Notícias

ALERTAS DUMA INVESTIGADORA UNIVERSITÁRIA

Escrito por LUSA/PÚBLICO em 2018-05-17 13:31:05

ALERTAS DUMA INVESTIGADORA UNIVERSITÁRIA

Rede Aldeias Históricas de Portugal com fraca dinâmica e quase estagnada

Há "uma ausência de cultura de parceria", estando cada um a trabalhar por si, e sobrepõem-se com outras marcas, como as Aldeias do Xisto ou o Vale do Côa.

LUSA/PÚBLICO – 16 de Maio de 2018

A Rede de Aldeias Históricas de Portugal tem uma "fraca dinâmica" e sofre de "alguma estagnação", conclui um estudo universitário, que nota também que os 60 milhões de euros em investimento não conseguiram estancar o despovoamento.

Mais de 20 anos depois da criação das Aldeias Históricas de Portugal e do investimento que começou a ser feito nos 12 locais situados na Beira Interior, o estado actual da rede é de "fraca dinâmica e até de alguma estagnação", conclui a tese de doutoramento de Paula Reis, realizada na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Para a investigadora do Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais da Universidade de Évora, há várias variáveis para esta estagnação, como um excesso de municipalização da rede, que foi apoderada "por interesses do poder local", o que provocou, como consequência, um desinteresse de privados, que acabam por se afastar da estrutura.

No terreno, Paula Reis identificou também "uma ausência de cultura de parceria", estando cada um a trabalhar por si, e a sobreposição de outras marcas, como as Aldeias do Xisto ou o Vale do Côa.

"Tentam ir a jogo a todas as marcas e depois não estão em nenhuma", constatou.

As 12 aldeias integradas na rede são Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Nova, Linhares, Marialva, Monsanto, Piódão, Sortelha e Trancoso.

O investimento inicial nestas aldeias (Belmonte e Trancoso foram apenas incluídas em 2003) foi "elevadíssimo na componente material", nomeadamente nas infra-estruturas básicas (canalização, água, luz), mas também em arranjos urbanísticos, recuperação de fachadas e criação de alguns hotéis e pequenas empresas, contou à agência Lusa a investigadora.

Com apoio de fundos comunitários, entre 1994 e 1999, foram investidos 26 milhões de euros e, entre 2000 e 2006, houve uma continuidade do investimento (já com Belmonte e Trancoso incluídos na rede) de 18 milhões de euros.

Com a mudança de quadros comunitários, o investimento passou a focar-se na componente imaterial, entre 2007 e 2013, em que estavam aprovados 100 milhões de euros até 2015, mas que foram "apenas executados 25 milhões de euros" - uma consequência da crise financeira que surgiu em 2008 e também do surgimento da associação da rede, cuja entrada se atrasou e que só ficou operacional em 2011.

Se, por um lado, houve uma melhoria significativa em termos de infra-estruturas básicas nas aldeias abrangidas, a falta de investimento material entre 2007 e 2013 criou uma descontinuidade na requalificação das localidades.

"Causou um choque. As operações anteriores tinham lavado o rosto das habitações, que estavam desabitadas, com árvores a crescerem lá dentro, com o telhado a cair e paredes caídas. Hoje, estamos a voltar a essa fase", sublinhou Paula Reis.

Actualmente, já se notam casas com telhados outra vez a cair e janelas com vidros partidos, face à quebra no investimento. Para além disso, face à especulação imobiliária nestas aldeias históricas, há casais jovens que são levados a escolher residência fora da aldeia, afirmou.

Segundo Paula Reis, a esta situação soma-se a ausência de serviços como farmácia, centro de saúde ou transportes públicos, que também não ajuda a estancar o despovoamento da maioria das aldeias.

O diagnóstico das 12 aldeias, com base em dados entre 2001 e 2011, deixa transparecer a situação de despovoamento: a percentagem de jovens recuou 3,69%, a população idosa aumentou 2,16%, há três aldeias que não registaram qualquer nascimento (Idanha-a-Velha, Castelo Rodrigo e Piódão) e, dos 7.885 edifícios recenseados, 24,5% necessitavam, em 2011, de reparações.

Em dez anos, as doze aldeias perderam, no total, 683 pessoas, havendo casos de grande recuo populacional como Castelo Mendo (-35%), Monsanto (-28,5%), Sortelha (-23,3%) ou Piódão (-20,5%).

Na tese de Paula Reis, são desenhadas várias estratégias para o futuro pelos diferentes actores que entrevistou - habitantes, neo-rurais, visitantes, municípios, associações, CCDRC, entre outros - e que foram validadas por um grupo de especialistas.

 

As estratégias apontam para a criação de uma estrutura de missão independente, em permanência no território, mobilização dos actores para o desenvolvimento de estratégias de animação do território, qualificação da oferta turística, alargamento dos canais de promoção da rede e criação de novos produtos e práticas com base nos recursos locais.

A investigadora espera agora que este trabalho possa servir de "auxílio para o desenho do próximo quadro comunitário" e influenciar a intervenção na rede.

