Historial das Adufeiras de Monsanto


Adufeiras de Monsanto em actuação no Centro Cultural Raiano, em Idanha-a-Nova (1998)

Maria Amélia Fonseca - Coordenadora das Adufeiras de Monsanto (1995) 
As Adufeiras de Monsanto – “Aldeia Mais Portuguesa de Portugal” – são um grupo de raízes populares, que têm por objectivo preservar e divulgar o riquíssimo património tradicional de Monsanto, através dos seus trajes, cantares e tocares do típico Adufe, instrumento de origem Árabe.

Têm recolhido sucessos em inúmeras actuações de norte a sul do País e no estrangeiro. A sua internacionalização registou-se aquando da participação no XII Festival Internacional de Folclore da Jugoslávia (Zagreb), em 1977, integradas no Rancho Folclórico da Casa do Povo de Monsanto.

Em 1995 colaboraram na edição de um CD, patrocinado pelo Institut International for Traditional Music (IITM-Berlin). Em 1998 participaram no primeiro CD da série “Vozes do Mundo”, produzido pela Cité de La Musique e Edições Actes Sud, de Paris. São membros da Organizacion Internacional del Art Popular (IOV-UNESCO).

Actuaram no Teatro Gil Vicente, em Coimbra e Famalicão da Serra, em 1997; Alte e Almeida, em 1998; Viana do Castelo e Soalheira, em 1999; Avanca, Constância; Torre de Belém, Parque das Nações e Palácio das Mónicas (em Lisboa), Matosinhos e Monsanto, em 2000; Benquerença, Covilhã, V.V.Rodão, Castelo Branco, Lisboa , Almada , Loures e Coriscada, em 2001; V.N. de Famalicão, Peña Parda (Espanha) e Almada em 2002; Castelo Branco, Espectáculo “Mátria”de José Salgueiro, em Coimbra, em 2003; FITUR (Madrid), Portalegre , Mangualde , Idanha-a-Nova e "Gala do 12.º aniversário da SIC" no Pavilhão Atlântico, em Lisboa, em 2004.

Por indicação  expressa da Madrinha do Grupo, a Etnomusicóloga, Dr.ª Salwa Castelo Branco, da Universidade Nova de Lisboa, integraram o elenco do espectáculo de Ricardo Pais, “Raízes Rurais, Paixões Urbanas”, no Teatro Nacional S. João, do Porto; na Grande Salle da Cité da la Musique, em Paris (França); no Teatro Nacional da Trindade, em Lisboa, em 1997; no Teatro Nacional S. João, do Porto e no Teatro Viriato, em Viseu, em 1999; 

Adufeiras de Monsanto no Festival da Primavera a convite do Centro Cultural de Belém (2000)

Adufeiras de Monsanto no Festival Internacional das Mulheres em Hamburgo (1999) 
Participaram no concerto, no Centro Cultural Raiano (Idanha-a-Nova), com Maria João e Mário Laginha, em 1998; Cine Teatro da Covilhã, em 2000. Concerto com Maria João Pires, no Centro para o Estudo das Artes em Belgais, em 2001.

Actuaram na EXPO 98, em seis espectáculos; Participaram na produção de José Salgueiro, “O Adufe” em: Lisboa (Expo 98, Grande Auditório do Centro Cultural de Belém e Aula Magna), Porto (Palácio Cristal e Coliseu), Castelo Branco, Faro, Viseu, Aveiro, Guimarães, Loures, Évora, Torres Novas, Monsaraz, Sines, Palmela, Setúbal, Leça do Balio e Cacém em 1998, 1999 e 2000; EXPO 2000 em Hannover (Alemanha); Tilburg (Holanda), Santa Maria da Feira, Marinha Grande, Vila Real de Santo António e Montemor-o-Novo, em 2001.

