Historial das Adufeiras de Monsanto


Adufeiras de Monsanto em actuação no Centro Cultural Raiano, em Idanha-a-Nova (1998)

Maria Amélia Fonseca - Coordenadora das Adufeiras de Monsanto (1995) 
As Adufeiras de Monsanto – “Aldeia Mais Portuguesa de Portugal” – são um grupo de raízes populares, que têm por objectivo preservar e divulgar o riquíssimo património tradicional de Monsanto, através dos seus trajes, cantares e tocares do típico Adufe, instrumento de origem Árabe.

Têm recolhido sucessos em inúmeras actuações de norte a sul do País e no estrangeiro. A sua internacionalização registou-se aquando da participação no XII Festival Internacional de Folclore da Jugoslávia (Zagreb), em 1977, integradas no Rancho Folclórico da Casa do Povo de Monsanto.

Em 1995 colaboraram na edição de um CD, patrocinado pelo Institut International for Traditional Music (IITM-Berlin). Em 1998 participaram no primeiro CD da série “Vozes do Mundo”, produzido pela Cité de La Musique e Edições Actes Sud, de Paris. São membros da Organizacion Internacional del Art Popular (IOV-UNESCO).

Actuaram no Teatro Gil Vicente, em Coimbra e Famalicão da Serra, em 1997; Alte e Almeida, em 1998; Viana do Castelo e Soalheira, em 1999; Avanca, Constância; Torre de Belém, Parque das Nações e Palácio das Mónicas (em Lisboa), Matosinhos e Monsanto, em 2000; Benquerença, Covilhã, V.V.Rodão, Castelo Branco, Lisboa , Almada , Loures e Coriscada, em 2001; V.N. de Famalicão, Peña Parda (Espanha) e Almada em 2002; Castelo Branco, Espectáculo “Mátria”de José Salgueiro, em Coimbra, em 2003; FITUR (Madrid), Portalegre , Mangualde , Idanha-a-Nova e "Gala do 12.º aniversário da SIC" no Pavilhão Atlântico, em Lisboa, em 2004.

Por indicação  expressa da Madrinha do Grupo, a Etnomusicóloga, Dr.ª Salwa Castelo Branco, da Universidade Nova de Lisboa, integraram o elenco do espectáculo de Ricardo Pais, “Raízes Rurais, Paixões Urbanas”, no Teatro Nacional S. João, do Porto; na Grande Salle da Cité da la Musique, em Paris (França); no Teatro Nacional da Trindade, em Lisboa, em 1997; no Teatro Nacional S. João, do Porto e no Teatro Viriato, em Viseu, em 1999; 

Adufeiras de Monsanto no Festival da Primavera a convite do Centro Cultural de Belém (2000)

Adufeiras de Monsanto no Festival Internacional das Mulheres em Hamburgo (1999) 
Participaram no concerto, no Centro Cultural Raiano (Idanha-a-Nova), com Maria João e Mário Laginha, em 1998; Cine Teatro da Covilhã, em 2000. Concerto com Maria João Pires, no Centro para o Estudo das Artes em Belgais, em 2001.

Actuaram na EXPO 98, em seis espectáculos; Participaram na produção de José Salgueiro, “O Adufe” em: Lisboa (Expo 98, Grande Auditório do Centro Cultural de Belém e Aula Magna), Porto (Palácio Cristal e Coliseu), Castelo Branco, Faro, Viseu, Aveiro, Guimarães, Loures, Évora, Torres Novas, Monsaraz, Sines, Palmela, Setúbal, Leça do Balio e Cacém em 1998, 1999 e 2000; EXPO 2000 em Hannover (Alemanha); Tilburg (Holanda), Santa Maria da Feira, Marinha Grande, Vila Real de Santo António e Montemor-o-Novo, em 2001.