 

Voltar para a página de notícias

CAPELA EM IDANHA RECBE PRÉMIO INTERNACIONAL

Facebook

Escrito por RCM em 2018-07-30 19:55:47

CAPELA EM IDANHA RECBE PRÉMIO INTERNACIONAL

A Capela de Nossa Senhora de Fátima, no Campo Nacional de Actividades Escutistas em Idanha-a-Nova, acaba de ganhar três galardões nos prémios internacionais Architizer A+Awards. Finalista em duas categorias, a Capela recebeu o Prémio do Júri e o Prémio do Público na categoria “Cultura - Edifícios Religiosos e Memoriais” e o Prémio do Público na categoria “Arquitectura em Madeira”. Os Prémios Architizer A+ são promovidos a nível mundial numa plataforma online que tem a sua sede em Nova Iorque e visam celebrar e divulgar a melhor arquitectura do ano. Os vencedores foram anunciados no dia 30 de Julho. O projecto da autoria do atelier Plano Humano Arquitectos competia ao lado de nomes da arquitectura mundial como o Studio Libeskind e Mayu Architects. O Prémio do Júri foi atribuído por um júri composto por nomes ilustres da área da arquitectura, do design e das artes, enquanto o Prémio Votação Popular resultou das escolhas do público que visita o site, numa audiência superior a 400 Milhões de pessoas. A Capela de Nossa Senhora de Fátima foi inaugurada no verão de 2017 e, desde então, tem sido destacada em publicações e prémios nacionais e internacionais de design e arquitectura. A inspiração para esta construção, dedicada a Nossa Senhora de Fátima, nasceu do âmago da experiência escutista: a vida ao ar livre, o acampamento, a tenda, a sobriedade e simplicidade das construções e estilo de vida. Também as extremas do edifício, de forma pontiaguda, fazem uma alusão ao lenço escutista, símbolo da promessa e compromisso neste movimento. Foi idealizada como uma grande tenda, de portas abertas a todos.

Ler mais

ADUFEIRAS DE MONSANTO NOS EUA

Facebook

Escrito por RCM em 2018-07-20 15:20:04

ADUFEIRAS DE MONSANTO NOS EUA

ADUFEIRAS DE MONSANTO 22 ANOS A DIVULGAR A CULTURA POPULAR NO PAÍS E PELO MUNDO.

Ler mais

BOOM FESTIVAL - Albufeira de Idanha-a-Nova entre 22 e 29 de Julho

Facebook

Escrito por RCM em 2018-07-18 18:34:05

BOOM FESTIVAL - Albufeira de Idanha-a-Nova entre 22 e 29 de Julho

De regresso aos 150 hectares da Boomland, o Boom Festival é um evento bienal de cultura independente e sustentável que, desde 1997, se realiza durante lua cheia de Julho ou Agosto, sendo uma referência internacional. Multidisciplinar, Transgeracional e intercultural, o Boom recebeu já inúmeros prémios internacionais na área da sustentabilidade ambiental.   Segundo o major Luís Patrício, Chefe de Secção do Comando Territorial da GNR de Castelo Branco, estarão envolvidos nas operações nos dias que antecedem e durante o festival 761 militares. Operações, essas, que já arrancaram no início desta semana e que estão a ser planeadas desde o início do ano. “O Comando Territorial de Castelo Branco da Guarda Nacional Republicana garante o policiamento do evento Boom Festival 2018, entre o dia 16 e 29 de Julho de 2018, no concelho de Idanha-a-Nova e áreas envolventes, a fim de assegurar a manutenção da ordem pública, a protecção de pessoas e bens e garantir a normal regularização do trânsito”, explica o oficial, que acrescenta: “A Operação tem sido coordenada através de reuniões e/ou contactos directos com a organização do evento.”

Ler mais

CAPELA NO CAMPO ESCUTISTA EM IDANHA É FINALISTA DE PRÉMIO INTERNACIONAL

Facebook

Escrito por RCM em 2018-07-15 11:46:44

CAPELA NO CAMPO ESCUTISTA EM IDANHA É FINALISTA DE PRÉMIO INTERNACIONAL

A Capela de Nossa Senhora de Fátima, situada em Idanha-a-Nova, no Campo Nacional de Actividades Escutistas, está entre os finalistas dos prémios internacionais de arquitectura Architizer A+. A indicação chega numa altura em que este projecto, da autoria do atelier Plano Humano Arquitectos, também figura entre os finalistas dos Prémios World Architecture Festival 2018, a atribuir em Novembro. Os Prémios Architizer A+ são promovidos a nível mundial numa plataforma online, que tem sede em Nova Iorque, e visam celebrar e divulgar a melhor arquitectura do ano. Até ao próximo dia 20 de Julho, o projecto estará a votação no site A+Awards. Os vencedores serão anunciados no dia 30 de Julho. A Capela de Nossa Senhora de Fátima está a competir em duas categorias: Religious Buildings & Memorials e Architecture +Wood. Pode votar aqui nas duas: bit.ly/capelaVOTO1 e bit.ly/capelaVOTO2 Os vencedores podem ser distinguidos em dois diferentes galardões: o Prémio do Júri, resultante das escolhas de um júri composto por nomes ilustres da área da arquitectura, do design e das artes, e o Prémio Votação Popular, resultante das escolhas do público que visita o site, numa audiência superior a 400 milhões de pessoas. A Capela de Nossa Senhora de Fátima foi inaugurada no verão de 2017 e, desde então, tem sido destacada em publicações e prémios nacionais e internacionais de design e arquitectura.

Ler mais

COMUNICAÇÕES DE SEGURANÇA INTERNA NO BOOM FESTIVAL

Facebook

Escrito por RCM em 2018-07-13 18:11:56

COMUNICAÇÕES DE SEGURANÇA INTERNA NO BOOM FESTIVAL

A TÍTULO GRATUITO A partir de hoje as comunicações de segurança interna no Boom Festival, em Idanha-a-Nova, são asseguradas através de equipamentos instalados na Sala Técnica do Centro Emissor da Rádio Clube de Monsanto, do alto do Castelo. Mais um serviço de utilidade pública prestado pela emissora da Aldeia Mais Portuguesa.

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2018 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line