idanha-a-Nova.
Amarga-me o facto de nesse dia não poder dar-lhe o abraço forte que merece. Só em espírito o posso fazer, ficando reservado aquele que fisicamente lhe não posso dar por agora.

O seu velho amigo,
Manuel Daniel



2010-05-19

Páginas: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 |

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-04-17 13:01:43

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

NO CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA UM TESTEMUNHO DE AFONSO ALMEIDA BRANDÃO     Na sua fase inicial de vida é sabido que ainda chegou a exercer Medicina cerca de um ano. Posteriormente, a sua veia de Escritor falou mais forte e acabaria por escrever vários Livros excepcionais que deixaria a Título Póstumo. Conheci o Fernando Namora nos inícios da Década de 80 Anos, da 2º Metade do Séc. XX.   Ele no Inverno refugiava-se na aldeia do Magoito (localidade a cerca de 10 Km. de Sintra), na Vivenda do dono da Editora das EDIÇÕES 70, para escrever. Chegava a ficar por lá 3 a 4 meses alojado. Vinha à Vila almoçar por volta das 15 horas (sempre no Café Lé) e, à noite, ficava por casa a ver TV, outras vezes a ouvir Música Clássica ou a escrever. Invariavelmente, bebia um Chá acompanhado de uma Torradas. Deitava-se, regra geral, entre as 3 e as 4 horas da madrugada.    Eu e o Eng. Eduardo Silva --- o dono das EDIÇÕES 70, à época --- cedia-lhe a sua Vivenda gratuitamente para ele escrever. Raro era o dia em que nós os três não estávamos juntos. EU vivia no Magoito com a minha ex-Mulher (e que por lá continua) e o Eduardo vinha de Lisboa ao Magoito, todos os dias, e ficava instalado na Residencial Central, do velho Nuro Gulamhussen, um comerciante de nacionalidade indiana, mas naturalizado português há muitos anos.      Estas estadias do Fernando Namora, no Inverno, na Aldeia do Magoito, foram frequentes ao longo de vários anos. A Amizade entre AMBOS (Escritor e Editor) era uma Amizade antiga de tempos de Escola e Meninice). Recordo, com saudade, estes encontros.Já lá vão quase 40 Anos, como o Tempo passa, Meu Deus!   Por vezes EU e o Eduardo íamos visitá-lo à noite. Do Centro da Aldeia e do Café onde estávamos, à casa onde se encontrava o Fernando Namora, eram 600 metros, mais coisa-menos coisa. Aparecíamos de surpresa e ele ficava feliz por nos ver.    Numa certa noite chegou mesmo a desabafar: «Ainda bem que vocês apareceram. Estou sem paciência para escrever, não sai nada de jeito... Vamos comemorar, ouvir música e conversar. A escrita fica para amanhã...». E os três acabávamos, assim, por entrar pela Noite dentro, ao som de música Clássica (na maioria das vezes, com trechos de Chopin), tendo como única companhia uma garrafa de Whisky.Velho -- 12 Anos, um pacote de Bolacha Maria e muita conversa animada e bem disposta.   Ambos já não estão entre nós, infelizmente.Tenho Saudades, imensas Saudades deles e daquele Tempo.  São tempos que não voltam mais... nunca mais... Ficaram "enterrados" no Passado...   Recordo-os, agora e hoje, com os olhos marejados de lágrimas, estes dois bons Amigos Nobres --- e que faziam o favor de me aturar e acolher nos seus convívios e serões inesquecíveis...   Paz à Vossa Alma e até um Dia!   Afonso Almeida Brandão

Ler mais

HOMENAGEM AO MÉDICO E ESCRITOR FERNANDO NAMORA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-04-11 10:16:54

HOMENAGEM AO MÉDICO E ESCRITOR FERNANDO NAMORA

HOMENAGEM AO MÉDICO E ESCRITOR FERNANDO NAMORA NO CENTENÁRIO DO SEU NASCIMENTO (15 DE ABRIL DE 1919 - 2019)       A Sociedade dos Amigos do Museu de Francisco Tavares Proença Júnior promove na sexta-feira, pelas 18 horas, uma homenagem a Fernando Namora.   A apresentação de “A medicina em Fernando Namora como celebração dos valores humanos” está a cargo de António Lourenço Marques Gonçalves da Sociedade dos Amigos do Museu de Francisco Tavares Proença Júnior e director dos cadernos de Cultura : Medicina da Beira Interior.   A cerimónia de homenagem do centenário de nascimento de Fernando Namora vai contar também com o testemunho de Joaquim Manuel da Fonseca, amigo de Fernando Namora e director da Rádio Clube de Monsanto.   Vai ainda ser feita uma leitura de textos do escritor por Otília Duarte, Mariana Galeano e Ana Celeste Azevedo.   O Museu de Francisco Tavares Proença Júnior tem no seu acervo, duas telas de Fernando Namora que revelam uma das suas facetas artística mais desconhecida e um raro e original relatório médico da sua passagem pela freguesia de Tinalhas, documento que será editado num dos próximos números da revista da “Materiaes”, órgão da Sociedade dos Amigos do Museu.   O ano de 2019 vai também trazer a reedição das obras de Fernando Namora, como a “A noite e a madrugada”, drama que decorre na fronteira de Penha Garcia.   Fernando Namora nasceu a 15 de Abril de 1919 em Condeixa-a-Nova.   Faleceu em Lisboa em 1989.   Médico de profissão foi autor de uma extensa obra, bastante divulgada e traduzida em várias línguas nas décadas de 70 e 80 do século XX , que tiveram nas paisagens geográficas e humanas da Beira Baixa , principalmente a aldeia de Monsanto os seus cenários literários.  

Ler mais

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-04-08 13:44:37

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

EM CASTELO BRANCO ASSINALA-SE O CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA,  QUE FOI GRANDE AMIGO DE MONSANTO, ONDE TEVE CASA E A FAMÍLIA AINDA MORA.

Ler mais

MONSANTO CINCO ESTRELAS

Facebook

Escrito por CMIN em 2019-04-05 11:51:26

MONSANTO CINCO ESTRELAS

A aldeia histórica de Monsanto, no concelho de Idanha-a-Nova, voltou a ganhar o Prémio Cinco Estrelas Regiões, que distingue ícones regionais de referência nacional que são reconhecidos pelos portugueses como sendo extraordinários. Monsanto, que já havia sido considerado um destino Cinco Estrelas em 2018, renova o título este ano. O Município de Idanha-a-Nova congratula todos os monsantinos, idanhenses, visitante e turistas que estão na origem desta segunda vitória consecutiva no Prémio Cinco Estrelas. Este galardão é mais um reconhecimento de Monsanto como destino de excelência, na linha de outras distinções como é a eleição frequente para listas de melhores vilas e aldeias do mundo. De acordo com a organização do concurso, o Prémio Cinco Estrelas Regiões “é um sistema de avaliação que identifica o melhor que existe em cada uma das 20 regiões (18 distritos + regiões autónomas) ao nível de recursos naturais, gastronomia, arte e cultura, empresas, património e outros ícones regionais de referência nacional”. Através de uma votação nacional os portugueses identificaram, para cada um dos distritos, o que consideram extraordinário a vários níveis. A cerimónia de entrega dos prémios deste ano terá lugar na cidade de Viseu, no dia 17 de Maio.

Ler mais

FEIRA RAIANA EM IDANHA-A-NOVA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-03-20 13:02:51

FEIRA RAIANA EM IDANHA-A-NOVA

IADNHA-A-NOVA ACOLHE MAIS UMA EDIÇÃO DA FEIRA RAIANA

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2019 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line