Historial das Adufeiras de Monsanto


Adufeiras de Monsanto em actuação no Centro Cultural Raiano, em Idanha-a-Nova (1998)

Maria Amélia Fonseca - Coordenadora das Adufeiras de Monsanto (1995) 
As Adufeiras de Monsanto – “Aldeia Mais Portuguesa de Portugal” – são um grupo de raízes populares, que têm por objectivo preservar e divulgar o riquíssimo património tradicional de Monsanto, através dos seus trajes, cantares e tocares do típico Adufe, instrumento de origem Árabe.

Têm recolhido sucessos em inúmeras actuações de norte a sul do País e no estrangeiro. A sua internacionalização registou-se aquando da participação no XII Festival Internacional de Folclore da Jugoslávia (Zagreb), em 1977, integradas no Rancho Folclórico da Casa do Povo de Monsanto.

Em 1995 colaboraram na edição de um CD, patrocinado pelo Institut International for Traditional Music (IITM-Berlin). Em 1998 participaram no primeiro CD da série “Vozes do Mundo”, produzido pela Cité de La Musique e Edições Actes Sud, de Paris. São membros da Organizacion Internacional del Art Popular (IOV-UNESCO).

Actuaram no Teatro Gil Vicente, em Coimbra e Famalicão da Serra, em 1997; Alte e Almeida, em 1998; Viana do Castelo e Soalheira, em 1999; Avanca, Constância; Torre de Belém, Parque das Nações e Palácio das Mónicas (em Lisboa), Matosinhos e Monsanto, em 2000; Benquerença, Covilhã, V.V.Rodão, Castelo Branco, Lisboa , Almada , Loures e Coriscada, em 2001; V.N. de Famalicão, Peña Parda (Espanha) e Almada em 2002; Castelo Branco, Espectáculo “Mátria”de José Salgueiro, em Coimbra, em 2003; FITUR (Madrid), Portalegre , Mangualde , Idanha-a-Nova e "Gala do 12.º aniversário da SIC" no Pavilhão Atlântico, em Lisboa, em 2004.

Por indicação  expressa da Madrinha do Grupo, a Etnomusicóloga, Dr.ª Salwa Castelo Branco, da Universidade Nova de Lisboa, integraram o elenco do espectáculo de Ricardo Pais, “Raízes Rurais, Paixões Urbanas”, no Teatro Nacional S. João, do Porto; na Grande Salle da Cité da la Musique, em Paris (França); no Teatro Nacional da Trindade, em Lisboa, em 1997; no Teatro Nacional S. João, do Porto e no Teatro Viriato, em Viseu, em 1999; 

Adufeiras de Monsanto no Festival da Primavera a convite do Centro Cultural de Belém (2000)

Adufeiras de Monsanto no Festival Internacional das Mulheres em Hamburgo (1999) 
Participaram no concerto, no Centro Cultural Raiano (Idanha-a-Nova), com Maria João e Mário Laginha, em 1998; Cine Teatro da Covilhã, em 2000. Concerto com Maria João Pires, no Centro para o Estudo das Artes em Belgais, em 2001.

Actuaram na EXPO 98, em seis espectáculos; Participaram na produção de José Salgueiro, “O Adufe” em: Lisboa (Expo 98, Grande Auditório do Centro Cultural de Belém e Aula Magna), Porto (Palácio Cristal e Coliseu), Castelo Branco, Faro, Viseu, Aveiro, Guimarães, Loures, Évora, Torres Novas, Monsaraz, Sines, Palmela, Setúbal, Leça do Balio e Cacém em 1998, 1999 e 2000; EXPO 2000 em Hannover (Alemanha); Tilburg (Holanda), Santa Maria da Feira, Marinha Grande, Vila Real de Santo António e Montemor-o-Novo, em 2001.

