Notícias

ESPECIALISTAS E INVESTIGADORES DEBATEM EM CASTELO BRANCO SITUAÇÃO DO LOBO IBÉRICO

Escrito por em 2016-10-27 14:17:07

ESPECIALISTAS E INVESTIGADORES DEBATEM EM CASTELO BRANCO SITUAÇÃO DO LOBO IBÉRICO

O presidente do Grupo Lobo, Francisco Fonseca, disse que a população do lobo ibérico em Portugal tem-se mantido estável, com a espécie a distribuir-se por quatro áreas da zona norte e centro de Portugal.

Francisco Fonseca explicou que existem quatro situações diferentes de distribuição da espécie em Portugal, uma que abrange a área do Minho, Peneda/Gerês e norte do distrito de Bragança, em que a população tem uma boa densidade e é estável.

Na zona da Serra da Arada (Viseu) até à zona de Trancoso (Guarda) prolifera uma população de baixa densidade, mas estável, sendo que a situação é diferente no distrito de Vila Real, onde a população de lobos tem diminuído ao longo da última década.

Na zona da raia, entre os rios Douro e Tejo, existe uma outra população identificada que é muito flutuante e dinâmica, sobretudo ao nível de novos indivíduos.

Francisco Fonseca alertou para a generalização das práticas do uso de venenos em Portugal, que afectam não só o lobo ibérico mas também outras espécies.

Para contribuir para a conservação do lobo, através da diminuição dos conflitos com o homem decorrentes da predação sobre os animais domésticos, o Grupo Lobo avançou com o projecto Cães de Gado, cujo objectivo passa por recuperar a utilização das raças nacionais de cães de gado para a protecção dos rebanhos.

O projecto, iniciado em 1996, e que está ainda em curso em diversas zonas do país, já permitiu distribuir mais de 500 cães pastores.

O Grupo Lobo vai realizar, a partir desta quinta-feira e até sábado, o IV Congresso Ibérico do Lobo, que decorre na Escola Superior Agrária (ESA) de Castelo Branco.

Esta iniciativa, que vai juntar cerca de 130 especialistas e investigadores da Península Ibérica envolvidos no estudo e na gestão do lobo ibérico, tem como objectivo dar a conhecer os resultados e os avanços mais recentes no estudo deste predador, bem como a sua situação populacional, as formas de conservação e medidas de resolução de conflitos.

O congresso insere-se no âmbito das acções do projecto "LIFE MedWolf - Boas Práticas para a Conservação do Lobo em regiões Mediterrânicas", cujo objectivo passa pela diminuição das situações de conflito entre as actividades humanas e a presença do lobo, em regiões rurais onde os hábitos culturais de coexistência se perderam.

A organização do evento é da responsabilidade do “Grupo Lobo” e conta com o apoio de entidades nacionais: Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco; cE3c – Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa; CIBIO/InBio – Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos; e de entidades espanholas: Asociación Galega de Custodia do Territorio; A.RE.NA – Asesores en Recursos Naturales S.L.; ASCEL – Asociación para la conservación y estudio del lobo ibérico e SECEM - Sociedad Española para la Conservación y Estudio de los Mamíferos.

Para mais informações consulte http://www.congressolobo.pt/pt/

Voltar para a página de notícias

A ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO DE IDANHA-A-NOVA VAI MANTER A ORGÂNICA EXISTENTE.

Facebook

Escrito por RCM em 2022-01-08 14:46:36

A ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO DE IDANHA-A-NOVA VAI  MANTER A ORGÂNICA EXISTENTE.

FOI FEITA JUSTIÇA AO CONCELHO DE IDANHA-A-NOVA.       A ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO DE IDANHA-A-NOVA VAI MANTER A ORGÂNICA EXISTENTE.       O Ministro da tutela reprovou a reestruturação das Escolas do Instituto Politécnico de Castelo Branco.   O despacho do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, reprovou a alteração dos estatutos do Politécnico de Castelo Branco na pretendida reestruturação organizacional das 6 Escolas Superiores, para darem origem a apenas 4 Escolas Superiores.   Esta decisão vem dar total razão ao movimento que lutou pela não extinção da Escola Superior de Gestão de Idanha-a-Nova, mantendo-se a orgânica como existe no presente.   O Presidente do Politécnico, António Fernandes, não quis falar sobre esta decisão ministerial, adiantando que "apenas me pronunciarei, após o Conselho Geral convocado para o próximo dia 19 de Janeiro" . A decisão do Ministro Manuel Heitor tem a data de 21 de Dezembro e deu entrada no Instituto Politécnico no passado dia 23 de Dezembro.   O Presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, referiu que "esta decisão vem ao encontro dos objectivos porque a Idanha sempre lutou”. Afirmou ainda que "o Presidente do IPCB deve apresentar já a sua renúncia à presidência do IPCB e não se apresentar às próximas eleições para o cargo".  

