Guest Book

Sign the Guestbook

Código de Segurança

See who signed

JOÃO VASCO DE ÁVILA DE SOUSA BARCELOS – PONTA DELGADA - AÇORES


Meu caro Joaquim Fonseca,

Alegra-me ouvir de si na TVI e sobretudo por mais um reconhecimento do trabalho tão meritório prestado por si, como seu fundador, e pela Rádio Monsanto desde 1985 à aldeia de Monsanto, à zona Raiana e a Portugal. Também felicito a restante equipa de colaboradores, e entre eles os seus filhos, um deles jornalista, de que li há dias um artigo sobre Timor, enviado por amiga comum .
Gostei muito de o rever, e continua de aspecto jovial nos seus 67 anos e desejo-lhe muita saúde e força para continuar a aguentar as chatices com paciência como um preço que paga pela sua Liberdade de radialista, numa causa que é de dedicação e paixão e que proporciona companhia a tanta gente nesse Portugal genuíno, profundo, raiano.
Obrigado e Parabéns!!

Receba também uma genuína mensagem de reconhecimento pelo seu/vosso trabalho, dum Português açoriano que, mesmo longe, no meio do Atlântico, tem o privilégio de ouvir a sua rádio, com a sua voz duma sonoridade tão agradável, de boa música e de causas humanas e de boa fé!
Felicitações e para si um Grande Abraço de Amizade!

João Barcelos

2012-04-19


JOSÉ ANTÓNIO LOPES DOS SANTOS – LARANJEIRO

Rui Pedro:

Começo por dizer que não conheço Timor, mas tenho acompanhado com interesse tudo quanto é noticiado relativamente ao território, devo dizer em relação a todos os territórios das ex-colónias. Quem como eu passou quase oito anos repartidos entre a Guiné e Angola não pode ficar indiferente ao que passa com os povos com quem convivemos tantos séculos. Preocupo-me quando surgem problemas como os que estão a acontecer agora na Guiné, quando o meu desejo é que aqueles povos vivam em paz e prosperidade. Lendo o seu artigo noto que existe aí um grande amor por aquele povo, que compartilho, mas também o retrato fiel das preocupações e anseios dos seus dirigentes e candidatos e, mesmo o povo aquele povo que fala preocupado com os seus jovens. Infelizmente isso também nos toca, mas Caro Rui Pedro o que diz no seu artigo corresponde á análise que fazia pelo que tenho lido e ouvido, bem haja pelo seu trabalho que a todos nos enriquece pelo conhecimento.

Os melhores cumprimentos,
José Santos

2012-04-19

ANTÓNIO DE ALMEIDA SERRANO - PALMELA


Monsanto uma aldeia a visitar

Monsanto há muito estava no meu roteiro.
Ouço, pela Internet, o Rádio Clube de Monsanto.
Sou amigo e admirador pessoal do seu director e tinha um convite, mais que repetido, para o visitar, em sua Casa. Foi muito bonito ver o edifício e o equipamento. Graças à carolice e generosidade de um homem notável, o Prof. Joaquim Fonseca, há mais de 50 anos monsantino por afinidade e adopção, que dedica a sua vida e as suas muitas capacidades, com muitos sacrifícios pessoais e até financeiros, já lá vão 27 anos, à missão de levar a voz da nossa Beira a todo o País e a todo o Mundo. Obrigado, Professor.
A povoação, a “Aldeia Mais Portuguesa de Portugal”, é um encanto. Para onde quer que nos viremos aquelas pedras têm história para contar, são portuguesas, são beirãs... As ruas, as casas, as fontes, a igreja, a torre, os miradouros, toda aquela paisagem que se avista lá do alto nos “esmaga” e exalta.
Monsanto, uma Aldeia a visitar.

Abraço,
António Serrano

2012-04-14

PALMIRA MARQUES - Dili - TIMOR-LESTE

Descrever como nos sentimos em Timor é muito difícil de explicar!
É tudo tão intenso, meu Deus!
Depois as palavras correm como ribeiras em declive, e aí, exorcizamos tudo o que nos vai na alma!
Timor está dentro de nós e é como se nunca tivéssemos saído de lá, ou por outra, por não estarmos ali, a ansiedade é tanta que nos consome!
O Rui Pedro Fonseca descreve com alma o que se passou ao visitar Timor!
Parabéns ao jornalista e ao homem, mas também a alguém que lhe mostrou o caminho!