Adufeiras de Monsanto, na EXPO98, com a Banda de José Salgueiro (1998)

Adufeiras de Monsanto numa pintura do Mestre Zé Penicheiro (1995) 
Participaram no VII Festival de Cultura Portuguesa na Alemanha, Hamburgo; no Festival Internacional das Mulheres, em Hamburgo, com Maria João e Mário Laginha, em 1999;

Participaram no espectáculo “Parque Maior”, acompanhadas pela Orquestra dirigida pelo Maestro José Marinho, em 1999;

Participaram no CD “Chorinho Feliz” , de Maria João e Mário Laginha, com Gilberto Gil e Lenine, em 2000; No CD da Orquestra de José Marinho "Nova Harmonia", em 2001;

Ediitaram, em Janeiro de 2001, em estúdio Alemão, um CD com 15 temas do Cancioneiro Monsantino. Participação especial no CD "Sulitânea" , com a  Ronda dos Quatro Caminhos, em 2007.

Em Julho de 2010 editaram o CD duplo "Monsanto, Memória e Tradição", com 37 temas da Etnografia Monsantina. Reedição do CD de 2001, em Setembro de 2010.

Concerto no Arquivo Distrital de Castelo Branco, Festival "Cores e Sabores", em Portalegre,  Encontro de Música e Tradição, em Évora, Festival de Música Tradicional de Odivelas, em 2005; Festival de Música "Raízes do Som" em Serpa, Festas da cidade de Évora, "Música aos Claustros" na Guarda, participação no "Projecto 3 Culturas", a convite da Câmara Municipal de Évora, com espectáculo no Centro Cultural Raiano, em Idanha-a-Nova, concerto "À Beira do Sul", com a Ronda dos Quatro Caminhos, em Évora, em 2006; Encontro de Música Tradicional da Vidigueira, com os Adiafa, "Noites de Verão", em Vendas Novas, concertos na Casa da Música, no Porto, Santiago de Compostela, Espanha e na Aula Magna, em Lisboa, com a Ronda dos Quatro Caminhos, participação especial no CD "Sulitânia", com a Ronda dos Quatro Caminhos, em 2007; Festas da cidade de Lisboa, com Lula Pena, no Castelo de São Jorge, concerto "Verão Cultural" em Tavira, Festival de Cultura Tradicional de Sesimbra, em 2008; concerto na vila do Redondo, com a Ronda dos Quatro Caminhos, Encontro de Tocadores, em Évora, participação especial no CD da artista Claud,  Encontro de Cantadores de Encomendação das Almas, na Faia, Guarda e actuações no Forum Cultural de Idanha-a-Nova, em 2009. Concerto ADUF, de José Salgueiro e José Peixoto, em 14 de Agosto de 2010, para assinalar os 25 anos da Rádio Clube de Monsanto; III Festival BONS SONS, em Cem Soldos - Tomar, em 2010. "Cante ao Menino" , em Évora, Natal de 2010. Concerto no Centro Cultural Raiano, em Idanha-a-Nova, em 2011. Concerto na Casa da Música, no Porto, com a super produção ADUF, no dia 16 de Junho de 2011. Congresso Mundial das Cidades Património Mundial, com o grupo NAVEGANTE, no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, nos dias 25 e 26 de Novembro de 2011.

Concerto para os congressistas do II Encontro Internacional de Investigação e Música, em Castelo Branco, Actuação no Palácio das Artes, no Porto, Festival Internacional de Música Antiga, na Capela de S. Pedro, em Monsanto, no dia 8 de Dezembro de 2012, com o grupo SETE LÁGRIMAS.

Concerto nos Claustros do Mosteiro da Batalha, interagindo com o grupo SETE LÁGRIMAS, no dia 2 de Junho de 2013.

Concerto no dia 5 de Outubro de 2013, nos Jardins do Palácio de Belém, em Lisboa, integrado nas Comemorações da Implantação da República.

Participação no ENCONTRO DE ENCOMENDAÇÃO DAS ALMAS em Mangualde, no dia 5 de Abril de 2014.