Ler mais

FELIZ DIA DE REIS

Facebook

Escrito por RCM em 2022-01-06 10:15:40

FELIZ DIA DE REIS

FELIZ DIA DE REIS.   CONTINUAÇÃO DE BOM ANO DE 2022, ESPECIALMENTE COM SAÚDE E HARMONIA NA COMPANHIA DA FAMÍLIA E AMIGOS, LIVRES DESTA PANDEMIA.  

Ler mais

SAÚDE E PAZ NO NOVO ANO DE 2022

Facebook

Escrito por RCM em 2021-12-26 18:27:15

SAÚDE E PAZ NO NOVO ANO DE 2022

CONTINUAÇÃO DE BOAS FESTAS E UM 2022 COM SAÚDE E HARMONIA. +++++ QUE O DEUS MENINO NOS PROTEJA E A TODOS LIVRE DESTA PANDEMIA.  

Ler mais

AS RADIOS LOCAIS SÃO UM SERVIÇO CULTURAL DE INTERESSE PÚBLICO

Facebook

Escrito por APR em 2021-12-11 11:11:31

AS RADIOS LOCAIS SÃO UM SERVIÇO CULTURAL DE INTERESSE PÚBLICO

AS RADIOS LOCAIS SÃO UM SERVIÇO CULTURAL DE INTERESSE PÚBLICO  ...............................................   MAS… ESTÃO SUJEITAS QUASE ÀS MESMAS OBRIGAÇÕES DAS EMPRESAS COTADAS EM BOLSA!!!     ..............................................Todas as ameaças, particularmente nestes tempos de pandemia, são de preocupante gravidade para as rádios locais. A juntar-se às dificuldades de mercado, está iminente o pagamento de direitos conexos, pelas rádios, com efeitos retroactivos (ao ano de 2016). É previsível que esteja para breve a saída da decisão da Comissão de Peritos que indicará o critério e a tabela de valores a pagar à PassMúsica. É bom lembrar que desta decisão, ambas as partes, podem recorrer para o Tribunal da Relação, mas não haverá efeitos suspensivos do pagamento. Perante a decisão da Comissão de Peritos, duas coisas podem acontecer: haverá recurso; ambas as partes, aceitam a decisão e não recorrem. É muito pouco provável que não haja recurso. Embora represente um pesadíssimo encargo monetário para as rádios, da nossa parte, será aceitável se o critério e a tabela de valores forem iguais aos utilizados com a Sociedade Portuguesa de Autores. Daí para cima devemos recorrer. Apesar destas condições serem excepcionais para a PassMúsica, não acreditamos que eles as aceitariam, e muito dificilmente deixarão de recorrer. Por todos estes motivos, vai ser muito difícil implementar o sistema de pagamentos dos direitos conexos, com cada uma das rádios. Este vai continuar a ser, especialmente no próximo ano, um grande constrangimento, que implicará desperdício de tempo e energias, para além de custos financeiros brutais, absolutamente incomportáveis para a grande maioria das pequenas rádios locais, nomeadamente as do interior do país. A somar às referidas dificuldades de mercado e à ofensiva da PassMúsica, temos o desafio do digital e a respectiva concorrência dos meios insurgentes na internet. Mas é um meio regulado, com orientações e princípios editoriais e deontológicos, dando-lhe vantagem apenas na garantia de qualidade dos conteúdos que disponibiliza, invertendo, contra si, as vantagens da concorrência, porque tem que competir num mercado completamente desregulado e, ainda por cima, assistir impotente ao enorme apoio estatal dado aos insurgentes. É muito difícil falar desta dificuldade sem referir a nossa quarta grande ameaça, os constrangimentos legislativos e o posicionamento desfavorável do Governo perante o nosso sector. Até por mais outras diversas razões, muitas rádios locais estão já em agonia lenta e condenadas a encerrar a curto prazo.     ...................................................................JOSÉ FAUSTINO - Presidente da Associação Portuguesa de Radiodifusão  

Ler mais

A LENTA AGONIA DAS RÁDIO LOCAIS

Facebook

Escrito por RCM em 2021-11-04 11:33:38

A LENTA AGONIA DAS RÁDIO LOCAIS

A LENTA AGONIA DAS RÁDIO LOCAIS ..............................................................................Da totalidade das rádios, 254 têm programação própria, sendo 247 de cobertura local. A quase totalidade destas rádios locais vive apenas dos respectivos mercados de proximidade (com muita escassa publicidade), realidade que todos sabem (?), mas que parecem ignorar ou, realmente, não sabem mesmo. E a pandemia tudo veio a agravar. Há uma outra coisa que parece, mas que não é. Ao contrário daquilo que se pensa as rádios (todas elas) não beneficiam de qualquer apoio estatal para o seu funcionamento.  

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2022 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line | Política de cookies | Política de privacidade