Adufeiras de Monsanto, na EXPO98, com a Banda de José Salgueiro (1998)

Adufeiras de Monsanto numa pintura do Mestre Zé Penicheiro (1995) 
Participaram no VII Festival de Cultura Portuguesa na Alemanha, Hamburgo; no Festival Internacional das Mulheres, em Hamburgo, com Maria João e Mário Laginha, em 1999;

Participaram no espectáculo “Parque Maior”, acompanhadas pela Orquestra dirigida pelo Maestro José Marinho, em 1999;

Participaram no CD “Chorinho Feliz” , de Maria João e Mário Laginha, com Gilberto Gil e Lenine, em 2000; No CD da Orquestra de José Marinho "Nova Harmonia", em 2001;

Ediitaram, em Janeiro de 2001, em estúdio Alemão, um CD com 15 temas do Cancioneiro Monsantino. Participação especial no CD "Sulitânea" , com a  Ronda dos Quatro Caminhos, em 2007.

Em Julho de 2010 editaram o CD duplo "Monsanto, Memória e Tradição", com 37 temas da Etnografia Monsantina. Reedição do CD de 2001, em Setembro de 2010.

Concerto no Arquivo Distrital de Castelo Branco, Festival "Cores e Sabores", em Portalegre,  Encontro de Música e Tradição, em Évora, Festival de Música Tradicional de Odivelas, em 2005; Festival de Música "Raízes do Som" em Serpa, Festas da cidade de Évora, "Música aos Claustros" na Guarda, participação no "Projecto 3 Culturas", a convite da Câmara Municipal de Évora, com espectáculo no Centro Cultural Raiano, em Idanha-a-Nova, concerto "À Beira do Sul", com a Ronda dos Quatro Caminhos, em Évora, em 2006; Encontro de Música Tradicional da Vidigueira, com os Adiafa, "Noites de Verão", em Vendas Novas, concertos na Casa da Música, no Porto, Santiago de Compostela, Espanha e na Aula Magna, em Lisboa, com a Ronda dos Quatro Caminhos, participação especial no CD "Sulitânia", com a Ronda dos Quatro Caminhos, em 2007; Festas da cidade de Lisboa, com Lula Pena, no Castelo de São Jorge, concerto "Verão Cultural" em Tavira, Festival de Cultura Tradicional de Sesimbra, em 2008; concerto na vila do Redondo, com a Ronda dos Quatro Caminhos, Encontro de Tocadores, em Évora, participação especial no CD da artista Claud,  Encontro de Cantadores de Encomendação das Almas, na Faia, Guarda e actuações no Forum Cultural de Idanha-a-Nova, em 2009. Concerto ADUF, de José Salgueiro e José Peixoto, em 14 de Agosto de 2010, para assinalar os 25 anos da Rádio Clube de Monsanto; III Festival BONS SONS, em Cem Soldos - Tomar, em 2010. "Cante ao Menino" , em Évora, Natal de 2010. Concerto no Centro Cultural Raiano, em Idanha-a-Nova, em 2011. Concerto na Casa da Música, no Porto, com a super produção ADUF, no dia 16 de Junho de 2011. Congresso Mundial das Cidades Património Mundial, com o grupo NAVEGANTE, no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, nos dias 25 e 26 de Novembro de 2011.

Concerto para os congressistas do II Encontro Internacional de Investigação e Música, em Castelo Branco, Actuação no Palácio das Artes, no Porto, Festival Internacional de Música Antiga, na Capela de S. Pedro, em Monsanto, no dia 8 de Dezembro de 2012, com o grupo SETE LÁGRIMAS.

Concerto nos Claustros do Mosteiro da Batalha, interagindo com o grupo SETE LÁGRIMAS, no dia 2 de Junho de 2013.

Concerto no dia 5 de Outubro de 2013, nos Jardins do Palácio de Belém, em Lisboa, integrado nas Comemorações da Implantação da República.

Participação no ENCONTRO DE ENCOMENDAÇÃO DAS ALMAS em Mangualde, no dia 5 de Abril de 2014.