Abraço,
Palmira Marques

2012-04-06

MARGARIDA PARDAL - LISBOA

Caro Amigo,

Uma excelente reportagem foto - jornalística do do repórter solitário Rui Pedro Fonseca sobre o longínquo Timor-Leste.

A Alma Lusa que se faz Maior, e que Abraça o Mundo Todo.

Muitos parabéns,

Margarida Pardal

2012-04-01

Páginas: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 |

CINCO MUNICÍPIOS DA REGIÃO CENTRO LANÇAM PROJECTO CULTURAL EM REDE

Facebook

Written by Lusa in 2018-01-08 15:22:40

CINCO MUNICÍPIOS DA REGIÃO CENTRO LANÇAM PROJECTO CULTURAL EM REDE

Os municípios de Idanha-a-Nova, Águeda, Lousã, Óbidos e São Pedro do Sul apresentaram o projecto "5 municípios, 5 culturas, 5 sentidos", cujo objectivo é afirmar novas centralidades culturais fora dos grandes centros urbanos. O projecto liderado pela Câmara de Idanha-a-Nova, envolve mais quatro municípios da Região Centro e tem uma duração de três anos, sendo que os objectivos passam pela promoção de iniciativas culturais inovadoras, estimulação da criação artística e a reinterpretação cultural, através da imagem externa dos municípios envolvidos enquanto territórios que acolhem as artes e a criatividade.  

Ler mais

MONSANTO RECEBE UM MILHÃO DE EUROS DE INVESTIMENTO PARA VALORIZAÇÃO TURÍSTICA

Facebook

Written by Lusa in 2018-01-08 15:19:31

MONSANTO RECEBE UM MILHÃO DE EUROS DE INVESTIMENTO PARA VALORIZAÇÃO TURÍSTICA

A aldeia histórica de Monsanto, em Idanha-a-Nova, vai receber um milhão de euros de investimento para a sua valorização e qualificação enquanto destino turístico no âmbito do programa Valorizar. O contrato assinado no posto de turismo de Monsanto, entre o município de Idanha-a-Nova e o Turismo de Portugal, tem como objectivos principais valorizar o acesso à aldeia histórica, a instalação de um sistema inteligente de gestão de tráfego e de estacionamento, aquisição e instalação de uma ferramenta digital com informação sobre Monsanto e sobre a rede de aldeias históricas de Portugal. "Este projecto com o Turismo de Portugal visa valorizar Monsanto. Estamos a ter problemas de crescimento. Temos queixas por falta de estacionamento que têm causado muito desconforto a quem nos visita", explicou o presidente do município de Idanha-a-Nova durante a apresentação do projecto. Armindo Jacinto explicou que este investimento, no âmbito do programa Valorizar, é feito em cooperação com outros que a Rede de Aldeias Históricas de Portugal está a promover.  