Adufeiras de Monsanto, na EXPO98, com a Banda de José Salgueiro (1998)

Adufeiras de Monsanto numa pintura do Mestre Zé Penicheiro (1995) 
Participaram no VII Festival de Cultura Portuguesa na Alemanha, Hamburgo; no Festival Internacional das Mulheres, em Hamburgo, com Maria João e Mário Laginha, em 1999;

Participaram no espectáculo “Parque Maior”, acompanhadas pela Orquestra dirigida pelo Maestro José Marinho, em 1999;

Participaram no CD “Chorinho Feliz” , de Maria João e Mário Laginha, com Gilberto Gil e Lenine, em 2000; No CD da Orquestra de José Marinho "Nova Harmonia", em 2001;

Ediitaram, em Janeiro de 2001, em estúdio Alemão, um CD com 15 temas do Cancioneiro Monsantino. Participação especial no CD "Sulitânea" , com a  Ronda dos Quatro Caminhos, em 2007.

Em Julho de 2010 editaram o CD duplo "Monsanto, Memória e Tradição", com 37 temas da Etnografia Monsantina. Reedição do CD de 2001, em Setembro de 2010.

Concerto no Arquivo Distrital de Castelo Branco, Festival "Cores e Sabores", em Portalegre,  Encontro de Música e Tradição, em Évora, Festival de Música Tradicional de Odivelas, em 2005; Festival de Música "Raízes do Som" em Serpa, Festas da cidade de Évora, "Música aos Claustros" na Guarda, participação no "Projecto 3 Culturas", a convite da Câmara Municipal de Évora, com espectáculo no Centro Cultural Raiano, em Idanha-a-Nova, concerto "À Beira do Sul", com a Ronda dos Quatro Caminhos, em Évora, em 2006; Encontro de Música Tradicional da Vidigueira, com os Adiafa, "Noites de Verão", em Vendas Novas, concertos na Casa da Música, no Porto, Santiago de Compostela, Espanha e na Aula Magna, em Lisboa, com a Ronda dos Quatro Caminhos, participação especial no CD "Sulitânia", com a Ronda dos Quatro Caminhos, em 2007; Festas da cidade de Lisboa, com Lula Pena, no Castelo de São Jorge, concerto "Verão Cultural" em Tavira, Festival de Cultura Tradicional de Sesimbra, em 2008; concerto na vila do Redondo, com a Ronda dos Quatro Caminhos, Encontro de Tocadores, em Évora, participação especial no CD da artista Claud,  Encontro de Cantadores de Encomendação das Almas, na Faia, Guarda e actuações no Forum Cultural de Idanha-a-Nova, em 2009. Concerto ADUF, de José Salgueiro e José Peixoto, em 14 de Agosto de 2010, para assinalar os 25 anos da Rádio Clube de Monsanto; III Festival BONS SONS, em Cem Soldos - Tomar, em 2010. "Cante ao Menino" , em Évora, Natal de 2010. Concerto no Centro Cultural Raiano, em Idanha-a-Nova, em 2011. Concerto na Casa da Música, no Porto, com a super produção ADUF, no dia 16 de Junho de 2011. Congresso Mundial das Cidades Património Mundial, com o grupo NAVEGANTE, no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, nos dias 25 e 26 de Novembro de 2011.

Concerto para os congressistas do II Encontro Internacional de Investigação e Música, em Castelo Branco, Actuação no Palácio das Artes, no Porto, Festival Internacional de Música Antiga, na Capela de S. Pedro, em Monsanto, no dia 8 de Dezembro de 2012, com o grupo SETE LÁGRIMAS.

Concerto nos Claustros do Mosteiro da Batalha, interagindo com o grupo SETE LÁGRIMAS, no dia 2 de Junho de 2013.

Concerto no dia 5 de Outubro de 2013, nos Jardins do Palácio de Belém, em Lisboa, integrado nas Comemorações da Implantação da República.

Participação no ENCONTRO DE ENCOMENDAÇÃO DAS ALMAS em Mangualde, no dia 5 de Abril de 2014.


Colaboraram em vários programas de Rádio e da RTP1, RTP2, RTP Internacional, SIC , TVI  , TV GALIZA - Espanha, TV Alemã, Turquia, Coreia do Sul, Japão, etc.

As Adufeiras de Monsanto têm merecido as melhores críticas da Imprensa e de Etnógrafos, pela afirmação genuína dos seus trajes, cantares e tocares do milenar Adufe, instrumento musical de origem Árabe.