Colaboraram em vários programas de Rádio e da RTP1, RTP2, RTP Internacional, SIC , TVI  , TV GALIZA - Espanha, TV Alemã, Turquia, Coreia do Sul, Japão, etc.

As Adufeiras de Monsanto têm merecido as melhores críticas da Imprensa e de Etnógrafos, pela afirmação genuína dos seus trajes, cantares e tocares do milenar Adufe, instrumento musical de origem Árabe.

Rancho Folclórico da Casa do Povo de Monsanto em Zagreb-Jugoslávia, sob a direcção do Professor Joaquim Fonseca e do ensaiador José Augusto Rocha (1977)

Festival Internacional da Jugoslávia, em Zagreb (1977) 
CONTACTOS: Rua dos Cebolinhos, 4 - 6060 - 091 MONSANTO IDN Tel: (+351) 277 314 415 / 418 - Fax: (+351) 277 314 254 
Tlm: (+351) 96 921 63 05

PARA SABER MAIS veja "RECORTES DE JORNAIS" neste site.

FESTIVAL GIACOMETTI

Facebook

Escrito por RCM em 2019-05-14 15:11:05

FESTIVAL GIACOMETTI

FESTIVAL DE HOMENAGEM A MICHEL GIACOMETTI EM FERREIRA DO ALENTEJO – 30 de Maio a 2 de Junho MÚSICA, GASTRONOMIA, ARTES & OFÍCIOS, DANÇA, ANTROPOLOGIA E CINEMA. Este evento anual, acolhe para si desafios culturais ao chamar um espectacular cartaz nacional e internacional de várias expressões contemporâneas, fazendo co-habitar tradição e atitude inovadora. O incontornável etno-musicólogo da salvaguarda da Cultura Popular Portuguesa, Michel Giacometti, oriundo da Córsega, deixou-nos um manancial de documentos fotográficos, sonoros e escritos, assim como uma extraordinária colecção de instrumentos musicais e objectos etnográficos, uma herança patrimonial determinante para o entendimento do contexto social, político e cultural do mundo português arcaico, infelizmente em desintegração.  Este homem tanto nos inspira e nos estimula na preservação da NOSSA TRADIÇÃO.   ………………………………………………………………   AS GUARDIÃS DA ARTE DE TOCAR ADUFE Dia 1 de Junho em Ferreira do Alentejo   Concerto pelas Adufeiras de Monsanto, numa interligação especial da artista Celina da Piedade, que toca também com dois grupos corais femininos de Ferreira do Alentejo e com o seu convidado especial Tim (vocalista dos Xutos e Pontapés), que invulgarmente vai tocar viola campaniça. O icónico Tim dos Xutos e Pontapés, diz estar encantado de se juntar às Adufeiras de Monsanto, tanto mais que vai ser um momento triunfal pois estarão dois grupos femininos de cante alentejano também em cima do palco.  O grupo das Adufeiras de Monsanto é reconhecido internacionalmente e faz jus às suas raízes nas tradições ancestrais da Aldeia Mais Portuguesa, uma terra rica em lendas ligadas aos rituais da Primavera.  Promovendo o extraordinário património cultural de Monsanto com os seus fatos coloridos, canções e ritmos do adufe, um instrumento feminino por excelência que trespassou contextos religiosos e teve a sua proliferação na Península Ibérica nos séculos XI e XII.  Na sua constituição actual, as Adufeiras de Monsanto, oferecem um autêntico privilégio para os que assistem às suas actuações. A não perder pelas 21:30 na PRAÇA COMENDADOR INFANTE PASSANHA EM FERREIRA DO ALENTEJO.