Ler mais

MORREU O PINTOR, MESTRE JOSÉ MANUEL SOARES

Facebook

Written by RCM in 2017-12-31 16:42:46

MORREU O PINTOR, MESTRE JOSÉ MANUEL SOARES

PARTIU O PINTOR DA PORTUGALIDADE O Grande Mestre José Manuel Soares, com 85 anos de idade, terminou, nesta madrugada, do último dia do ano de 2017, em sua casa, na Rua de Timor, na Costa de Caparica, um Calvário de grande sofrimento, por doença desde 2002. Merecia (em vida) ter sido melhor HONRADO, JUSTIÇADO E LEMBRADO, premiando a sua vastíssima obra, com representação em museus nacionais e estrangeiros, bem como em galerias e colecções particulares.  O Pintor JOSÉ MANUEL SOARES encarnou o verdadeiro espírito épico de Portugal.  Exemplarmente pincelado por um dos maiores artistas contemporâneos. NESTA HORA, DE LUTO E DOR,VEM-ME AO PENSAMENTO O ESCRITO DE MIGUEL ESTEVES CARDOSO, IN “ÚLTIMO VOLUME”: “Como é que se esquece alguém que se ama? Como é que se esquece alguém que nos faz falta e que nos custa mais lembrar que viver? Quando alguém se vai embora de repente como é que se faz para ficar? Quando alguém morre, quando alguém se separa - como é que se faz quando a pessoa de quem se precisa já lá não está? As pessoas têm de morrer; os amores de acabar. As pessoas têm de partir, os sítios têm de ficar longe uns dos outros, os tempos têm de mudar. Sim, mas como se faz? Como se esquece? Devagar. É preciso esquecer devagar. Se uma pessoa tenta esquecer-se de repente, a outra pode ficar-lhe para sempre…. Ninguém aguenta estar triste. Ninguém aguenta estar sozinho. Tomam-se conselhos e comprimidos. Procuram-se escapes e alternativas. Mas a tristeza só há-de passar entristecendo-se. Não se pode esquecer alguém antes de terminar de lembrá-lo. Quem procura evitar o luto, prolonga-o no tempo e desonra-o na alma. A saudade é uma dor que pode passar depois de devidamente doída, devidamente honrada. É uma dor que é preciso aceitar, primeiro, aceitar. É preciso aceitar esta mágoa esta moinha, que nos despedaça o coração e que nos mói mesmo e que nos dá cabo do juízo. É preciso aceitar o amor e a morte, a separação e a tristeza, a falta de lógica, a falta de justiça, a falta de solução. Quantos problemas do mundo seriam menos pesados se tivessem apenas o peso que têm em si, isto é, se os livrássemos da carga que lhes damos, aceitando que não têm solução… Dizem-nos, para esquecer, para ocupar a cabeça, para trabalhar mais, para distrair a vista, para nos divertirmos mais, mas quanto mais conseguimos fugir, mais temos mais tarde de enfrentar. Fica tudo à nossa espera. Acumula-se-nos tudo na alma, fica tudo desarrumado. O esquecimento não tem arte. Os momentos de esquecimento, conseguidos com grande custo, com comprimidos e amigos e livros e copos, pagam-se depois em condoídas lembranças a dobrar. Para esquecer é preciso deixar correr o coração, de lembrança em lembrança, na esperança de ele se cansar. " Um sentido abraço solidário à esposa, Dona Ângela Vimonte, e aos muitos admiradores e amigos do Mestre Soares. Para a posteridade, ficam as milhares de obras de arte, nomeadamente no Museu com o seu nome, na cidade de Pinhel Falcão, desde 2014. Que a sua Alma repouse em Paz.

Ler mais

AUTARQUIA E BOOM FESTIVAL ACORDAM COOPERAÇÃO PARA OS PRÓXIMOS 10 ANOS

Facebook

Written by RCM in 2017-12-21 10:10:31

AUTARQUIA E BOOM FESTIVAL ACORDAM COOPERAÇÃO PARA OS PRÓXIMOS 10 ANOS

A Câmara de Idanha-a-Nova e a organização do Boom Festival assinaram um protocolo de cooperação para os próximos 10 anos com o objectivo de tornar o concelho na “Capital do Bem-Estar em 2028”. Num comunicado conjunto, o município de Idanha-a-Nova reconhece a importância dos eventos organizados pela Associação IdanhaCulta, responsável pela gestão da Herdade da Granja e do Boom Festival, para a economia local. A autarquia compromete-se a colaborar com a organização e a criar condições favoráveis a vários projectos de sustentabilidade ambiental com base na herdade de 150 hectares. Para o efeito, a associação IdanhaCulta quer criar um Parque de Artes e Natureza que seja um ícone mundial e contribuir deste modo para tornar Idanha-a-Nova na “Capital do Bem-Estar em 2028”.  

Ler mais

CENTRO REPETIDOR DAS TERMAS DE MONFORTINHO TEVE EMISSÃO INTERROMPIDA

Facebook

Written by RCM in 2017-12-13 14:25:10

CENTRO REPETIDOR DAS TERMAS DE MONFORTINHO TEVE EMISSÃO INTERROMPIDA

Na noite do passado dia 10, o Centro Emissor da Rádio Clube de Monsanto, nas Termas de Monfortinho ficou sem emissão por causa das adversas condições climatéricas e devido a algumas interrupções de energia eléctrica, que afectaram os nossos equipamentos e as antenas naquela localidade de fronteira.   Também por dificuldades de acesso à serra contígua, só hoje, cerca das 11 horas foi possível normalizar a emissão, e a desejada retoma da cobertura da zona raiana, que inclui a estremadura espanhola, que a RCM assegura regularmente desde o ano de 1999.   Apresentamos desculpas aos senhores ouvintes pelos transtornos.  

Ler mais

More News

Regional News

RECONQUISTA

A Carregar ...

NEWSPAPER JORNAL DO FUNDÃO

A Carregar ...

NEWSPAPER O INTERIOR

A Carregar ...

NEWSPAPER NOVA GUARDA

A Carregar ...

NEWSPAPER A GUARDA

A Carregar ...

© Rádio Clube de Monsanto 2018 | 98.7 e 107.8 FM | CSB 652 / RDS

RCM - Friends | Records Request | Programming | Contacts | Surveys | Guestbook | Online Shop