Rancho Folclórico da Casa do Povo de Monsanto em Zagreb-Jugoslávia, sob a direcção do Professor Joaquim Fonseca e do ensaiador José Augusto Rocha (1977)

Festival Internacional da Jugoslávia, em Zagreb (1977) 
CONTACTOS: Rua dos Cebolinhos, 4 - 6060 - 091 MONSANTO IDN Tel: (+351) 277 314 415 / 418 - Fax: (+351) 277 314 254 
Tlm: (+351) 96 921 63 05

PARA SABER MAIS veja "RECORTES DE JORNAIS" neste site.

17 DE OUTUBRO – DIA INTERNACIONAL PARA A ERRADICAÇÃO DA POBREZA

Facebook

Escrito por RCM em 2017-10-16 17:37:20

17 DE OUTUBRO – DIA INTERNACIONAL PARA A ERRADICAÇÃO DA POBREZA

É uma obrigação legal na União Europeia e é um compromisso dos estados-membros. Em 2008, a Assembleia da República Portuguesa considerou que a pobreza “conduz à violação dos Direitos Humanos”. Mas, desde então, pouco ou nada mudou. Um combate sempre adiado. Mais de 25% das pessoas que vivem em Portugal estão em risco de pobreza. Os dados são do Instituto Nacional de Estatística (INE) e referem-se a 2016. Esta percentagem tem o rosto de 2 595 000 pessoas. E do total, o Inquérito às Condições de Vida e Rendimento do INE revela que “18,8 por cento (cerca de 487 mil) eram menores de 18 anos e 18 por cento (cerca de 468 mil) eram pessoas com 65 ou mais anos”. As crianças e os idosos são os mais afectados. Um dos principais problemas neste ano foi o aumento das despesas em habitação, que afectou quase 30% dos mais pobres. Quase dez anos depois, Pedro Vaz Patto, o actual Presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz, diz que “essa resolução caiu no esquecimento. A resolução do Parlamento recomendava a definição do limiar de pobreza em função do rendimento nacional e dos padrões de vida correntes e a avaliação periódica das políticas de erradicação da pobreza tendo por base a definição desse limiar”.      

Ler mais

REI VAMBA E CASQUEIRO JUNTOS EM IDANHA-A-VELHA

Facebook

Escrito por em 2017-10-14 10:07:09

REI VAMBA E CASQUEIRO JUNTOS EM IDANHA-A-VELHA

O pão casqueiro, famoso produto da região, é a estrela da festa que tem lugar este fim de semana em Idanha-a-Velha. Terá sido na antiga Egitânia, algures no séc. VII, que nasceu Vamba, rei dos visigodos. O lendário Rei Vamba e o Casqueiro, ícone da gastronomia regional, protagonizam mais um momento do ciclo de eventos oficiais das Aldeias Históricas de Portugal, sobre o tema “Nas Terras do Rei Vamba… Há Casqueiro!”. A iniciativa surge no âmbito do ciclo de eventos promovida pela Aldeias Históricas de Portugal, que tem como intuito identificar uma personagem, uma lenda ou um facto histórico, ligado a cada uma das aldeias, e a partir daí, é construído um programa com a duração, de pelo menos 2 dias. O fim de semana leva às ruas da aldeia uma festa que consagra o produto mais emblemático da zona, o pão casqueiro, entre animações de rua, música, worskhops e bancas de artesanato. A festa que tem como palco as ruínas de uma antiga cidade romana está integrada no 12 Em Rede – Aldeias em Festa, o ciclo de eventos que anima as Aldeias Históricas de Portugal.