Colaboraram em vários programas de Rádio e da RTP1, RTP2, RTP Internacional, SIC , TVI  , TV GALIZA - Espanha, TV Alemã, Turquia, Coreia do Sul, Japão, etc.

As Adufeiras de Monsanto têm merecido as melhores críticas da Imprensa e de Etnógrafos, pela afirmação genuína dos seus trajes, cantares e tocares do milenar Adufe, instrumento musical de origem Árabe.

Rancho Folclórico da Casa do Povo de Monsanto em Zagreb-Jugoslávia, sob a direcção do Professor Joaquim Fonseca e do ensaiador José Augusto Rocha (1977)

Festival Internacional da Jugoslávia, em Zagreb (1977) 
CONTACTOS: Rua dos Cebolinhos, 4 - 6060 - 091 MONSANTO IDN Tel: (+351) 277 314 415 / 418 - Fax: (+351) 277 314 254 
Tlm: (+351) 96 921 63 05

PARA SABER MAIS veja "RECORTES DE JORNAIS" neste site.

FEIRA RAIANA EM IDANHA-A-NOVA

Facebook

Escrito por RCM em 2019-03-20 13:02:51

FEIRA RAIANA EM IDANHA-A-NOVA

IADNHA-A-NOVA ACOLHE MAIS UMA EDIÇÃO DA FEIRA RAIANA

Ler mais

NOVO ANO – MELHORES DIAS PARA AS RÁDIOS LOCAIS?

Facebook

Escrito por RCM em 2018-12-31 16:34:21

NOVO ANO – MELHORES DIAS PARA AS RÁDIOS LOCAIS?

  Sendo a radiodifusão um serviço cultural de interesse público não tem merecido o devido reconhecimento pelo Estado Português, sendo até praticamente ignorado nos últimos anos.  Poderá dizer-se numa óptica optimista que o sector está estabilizado, mas também não será incorrecto afirmar que ele se encontra estagnado. É bom ter a noção da realidade. O Estado parece apostado na “morte lenta” das micro e pequenas empresas, onde se incluem a maioria das rádios portuguesas. Foi, aliás, aproveitando as leis desfavoráveis para as rádios, mas altamente benéficas para os representantes do direito de autor e direitos conexos, que a PassMúsica desencadeou uma ofensiva perante as rádios locais para além de tudo o que é razoável. Continua a ser correcto e actual afirmar-se que as rádios locais se encontram confrontadas com quatro grandes ameaças: 1. Ofensiva da PassMúsica, referente aos direitos conexos; 2. Constrangimentos causados pelo Estado, nomeadamente, excesso de regulamentação, regulação e fiscalização; 3. Dificuldades de mercado, causadas pela crise económica, sem perspécticas de regressão; 4. Concorrência de novos meios tecnológicos, através da internet. A Rádio Clube de Monsanto desde sempre tem sobrevivido com graves dificuldades financeiras e carência de recursos humanos, próprias duma aldeia do interior profundo. Esperamos que no Novo Ano de 2019 a situação melhore um pouquinho…para podermos comemorar os 34 anos ao serviço do Regionalismo e da Música Portuguesa, na sua companhia amiga. Vamos resistir enquanto tivermos forças, em homenagem e preito de reconhecimento ao nosso fiel auditório, que muito nos tem ajudado desde 1985. Bem hajam e votos de excelente Ano Novo, sobretudo com saúde, paz, esperança e luz, não esquecendo as comunidades da diáspora, que nos acompanham, em todo o mundo, através do nosso site www.radiomonsanto.pt já com 9.397.034 de visitas.  