Ler mais

FESTIVAL DA FLORES EM ALDEIA DE SANTA MARGARIDA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-05-05 14:12:17

FESTIVAL DA FLORES EM ALDEIA DE SANTA MARGARIDA

Ler mais

PÁGINAS DAS HISTÓRIA DA RÁDIO DA PORTUGALIDADE

Facebook

Escrito por RCM em 2019-05-02 19:32:20

PÁGINAS DAS HISTÓRIA DA RÁDIO DA PORTUGALIDADE

  Rádio Clube de Monsanto há 34 anos ao Serviço do Território da Idanha, no País e no Mundo. “O nosso passado é a nossa MEMÓRIA e o que a nossa MEMÓRIA não guarda nunca ocorreu ainda que tenha ocorrido”.

Ler mais

FESTA DA DIVINA SANTA CRUZ EM MONSANTO

Facebook

Escrito por CMIN em 2019-04-30 14:43:54

FESTA DA DIVINA SANTA CRUZ EM MONSANTO

Ler mais

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-04-17 13:01:43

CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA

NO CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE FERNANDO NAMORA UM TESTEMUNHO DE AFONSO ALMEIDA BRANDÃO     Na sua fase inicial de vida é sabido que ainda chegou a exercer Medicina cerca de um ano. Posteriormente, a sua veia de Escritor falou mais forte e acabaria por escrever vários Livros excepcionais que deixaria a Título Póstumo. Conheci o Fernando Namora nos inícios da Década de 80 Anos, da 2º Metade do Séc. XX.   Ele no Inverno refugiava-se na aldeia do Magoito (localidade a cerca de 10 Km. de Sintra), na Vivenda do dono da Editora das EDIÇÕES 70, para escrever. Chegava a ficar por lá 3 a 4 meses alojado. Vinha à Vila almoçar por volta das 15 horas (sempre no Café Lé) e, à noite, ficava por casa a ver TV, outras vezes a ouvir Música Clássica ou a escrever. Invariavelmente, bebia um Chá acompanhado de uma Torradas. Deitava-se, regra geral, entre as 3 e as 4 horas da madrugada.    Eu e o Eng. Eduardo Silva --- o dono das EDIÇÕES 70, à época --- cedia-lhe a sua Vivenda gratuitamente para ele escrever. Raro era o dia em que nós os três não estávamos juntos. EU vivia no Magoito com a minha ex-Mulher (e que por lá continua) e o Eduardo vinha de Lisboa ao Magoito, todos os dias, e ficava instalado na Residencial Central, do velho Nuro Gulamhussen, um comerciante de nacionalidade indiana, mas naturalizado português há muitos anos.      Estas estadias do Fernando Namora, no Inverno, na Aldeia do Magoito, foram frequentes ao longo de vários anos. A Amizade entre AMBOS (Escritor e Editor) era uma Amizade antiga de tempos de Escola e Meninice). Recordo, com saudade, estes encontros.Já lá vão quase 40 Anos, como o Tempo passa, Meu Deus!   Por vezes EU e o Eduardo íamos visitá-lo à noite. Do Centro da Aldeia e do Café onde estávamos, à casa onde se encontrava o Fernando Namora, eram 600 metros, mais coisa-menos coisa. Aparecíamos de surpresa e ele ficava feliz por nos ver.    Numa certa noite chegou mesmo a desabafar: «Ainda bem que vocês apareceram. Estou sem paciência para escrever, não sai nada de jeito... Vamos comemorar, ouvir música e conversar. A escrita fica para amanhã...». E os três acabávamos, assim, por entrar pela Noite dentro, ao som de música Clássica (na maioria das vezes, com trechos de Chopin), tendo como única companhia uma garrafa de Whisky.Velho -- 12 Anos, um pacote de Bolacha Maria e muita conversa animada e bem disposta.   Ambos já não estão entre nós, infelizmente.Tenho Saudades, imensas Saudades deles e daquele Tempo.  São tempos que não voltam mais... nunca mais... Ficaram "enterrados" no Passado...   Recordo-os, agora e hoje, com os olhos marejados de lágrimas, estes dois bons Amigos Nobres --- e que faziam o favor de me aturar e acolher nos seus convívios e serões inesquecíveis...   Paz à Vossa Alma e até um Dia!   Afonso Almeida Brandão

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2019 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line