Ler mais

IDANHA-A-NOVA RECEBE ESTE FIM DE SEMANA MARATONA BTT TRILHOS DA RAIA

Facebook

Escrito por em 2017-10-14 10:00:43

IDANHA-A-NOVA RECEBE ESTE FIM DE SEMANA MARATONA BTT TRILHOS DA RAIA

Marco Chagas, histórico do ciclismo português, com quatro vitórias na Volta a Portugal, é o padrinho desta Maratona de BTT. O tetra campeão da Volta a Portugal em Bicicleta e actual comentador de ciclismo, Marco Chagas, regressa este domingo a Idanha-a-Nova para participar na 13.ª edição da maratona de BTT Trilhos da Raia. Está é uma prova muito apreciada pelos praticantes da modalidade ciclística fora de estrada. O formato não difere dos anteriores, com uma maratona de 95 km e uma meia de 55 km. As calçadas romanas das localidades emblemáticas do concelho constituem já uma imagem de marca. Os ciclistas começam a pedalar às 9 horas, a partir do Largo do Município. O percurso segue em direcção à barragem Marechal Carmona, Alcafozes, Penha Garcia, aldeias históricas de Monsanto e Idanha-Velha e regresso a Idanha-a-Nova, onde encerra esta festa do BTT. A organização tem o selo de qualidade da ACIN – Associação de Cicloturismo de Idanha-a-Nova, em parceria com a Câmara Municipal de Idanha-a-Nova.

Ler mais

ÍNDICE DE ENVELHECIMENTO AUMENTOU EM 95% DOS MUNICÍPIOS ENTRE 2011 E 2016

Facebook

Escrito por LUSA em 2017-10-09 16:04:26

ÍNDICE DE ENVELHECIMENTO AUMENTOU EM 95% DOS MUNICÍPIOS ENTRE 2011 E 2016

O índice de envelhecimento aumentou, entre 2011 e 2016, em 95% dos municípios portugueses e apenas 15 dos 308 concelhos do país registaram um decréscimo, revelam dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), hoje revelados. De acordo com a 5.ª edição do Retrato Territorial de Portugal, publicação bienal do INE, o agravamento do índice de envelhecimento naquele período atingiu, sobretudo, municípios das sub-regiões do Interior Norte (Alto Tâmega, Terras de Trás-os-Montes e Douro) e Centro (Beiras e Serra da Estrela, Beira Baixa e Médio Tejo), com destaque para Almeida (Guarda), Vila de Rei, Oleiros e Penamacor (Castelo Branco) e Castanheira de Pera (Leiria), "que registaram um aumento em mais de 100 idosos por 100 jovens". O INE sustenta ainda que o ano passado o índice de envelhecimento "era mais elevado nos territórios rurais do que nos territórios urbanos, sendo esta assimetria mais acentuada nas sub-regiões Beira Baixa e Terras de Trás-os-Montes".  

Ler mais

ÁREA ARDIDA NOS INCÊNCIOS FLORESTAIS É A MAIOR DOS ÚLTIMOS 10 ANOS

Facebook

Escrito por CM/RCM em 2017-10-06 09:19:33

ÁREA ARDIDA NOS INCÊNCIOS FLORESTAIS É A MAIOR DOS ÚLTIMOS 10 ANOS

Os incêndios florestais queimaram este ano mais de 215 mil hectares, o valor mais elevado dos últimos 10 anos, segundo o mais recente relatório do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), esta sexta-feira divulgado. O distrito mais afectado, no que respeita à área ardida, é Castelo Branco, com 38.962 hectares, cerca de 18% da área total ardida até à data, seguido de Santarém, com 34.705 hectares (16% do total), e Coimbra, com 25.526 hectares (12% do total). O incêndio que provocou maior área ardida no distrito de Castelo Branco teve a sua origem na freguesia de Várzea dos Cavaleiros, concelho da Sertã, no dia 23 de julho, e consumiu 29.758 hectares de espaços florestais (76% do total ardido no distrito). No final de setembro, o Governo prolongou até 15 de outubro o período crítico do Sistema de Defesa da Floresta, que prevê a proibição de lançar foguetes e fazer queimadas e fogueiras nos espaços florestais, por causa das condições meteorológicas. Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o mês de setembro em Portugal continental foi o mais quente dos últimos 87 anos. 

Ler mais

Mais Notícias

© Rádio Clube de Monsanto 2017 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

Amigos da RCM | Discos Pedidos | Programação | Contactos | Opiniões | Livro de Visitas | Compras On-Line