Ler mais

IDANHA APROVA ORÇAMENTO DE 24 MILHÕES PARA 2019

Facebook

Escrito por RCM em 2018-12-03 10:10:07

IDANHA APROVA ORÇAMENTO DE 24 MILHÕES PARA 2019

  A Câmara de Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, aprovou a proposta de orçamento para 2019, no valor de 24 milhões de euros, mais dois milhões face ao orçamento deste ano, foi hoje anunciado. O orçamento foi aprovado por maioria pelo executivo de maioria socialista, com o voto contra do vereador do PSD. Segundo o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, o orçamento para 2019 reflecte o investimento na captação de programas comunitários que o executivo conseguiu durante este ano. "2019 será um ano de muita exigência para a concretização dos projectos que temos em curso, nomeadamente no âmbito da economia verde e na afirmação de Idanha-a-Nova como biorregião", disse. O autarca adianta que vai ser um orçamento de continuidade e de afirmação da estratégia definida pelo município em áreas como a social ou a economia, com destaque para sectores como a educação, saúde e habitação. "Estamos apostados na captação de empresas inovadoras no sentido de criar mais riqueza e emprego e trazer e fixar mais famílias para o concelho", sustentou. Armindo Jacinto sublinha ainda o "forte investimento" que vai ser feito na habitação, sobretudo com a implementação de planos de acção para a reabilitação urbana em todas as freguesias de Idanha-a-Nova e não apenas na sede de concelho.  

Ler mais

NÃO QUEREMOS SUBSÍDIOS DO ESTADO.

Facebook

Escrito por RCM em 2018-11-29 15:15:28

NÃO QUEREMOS SUBSÍDIOS DO ESTADO.

SENHOR PRESIDENTE DA REPÚBLICA NÓS, COMO RÁDIO LOCAL, NÃO QUEREMOS SUBSÍDIOS DO ESTADO. ................................................................................................. Queremos tão só e apenas que não nos castiguem com taxas e taxinhas, e cada dia com mais e mais exigências, inadmissíveis e absolutamente injustificadas. Até porque prestamos um SERVIÇO DE UTILIDADE PÚBLICA.   A Rádio Clube de Monsanto – A VOZ DA PORTUGALIDADE - tem um historial de 33 anos de sobrevivências com as maiores dificuldades financeiras e graves carências de recursos humanos. Simplesmente porque teimamos em resistir neste interior profundo e abandonado pelos mandantes do poder nacional e local. Estamos também a pagar o preço de sempre ter querido estar ao lado dos mais humildes, dos que lutam pela liberdade e pelos seus elementares direitos a uma digna vivência social. A liberdade é muito bonita…mas tem-nos dado muitas chatices. Mas queremos continuar a ser livres. Só não sabemos até quando temos forças para nos aguentar nesta dura batalha. Mas duma coisa temos a certeza: SÓ CAIREMOS DE PÉ. E se verdadeiramente quer ajudar a Comunicação Social, senhor Presidente da República, faça chegar este nosso angustiante apelo ao Governo que o senhor Professor Marcelo Rebelo de Sousa “teima em trazer ao colo”, com todo o devido respeito que nos merece o Supremo Magistrado da Nação.

Ler mais

O MADEIRO EM PENAMACOR

Facebook

Escrito por RCM em 2018-11-22 09:36:09

O MADEIRO EM PENAMACOR

  Recorde-se o Penamacor Vila Madeiro ganhou fama de ser o maior do país. Todos os anos, com o aproximar do Natal, por todas as freguesias do concelho, os jovens em idade de cumprir o serviço militar unem-se para cortar e transportar os troncos que alimentarão a fogueira para aquecer o Menino Jesus. O grande monte de madeira, depositado no adro da igreja, é ateado ao cair da noite do dia 24, à excepção de Penamacor, que arde de 23 para 24, e mantém-se aceso durante vários dias. Depois da ceia de Natal, a população reúne-se em redor da fogueira, num gesto ritual de fraterno encontro. Em Penamacor, a chegada do Madeiro tem data marcada e o acto assume foros de festividade. De facto, no dia 8 de Dezembro, a população acorre generosamente à rua para saudar o cortejo de tractores e reboques, em número que procura sempre bater o antecedente, onde os jovens do ano, dantes só os rapazes e agora também as raparigas, empoleirados nos troncos, atiram à rebatina os frutos do ramo de laranjeira que a praxe manda trazer, cantando acompanhados à concertina.      

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2019 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line